Opiniões

Três dias após Wladimir, Nahim confirma ligação a Garotinho

Não há trégua. Assim como não há guerra. Não conversei política com Garotinho. Para quem ainda não sabe, dividimos a mesma mãe. Qual é o problema em um irmão ligar para outro? Como eu disse em entrevista a Folha, não possuo inimigos. Sou um cristão, e dos verdadeiros, por isso não posso me prender a desafetos, ainda mais com alguém do meu sangue. Liguei para ele para conversarmos sobre nossa mãe, que esteve até pouco tempo com certos problemas, principalmente durante as eleições, e agora, graças a Deus, está uma maravilha. O procurei para saber se ele a havia visto, se estava visitando com frequência, sabendo de sua melhora, pois nossa situação política acabou a afetando ano passado. É difícil de entender. Talvez tenha gente dizendo besteira, inventado historias, ou contando as coisas pela metade. Porque essa conversa não é de hoje”.

Isso foi o que declarou aqui, o ex-vereador Nelson Nahim (PPL), com exclusividade ao blog “Sob licença poética”, confirmando sua ligação para o irmão e deputado federal Anthony Garotinho (PR), revelada pelo presidente do PR em Campos, Wladimir Garotinho, aqui, neste “Opiniões”,  também com exclusividade, só que três dias antes. Abaixo, por partes, as considerações do blog e, penso, da lógica:

1 – Desde o domingo, dia 17, quando soube através do que divulgaram em seus blogs  o jornalista Alexandre Bastos e o advogado Cláudio Andrade, que o presidente da Câmara Edson Batista (PTB) disse em reunião com os demais vereadores governistas, na sexta anterior, dia 15, que Nahim e Garotinho tinham se encontrado pessoalmente para firmar uma trégua, este blogueiro buscou confirmar a informação com fontes ligados a um e outro lado. Ainda no domingo, após várias ligações e envio de mensagem por celular para Nahim, foi estabelecido contato com uma fonte muito próxima ao ex-vereador, que disse não ter conseguido alcançá-lo por telefone, mas que estaria pessoalmente com ele, no dia seguinte, em Maceió, a quem repassaria o pedido de retorno. Na segunda, dia 18, depois de conseguir confirmar, com fonte confiável e própria, que Edson realmente falou de um encontro entre os dois irmãos, o blogueiro conseguiu esclarecer as coisas com Wladimir. Ele revelou que, na verdade, houve uma ligação de Nahim para Garotinho, onde o primeiro teria se queixado de perseguição e o segundo proposto um encontro, em Guarapari, onde estava num spa. Nahim não foi ver o irmão, assim como, até o presente momento, não retornou ao blogueiro. E está em seu pleno direito, desde que não minta sobre o motivo da sua ligação, sobre o encontro que lhe foi proposto e sobre as reiteradas tentativas de contato feitas por quem queria saber sua versão dos fatos.

2 –  Sim, Nahim está certo, não há trégua. Se chegou a haver, depois que Edson pediu que os vereadores da base tirassem a discussão da mídia, o pedido veio por água abaixo, após o vereador Thiago Virgílio (PTC), no domingo (17), divulgar no Facebook, em referência às investigações sobre a gestão de Nahim na presidência da Câmara: “quem refresca o do pato é lagoa”. No mesmo dia , no programa de Cláudio Andrade na Rádio Continental, Virgílio chegou a marcar data para entregar à imprensa o relatório com todas as investigações contra Nahim: 11 de março. Se o alvo acha que não há guerra, é também um seu direito. Todavia, aconselha-se uma simples checagem da lista de mortos da última deflagração, em outubro do ano passado, ou visitar a lápide onde consta “Aqui jaz a reeleição de Nelson Nahim”.

3 – Nahim disse que ligou para o irmão para saber da mãe. Wladimir disse que o tio ligou ao pai para se queixar do que julga perseguição política. Em assuntos de família, sempre melhor não se meter quem dela não pertence. Todavia, quando o privado e público se misturam, talvez não seja irrelevante observar que a verdade tende a estar mais próxima de quem revelou um fato primeiro, ao ser procurado por um jornalista não alinhado, do que com quem, pressionado, dá sua versão só três dias depois, escolhendo um sobrinho amigo para contar.

4 –  A verdade tem seu preço, com pagamento sempre mais justo quando ouvidos e ecoados os dois lados de uma mesma história. Bom, portanto, que Nahim tenha falado, ainda que, para tanto, tenha buscado os ouvidos seletivos do sobrinho, mais do que do jornalista ou do blogueiro. É assim aqui, em Guarapari, em Maceió, na Grécia e até em Los Angeles. O lugar, no caso, é só questão de gosto.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 5 comentários

  1. Nessa politica da provincia de campos dos goytacazes comandada pela FAMIGLIA GAROTINHO… até cavalo voa e cachorro faz miau..lamentavel….

  2. Apesar de a História ter registrado inúmeras guerras entre irmãos, não há mais espaço para se cultivar intrigas e ódio entre aqueles que dividem a mesma mãe.
    Irmãos são irmãos. Ponto. No máximo, um afastamento.

  3. Um tem rabo preso com outro, se desatar vai exalar muita mer…………………..

  4. Resumindo: Os dois sabem de tantas informações de cada um que tem que chegar a um acordo para que esta informações não cheguem a quem de direito “JUSTIÇA”
    Atualmente o negócio de dossiês ficou bem profissional, vejam o exemplo do Carlinhos Cachoeira, este cara tem arquivos espalhados por todo o mundo como forma de back up, caso ele seja condenado ou morto pelo que fez ele dispara estes arquivos para mídia, justiça entre outros canais e aí a casa cai de vez, por quê o quê não falta é coisa suja no meio desta gente.
    O mesmo acontece com Beira Mar e outro figurões da mesma linhagem…

  5. É uma questão de dois polos:
    __DNA e CONHECIMENTO.

    “DNA”, porque ambos são irmãos e políticos. E ambos tem CONHECIMENTO de ‘pontos fracos’ um do outro.

    Daí, com certeza entraram num acordo. Simples, assim.

Deixe uma resposta

Fechar Menu