Opiniões

Sem concorrência, Expoente já levou mais de R$ 22 milhões dos cofres de Campos

Marcão, na nova licitação sem concorrência da manhã de hoje, com o representante da Expoente, identificado apenas como Fernando (foto de Rodrigo Silveira)
Marcão, na nova licitação sem concorrência da manhã de hoje, com o representante da Expoente, identificado apenas como Fernando (foto de Rodrigo Silveira)

Após ganhar dois contratos, no valor total de quase R$ 18 milhões, para fornecimento de material didático ao ensino básico municipal de Campos, que o governo federal oferece gratuitamente e com resultado melhor em outros municípios (relembre o caso aqui), a empresa Expoente Soluções Comerciais e Educacionais Ltda. (conheça-a aqui), sediada em Curitiba (PR), venceu na manhã de hoje outro processo de compra sem concorrência. Novamente para venda de material didático ao governo Rosinha (PR), desta vez no valor de  R$ 2.042.768,00, o processo licitatório foi acompanhado pessoalmente vereador Marcão (PT), que já tinha dois pedidos de informação sobre as compras anteriores negados na Câmara Municipal, como o jornalista Alexandre Bastos registrou aqui, em 27 de março.

Baseado na lei federal 12.527, de acesso à informação (acesse-a aqui), o petista levou seus pedidos de informação direto à Prefeitura, no último dia 3, como a Folha Online registrou aqui, em matéria do jornalista Mário Sérgio. Caso não obtenha a resposta no prazo máximo de 30 dias, o vereador promete entrar com um mandado de segurança junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Ao acompanhar o certame licitatório, Marcão registrou estranheza ao fato de que sete empresas retiraram o edital, embora apenas a Expoente tenha aparecido para apresentar sua proposta. Além dela, as outras seis, ausentes da Comissão de Licitação na manhã de hoje, foram a KLTV Comércio e Serviços Ltda, com sede em Niterói; a EM Comércio e Serviços, sediada em Campos; a Hawaí 2010, com sede no Rio de Janeiro;  Borzan Indústria Gráfica, também sediada em Campos; e a Editora Ática, outra com sede na cidade do Rio. O vereador quis saber a quantos alunos e/ou professores se destinariam os 5.612 volumes de material didáticos adquiridos hoje, para fazer uma avaliação individual do custo, mas não obteve a informação. O que se sabe é que, somadas as três compras, todas sem concorrência, a empresa de Curitiba já levou R$ 22.074.630,96 do dinheiro público de Campos.

Atualização às 20h14, para inserir a resposta da secretaria de Educação de Campos, enviada por e-mail da Secom, às 20h07:

A intenção da Prefeitura de Campos é dar continuidade à filosofia implantada na utilização do livro didático oferecido na rede, desde a Educação Infantil, onde o município vem inovando desde 2009, até o 5º ano. Esse processo vem sendo desenvolvido, gradativamente e, este ano, o 4º ano do ensino fundamental foi contemplado com o material oferecido pela prefeitura. A legislação garante aos municípios a adoção de seus próprios materiais e Campos não é a única cidade a adotar material próprio.

— A motivação maior para adotar um material padrão e coeso para todas as escolas e não cada escola com um material diferenciado com filosofia e metodologia diversificadas, como seria o caso da adoção pelos livros do Governo Federal, faz parte do Programa do Livro Didático, unificando o aprendizado. Tal trabalho facilita a transferência de alunos de uma escola, dentro do próprio município, visto que todos utilizam o mesmo material, independente da localidade ou região em que estudam — disse a secretária de Educação, Joilza Rangel Abreu, ressaltando também a qualidade do trabalho realizado pelo departamento Pedagógico da secretaria municipal de Educação que complementa as informações, as aprofunda quando necessário, ou mesmo faz uma fixação por meio de apostilas que são distribuídas aos alunos e professores.

A aquisição de 5.612 materiais didáticos vai beneficiar 5.430 pessoas, entre alunos do 4º ano do ensino fundamental, professores, coordenação, acompanhamento e assessoria pedagógica junto às equipes técnica, docente e diretiva para serem utilizados no ano letivo de 2013.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 19 comentários

  1. Muito estranho isso.

  2. Vamos lá, Marcão.
    Mostre para os campistas em quê o dinheiro de Campos está sendo empregado.
    Mostre a transparencia do governo local e como aplicam os roylaties e todo os impostos que pagamos.
    Pois na cidade não é. Diante de tanta sujeira, ruas esburacadas, coleta de lixo-que até então era perfeita e deixou de ser, com uma educação de nível inferior, saude precária, transporte público sucateado e uma prefeitura q

  3. que só serve para secretários puxa sacos, e um municipio que não condiz com a receita que tem.

  4. Sou professora da rede e adoro trabalhar com o material do Expoente, acho um material super atualizado. Além do material ofertado recebemos varias capacitações durante o ano que serve como sugestões de atividades a serem aplicadas dentro da sala de aula. Meus alunos adoram o livro que passa a ser deles não como do Governo Federal que é da escola. Não podemos comparar o atual sistema de ensino com o somente livro distribuído pelo Governo Federal, é tudo muito diferente. Porque não dar aos alunos da rede pública as mesmas condições de ensino que os de escolas particulares???

  5. Isso é uma grande injustiça. Meu filho é aluno da rede pública, sou uma mãe bastante atenda e noto a satisfação e a melhora em seu desempenho escolar desde quando ele começou a usar a apostila no 1o ano, hoje ele está no 2ano. Parabéns Prefeita!!!

  6. Sou professora da rede a 12 anos, não tenho envolvimento político nem situação, nem oposição, mas tenho que parabenizar a adoção de um sistema de ensino que por sinal é muito melhor que os livros distribuídos gratuitamente, além das capacitações com varias atividades de reciclagem que recebemos.

  7. Elenice se os professores gostam, se os alunos gostam, então por que ficaram em ultimo lugar no Ideb em 2012?
    Esta claro sua posição politica no comentário, queremos numeros, mostre os resultados!

    PS. Como explica o fato de outros alunos das outras cidades que receberam o material do Governo Federal ficarem acima dos nossos e detalhe, o municipio nao pagou 1 real.

  8. ATENÇÃO ATENÇÃO ATENÇÃO

    OS COMENTARIOS DAS 16:38HS , 16:43HS E 16:53HS FORAM POSTADOS EM SEQUENCIA E OBSERVEM A MESMA FORAM DE ESCRITA.
    TEM GENTE DE PALHAÇADA QUERENDO DEFENDER ESSE GOVERNO.
    ESTÃO COM MEDO DE QUE?
    SEGUNDO O DITADO, “QUEM NÃO DEVE NÃO TEME.”
    O QUE ESSA PESSOA QUER AO INVENTAR COMENTARIOS A FAVOR DESSE FATO CURIOSO E ESCANDALOSO?
    ISSO È MATERIA PARA O FANTASTICO DA REDE GLOBO.

  9. Caro Eduardo, o IDEB é o resultado da Prova Brasil, e a prova Brasil avalia somente os alunos do 5o e 9o ano. Não podemos culpar o material, pois os alunos que foram avaliados ainda não utilizam o Material do Expoente, que está sendo implantado de forma gradativa.

  10. Elenice, a única opinião positiva sobre este material que tive acesso foi a sua. Os alunos da rede municipal não tem base para estudar com este material, o que representa um desperdício. Quanto aos cursos de capacitação, são apenas palestras para cumprimento de contrato, e nada ensinam, servindo apenas para somar horas para os professores garantirem seu abono. Infelizmente, parece se tratar de mais um caso de ataque ao cofre municipal. Vergonha.

  11. vixe alguem ta comendo nesse coxo rs gente gente a campanha pra governador ja ta na rua como faz campanha sem didim ja observaram quanto a construtora IMBEG APANHA DE OBRA NESSA CIDADE E OBRAS RUINS DEPOIS DE FEITAS O PROPRIETARIO ATE JATINHO COM DINDIM DOS COFRES DA PREFEITURA JA COMPROU ISSO E UMA VERGONHA

  12. Roberto favor verificar.
    Acompanhe reportagem abaixo:
    ” O resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) relativos a 2011, trouxe números diferentes para municípios da região. Entre os 92 municípios do Estado, Campos aparece em último lugar, com a nota 3,6.”
    http://www.fmanha.com.br/geral/ideb-campos-em-ultimo-lugar-

    Portanto, refere-se a 2011.
    Roberto, já que mostrou saber da matéria, a quando tempo a PMCG vem “negociando” esses livros?

  13. Eduardo. Não sei precisar. Mas sei que o material está implantado até o 3o ano e a prova Brasil que gera os resultados para o IDEB avalia somente os alunos do 5o e 9o ano, a cada 2 anos, nas disciplinas de português e matemática. Só poderemos avaliar os resultados obtidos com o sistema de ensino em 2015, quando será divulgado os resultados da prova Brasil que acontecerá em 2014.

  14. Acho péssimo esse material, totalmente sem sentido e descontextualizado.
    A maioria dos professores tem horror a este material!!!!
    Não adianta investir em material didático,se os professores não possuem condições dignas de trabalho e um salário digno… a maioria está doente,de licença médica…turmas lotadas,paredes sujas e com rachaduras,banheiros sem porta,etc.

    PIOR GOVERNO PARA A EDUCAÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  15. Cade o judiciario?
    Aonde estas que nao respondes?

  16. É para isso que serve os royalties. O município tem os piores índices do IDEB. Tanto dinheiro indo pelo ralo e a cidade continua mal iluminada, com a Av. 28 de Março (a principal) parecendo um “breu”. Só quem mora fora do município tem noção do que estou falando. Sem falar na BR 101 na chegada de Vitória, que também é uma escuridão assustadora à noite. No ES onde moro atualmente, qualquer cidadezinha cortada pela 101 é bem iluminada no trecho por onde a BR passa.

  17. E pensar que ate bem pouco tempo Campos ,nos exames para ingresso ao magisterio(SAUDADE)apresentava os melhores indices de aproveitamento.Eu ainda nao morava aqui,mas conhecia a fama desta cidade

  18. Maria, o judiciário vive viajando junto com a prefeita para Brasília, não sei para fazer o que… Talvez subir um cargo acima, desembargador, procurador… quando certas pessoas ganhar para Governador… A indicação pode ser emanada pelo coronel governador…

Deixe uma resposta

Fechar Menu