Opiniões

Schunk: Rosinha gastou em supérfluos e agora quer cortar o que não diz quanto custa

Quem também enviou por e-mail ao blog seus questionamentos sobre a ameaça do governo Rosinha (PR) de paralisar várias iniciativas do poder público municipal, caso seja confirmada no Supremo Tribunal Federal (STF) a decisão do Congresso Nacional de redividir os royalties do petróleo, foi o ex-candidato a prefeitura Erik Schunk (Psol). Para ele, mesmo ciente de ameaça da partilha dos royalties desde 2009, a prefeita continuou a gastar em supérfluos, como na construção do Cepop, ao custo de mais de R$ 90 milhões, mesmo com a educação básica de Campos avaliada como a pior de todo o estado do Rio, que Sérgio Cabral (PMDB) governa com 25 secretarias, enquanto Rosinha tem 44 cargos só no primeiro escalão da sua administração municipal.

Agora, “como podemos avaliar os cortes propostos pelo secretário de Governo, se sequer sabemos os valores envolvidos nesses projetos?”, questionou Schunk, acusando o governo de falta de transparência nos gastos públicos. Abaixo, a íntegra do que ele enviou por e-mail ao blog…

Erik Schunk
Erik Schunk

A questão principal é que já deveríamos ter feito mudanças há muito tempo, pois desde 2009 já pairava o risco de corte dos royalties. Rosinha mesmo sabendo disso continuou gastando demais com supérfluos e deixando o que realmente é importante em segundo plano.

O exemplo da Educação é fundamental, pois Campos, apesar do orçamento bilionário, de acordo com o Ideb têm a pior Educação Básica de todo o Estado do Rio de Janeiro…

Como podemos avaliar os cortes propostos pelo secretário de Governo se sequer sabemos os valores envolvidos nesses projetos? Essa é a tal caixa preta, a total falta de transparência do governo Rosinha Garotinho!

Campos têm 44 cargos de primeiro escalão, com status de secretaria, enquanto o Governo do Estado do Rio de Janeiro tem 25 Secretarias.  Se cortarmos 1/3 dos cargos de confiança quanto será economizado com isso?

Rosinha gasta 507 mil reais por ano no aluguel de carros blindados. Fizemos uma série de obras de utilidade duvidosa, tais como a reforma da Beira Valão, o Cepop, gastando milhões, que resolveram qual problema?

O tal corte dos projetos sociais parece mais uma ameaça à toda a população de Campos do que uma proposta séria de corte no orçamento municipal, mais uma vez usando o povo de como massa de manobra!

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 6 comentários

  1. Aeeeeeeeeee Dr schunk mandou muito bem!
    Cade os investimentos? So sei que nada sei e realmente aplicação so se for na Suíça !
    Abs

  2. ATT. DR. ERIK SHUNK , TODAS AS OBRAS DE INFRAESTRUTURA, DE CAMPOS ESTÁ SUPERFATURADAS, E NÃO SÃO FISCALIZADAS DEVIDAMENTE, PELA FIRMA P.C. E.
    1 SÓ HOUVE CONCORRÊNCIA NO PRIMEIRO ANO NOS SEGUINTES SÓ ADITIVO; PERGUNTA-SE É LEGAL?
    2- EXISTE DEZ SAÍDA DE ESGOTO IN NATURA, QUE DESÁGUA EM UM VALÃO ATRÁS DO BAIRRO CHAMADO BRILHANTE EM URURAI, E ERA FISCALIZADO PELA P.C.E.
    3- E OS PARALELOS ARRANCADOS DE DONANA E URURAÍ FORAM USADOS ONDE?
    4-A REVISTA SOMOS ASSIM, NÚMERO 158 DE 15/8/2010, FAZ UMA MATÉRIA SOBRE ESSAS PEDRAS RETIRADAS.;
    5 O NUMERO DO PROCESSO DA LICITAÇÃO DA P.C.E É 2.09/1019-7; CONCORRÊNCIA NÚMERO 0039 , QUE SAIU NO DIÁRIO OFICIAL NO DIA 22/07/2010.

  3. Dei uma olhada na site da Prefeitura de Campos, e lá consta como um dos 44 órgãos de primeiro escalão uma secretaria chamada “Secretaria Municipal Particular”. Como assim? Vc entendeu? Eu não. Então quer dizer que no município foi criada uma secretaria para tratar dos assuntos particulares da prefeita? Não basta ter uma assessora particular? Esta assessora tem que ser presenteada com uma Secretaria? Isso é só um exemplo de como é tratado o dinheiro dos royalties pela prefeitura. Daí o desespero que paira sobre o governo municipal diante da possibilidade de perdê-lo. E os cortes serão nos programas municipais que afetarão diretamente o povo, para que o povo sofrido sofra ainda mais, mas muito provavelmente a “Secretaria Municipal Particular” deve permanecer firme e forte, diante de sua grandiosa importância.

  4. Campista, radicado há anos na Cidade do Rio de Janeiro e entristecido, ao ver que, governantes,mesmo nos dias de hoje, ainda se valem de estratégias populistas e falácias inoportunas, para justificarem a falta de transparência com o dinheiro público,dinheiro esse, de nossas riquezas de direito e que poderiam efetivamente ser usado para o bem comum dos cidadãos campistas . A visão do “Eu sei o que é melhor para o povo”, distancia e verticaliza toda e qualquer relação de poder .
    Que pena !

  5. Sem falar da famigerada “reurbanização da Beira Valão” …..que saiu pela bagatela de R$ 45 milhões……Essa Prefeitura é campeã em desperdicio de dinheiro público …..logo não pode reclamar da falta de royalties…..

  6. E nessa brincadeira de governar onde está a Estrategia Saúde da Família? Que é a porta de entrada da saúde publica e que diminuiria a superlotação dos hospitais.Gastar o dinheiro do povo com bobagens é o maior dos absurdos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu