Aumento legal, mas moral?

O que, afinal, separa os vereadores de oposição e situação em Campos? À parte os interesses político-eleitorais de grupos em disputa por espaço e poder, parece que nada. Pelo menos, isso é o que claramente demonstraram quando se tratou de aumentar o número dos próprios cargos (e com isso as chances de se reelegerem) e as cifras dos próprios contracheques mensais (caso se reelejam), tudo às custas do dinheiro público.

Em setembro passado, aproveitando a emenda constitucional 58/2009, os 17 vereadores de Campos aprovaram, por unanimidade, o aumento máximo do número de cadeiras para as 25 que serão disputadas em outubro. Agora, no final do mês passado, os nobres representantes do povo de Campos aproveitaram a emenda constitucional 25/2000 para aprovarem, novamente por unanimidade, o aumento salarial máximo da próxima Legislatura, num reajuste de 61,8% (de R$ 9.288,03 para R$ 15.031,76).

Como o percentual foi bem superior aos 5% concedidos aos demais servidores públicos municipais, aos 14% concedidos aos estaduais, ou do que o reajuste entre 15% a 45% dado aos federais, sem contar os 7,9% do salário mínimo, a reação da sociedade civil foi rápida e contundente. Mobilizadas através das redes sociais, até a noite de ontem, mais de 800 pessoas já haviam endossado o abaixo-assinado convocado no site Avaaz.org, pelo publicitário Weyder Almeida Lemury, de apenas 23 anos.

A intenção do manifesto, além de tentar gerar uma ação civil pública contra o aumento salarial máximo dado pela Câmara Municipal à Câmara Municipal, é fazer “a comunidade de Campos fugir da inércia e partir para a ação contra os problemas de ordem pública”, como disse o jovem que o convocou, em reportagem publicada hoje, na página 2 da edição impressa da Folha da Manhã.

A unanimidade dos vereadores de Campos, na hora de aumentarem os próprios cargos e salários, sempre no teto fixado pela lei, fazendo do limite público sua média pessoal, pode até ser legal. Todavia, além de burra, como reza a máxima de Nelson Rodrigues, parece ser também uma unanimidade imoral para boa parcela da sociedade. Sobretudo em ano eleitoral, oposição e situação do Legislativo goitacá poderiam demonstrar critérios mais dignos ao se revelarem uma coisa só.


Publicado hoje na coluna Ponto Final, na Folha da Manhã.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 4 comentários

  1. Inacia

    Quem fiscaliza os fiscais?

    A população de Campos ao se mobilizar nas redes sociais contra esse aumento imoralmente legal da câmara começa a atuar como verdadeiro cidadão, gestor do seu prórpio dinheiro, pois somos nós quem pagamos pelos serviços dos vereadores.
    Parabéns Weyder Lemury pela atuação, eu já votei e divulguei em minhas redes sociais a petição para que cheguemos ao número necessário de assinaturas.
    Agora precisamos escolher direito quem serão os novos vereadores. Nesta eleição vou pesquisar direitinho a vida politica de cada candidato e sinceramente, os que estão na câmara que propuseram e votaram essa aberração salarial já estão descartados de minha intenção de voto.
    Moralidade já!

  2. ADWALTO

    VEJO QUE EM ALGUNS COMENTÁRIOS NA COLUNA ABAIXO, O POVO CLAMANDO A PREFEITA PARA QUE NEGUE O REPASSE À CÂMARA, COMO SE ELA NÃO SOUBESSE O QUE SERIA VOTADO NESTA SESSÃO, E QUE TAMBÉM BENEFICIARIAM, CASO SEJA ELEITA PREFEITA E ESTENDERIA A SEUS SECRETARIADOS. O POVO NÃO É BOBO.

    AUMENTO DE SALÁRIOS DOS SERVIDORES.

    SERVIDORES MUNICIPAIS DE CAMPOS (ROSINHA) 5 %;
    SERVIDORES DO ESTADO (CABRAL) 14 % SERVIDORES FEDERAIS (DILMA) DE 15 % À 45 %
    SALÁRIO MÍNIMO 7,9 %. CIDADÃO CAMPISTA ESTA É A VERDADEIRA CONJUNTURA LOCAL…

  3. O movimento “Manifesto de uma Tribo” agradece o Blog Opniões e a Folha da Manhã pela cobertura.

    O movimento é recente e precisa de parceiros e colaboradores engajados em promover o bem. Pessoas que se identifiquem por uma causa maior – Na obrigação de lutar pelos interesses da sociedade. De tentar utilizar o acesso a informação e as ferramentas para fazer valer a opinião coletiva. Que muitas vezes fica apática diante dos absurdos permitidos por nosso sistema político, falho e injusto, que permite verdadeiras atrocidades contra o povo brasileiro.

    Já contamos com mais de 1000 ASSINATURAS.
    É a sociedade civil organizada praticando a cidadania.

    Na petição popular pedimos que UMA NOVA RESOLUÇÃO SEJA VOTADA DIMINUINDO o reajuste do subsídio dos vereadores para 5,5%, o MESMO valor destinado ao aumento salarial dos demais funcionários públicos da cidade.

    Página:
    https://www.facebook.com/manifestodeumatribo

    Petição: http://migre.me/axmTI

    Avante Tribo!

  4. Maria

    Avante…
    Obrigada Folha da Manhã

Deixe um comentário