Opiniões

Os “independentes” existem para afirmar que não existem

Da esquerda à direita, sem nenhum sentido ideológico, os “independentes” Álvaro César, Thiago Virgílio, Dayvison Miranda e Alexandre Tadeu (foto de Valmir Oliveira - Folha da Manhã)
Da esquerda à direita, sem nenhum sentido ideológico, os “independentes” Álvaro César, Thiago Virgílio, Dayvison Miranda e Alexandre Tadeu (foto de Valmir Oliveira - Folha da Manhã)

De volta à planície e à lida no blog e no jornal, não tenho como deixar de fazê-lo sem responder às reações dos vereadores Dayvison Miranda (PRB), aqui, em seu blog, e Thiago Virgílio (PTC), aqui, em seu mural no facebook, relativas ao que este “Opiniões” postou aqui, no último dia 6, sob o título “Os ‘independentes’: Anthony deu e vereadores não desceram”. O primeiro edil, na perigosa promiscuidade entre religião e política habitual à sua igreja (Universal do Reino de Deus) e partido (PRB), ou não entendeu, ou se travestiu de desentendido diante de uma clara ironia crítica (e laica). Já o segundo, parece ter reagido menos a este blog apartidário, do que ao do seu companheiro de grupo político, jornalista Avelino Ferreira (aqui), como evidencia a exposição em contraponto feita aqui, pelo também jornalista Gustavo Matheus.

De qualquer maneira, as duas manifestações, dos dois vereadores, giram em torno do mesmo eixo: o bloco “independente” na Câmara de Campos, da qual Dayvison seria o presidente e, Thiago, o vice, concebida e abortada antes mesmo de vir à luz. Longe de qualquer novidade, essa ameaça de distensão no “rolo compressor” governista já vinha se desenhando desde o início das atividades da nova Legislatura municipal, como o jornalista Alexandre Bastos já havia revelado aqui, desde 21 de fevereiro, na coluna “Ponto Final”. Assim como não é novidade para ninguém medianamente informado que essa “independência” dependeria  daquilo que cada um desses vereadores governistas entende ser devido para saciar sua fome de benesses, sobretudo na farra de cargos municipais terceirizados, bancada com dinheiro público e isenta de fiscalização dos Ministérios Públicos locais. Além de Dayvison e Virgílio, fariam parte dessa nova bancada os edis Alexandre Tadeu (PRB), José Carlos (PSDC) e Álvaro César (PMN).

Listado aqui, em 30 de abril, pelo Gustavo Matheus, como também integrante dos “independentes”, Luiz Alberto Neném (PTB) foi procurado pelo blog em 1º de maio, para saber se a informação procedia ou não. O vereador negou sua participação, embora tenha confirmado uma reunião no gabinete do presidente da Câmara Edson Batista (PTB), em 29 de abril, com os edis governistas que estariam descontentes. Insatisfeitos também pela revelação dessa conversa e confirmando seu critério de apoio baseado na chantagem, do tipo “ou dá, ou desço”, os “independentes” chegaram a ameaçar não votar a reforma administrativa da prefeita Rosinha (PR), antes da sessão da última terça, dia 7, acaso Neném não negasse em plenário aquilo que de fato existiu. Após uma tensa discussão nos bastidores, o que se viu na sessão, como puderam testemunhar todos que a acompanharam, foi exatamente o contrário do que afirmou Virgílio: Neném não negou absolutamente nada do que havia antes relatado a este blog, se limitando a pedir desculpas aos colegas Genásio (PSC) e José Carlos, que não participaram, pelo menos não fisicamente, da tal reunião com Edson.

Ainda assim, a endossar a ressalva do dito popular, “cão que ladra, não morde”, os “independentes” votaram a favor da reforma administrativa de Rosinha. E não poderia ser mesmo diferente, já que o objetivo da reforma foi inchar o governo, criando mais cinco secretarias, aumentando os vencimentos dos cargos de DAS em 50% (enquanto os servidores concursados tiveram reajuste 400% inferior de apenas 10%), gerando um aumento de R$ 90 milhões no gasto em pessoal, com o objetivo de atender as demandas fisiológicas do governo e seus vereadores, sempre às custas dos cofres públicos. Como o cão que não morde contra quem ladrou, tampouco costuma cravar os dentes sobre o próprio rabo, os “independentes” depois preferiram enfiar os seus (rabos) entre as pernas, na reunião do PR da última sexta, dia 10, no Automóvel Clube Fluminense, quando ouviram o deputado federal Anthony Matheus, o Garotinho (PR), dizer publicamente: “Aconselho a prefeita Rosinha a passar o rodo. Quem fica em cima do muro é gato”.

Na dúvida entre cão ou gato, uma pertinente certeza humana: após negar a existência da bancada “independente”, o próprio Anthony Matheus, o Garotinho, mandou seu recado para quem, pela lógica, deve existir para ouvi-lo. Nas tentativas débeis de negar o que todos sabiam existente (ou, pelo menos, que ameaçava existência), Dayvison, Virgílio e os demais “independentes” cometeram a mais surreal (e ridícula) das contradições: a de existirem para afirmar que não existem.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 29 comentários

  1. O vereador Dayvison miranda em seu blog deu a resposta certa! Eu sou membro da igreja universal, era admirador deste blog, mas quando o mesmo ironizou algo que para nós é Santo, eu também repúdio tal blog!

  2. Caro Leandro,

    Pretendia me concentrar na resposta teológica devida ao dublê de pastor e vereador, mas infelizmente a manifestação também do Thiago Virgílio gerou demanda de resposta conjunta, formulada apenas na lógica laica. De qualquer maneira, sem nem me aprofundar muito nas Escrituras, no que se refere ao seu alegado repúdio, será que nele não incluiria também quem descumpriu, na cara dura, um dos mandamentos mais básicos entregues por Deus a Moisés: “Não dirás falso testemunho” (Êxodo 20:16)???…

    Abç e grato pela chance do debate teológico primário!

    Aluysio

  3. Aloysio, no caso quem levantou falso testemunho foi você. Ao afirmar fatos sem nem mesmo ter entrevistado o vereador Dayvison e ainda fez uma comparação maldosa no que tange a sua igreja que também é a minha sou da Universal e estou com o Leandro, também me senti ofendido pelo o blog e repito no caso ai em questão quem levantou falso testemunho foi voc~e e zombou da fé alheia!

  4. Caro Carlos,

    Se vc ser ou não fiel da Universal não fez ou fará a menor diferença na sua interação enquanto leitor e comentarista deste blog, que diz sentir como seu ofensor, não vejo como qualquer questão de fé possa se contrapor à verdade cristalina em relação a uma bancada cuja existência foi admitida por vereadores do mesmo grupo político, como foram o caso de Neném, Magal e outros; por militantes deste mesmo grupo político, como foi o caso de Avelino Ferreira; pelo líder deste mesmo grupo político, como foi o caso do deputado Anthony Matheus, o Garotinho; ou por qualquer um que, independente de política ou fé, acompanhe o dia a dia da Câmara de Campos. E todos foram unânimes em reconhecer que a bancada “independente”, pelo menos na forma de projeto, para ser usada como instrumento de pressão ao governo municipal, de fato existiu. Pretender testemunhar em contrário, como fez Dayvison, à parte a perigosa promiscuidade entre política e religião, tem o mesmo valor de afirmar que a parede branca é cor de abóbora. Não por outro motivo, é capaz de não só de zombar do mandamento mosaico, como também ofender à lógica laica.

    Abç e grato pela chance de debate!

    Aluysio

  5. Se o senhor blogueiro consultou cada vereador envolvido voce esta, mas se deixou levar apenas pela de um e incluiu os outros vc esta errado. Tambem eh ridiculo zombar da fe alheia como blogueiro fez

  6. Total desrrespeito deste blog pelo o que eu li este blpg zombou mesmo da fé cristã na santíssima trindade. Não estou aqui defendendo politico mas o respeito entre crédulos religiosos. perdeu uma ótima oportunidade de ficar quieto Aluysio, foi de péssimo tom sua postagem, além de não ter consultado envolvidos e ventilou suposições. Vergonha….

  7. Sr Aluysio estou com o Sr pq todos esses citados sempre demonstraram descontentamento por isto agora querem mostrar que sao bons mocinho mas sim estao com medo da mao pesada do bolinha (Garotinho) da lapa e todos esses que estao questionando o Sr sao pau mandado do gabinete dele e da igreja

  8. Cara Samanta,

    O blog não ouviu apenas um vereador. De qualquer maneira, se ouvisse os 21, na pressuposição de que todos falassem a verdade, não existiria nenhum para negar o que o próprio Anthony Matheus, o Garotinho, admitiu em seu recado enviado publicamente na reunião do PR da última sexta. Ademais, bom seria se vc, ou Leandro, ou o Carlos, ou qualquer outro disposto a embarcar nessa “missa encomendada”, mostrassem a capacidade para exemplificar, além da afirmação vazia, qualquer ofensa à fé alheia cometida neste blog. Até lá, a única ofensa, contra a inteligência alheia, infelizmente permanecerá cometida por vcs.

    Abç e grato pela participação!

    Aluysio

  9. No primeir post o senhor zombbou da santissim trindade, algo que eu acredito e foi de muito mal tom a comparÇao ironica que vc fez. sou catolica e por acreditar na santissima trindde me senti ofendida pelo o blogueiro e suas zombarias,.

  10. Caro(a?) Victor (ou Tathiana, como consta no seu e-mail?),

    A aparente confusão de gêneros da sua verdadeira identidade parece ter contaminado a sua argumentação. Quando me referi à “santíssima” trindade Record, Igreja Universal e PRB, escrevi exatamente desta maneira, com as aspas devidas, seja para marcar sua distinção com o pai, filho e espírito santo da fé cristã, seja para afirmar que, de santa, a reunião da primeira trindade mencionada não tem nada. Portanto, para qualquer um que saiba ler e conheça o significado das aspas, não existe ofensa a Universal ou aos seus fiéis, mas sim a crítica veemente e ora reafirmada contra qualquer um, de qualquer denominação religiosa, que pretenda prostituir a fé em nome de interesses fisiológicos e projetos de poder.

    Abç e grato pela chance de esclarecimento!

    Aluysio

  11. Cara Samanta,

    Se vc é católica, protestante, umbandista, espírita, judia, muçulmana, hindu, budista, agnóstica ou atéia, não faz a menor diferença, seja neste blog, seja no valor dos seus argumentos. Agora, bom que vc e os demais saibam que a “missa encomendada” na chuva de comentários de pretensos ofendidos, onde não houve ofensa para qualquer um que conheça português o suficiente para saber o significado das aspas, não irá ganhar pela insistência e mudar o foco da questão: a bancada “independente” existiu, como admitiram várias fontes do seu próprio grupo político, incluindo seu líder. Neste sentido, a ofensa, à fé e à lógica, está com quem disse falso testemunho em contrário.

    Abç e grato pela colaboração!

    Aluysio

  12. LAMENTÁVEL SOBRE TODOS OS ASPECTOS, A GANANCIA DO HOMEM, FALA MAIS ALTOS SEUS INTERESSES DO QUE OS DA MAIORIA DA POPULAÇÃO. SERÁ QUE SEU PAULO HIRANO, ABDO NEME, EDSON BATISTA ACHA QUE A SAÚDE ESTÁ UMA MARAVILHA? SOMOS SOLIDÁRIOS COM A FAMÍLIA DESTE JOVEM QUE PERDEU A VIDA PARA SALVAR UMA CRIANÇA. OS VEREADORES SÓ SE PREOCUPAM COM O SALÁRIO NO FINAL DO MÊS, USAM DE TODAS AS ARTIMANHAS PARA CONSEGUIREM UMA BOQUINHA PARA SEUS APADRINHADOS, SEUS SALÁRIOS , E QUANDO NÓS PROFESSORES COM UM COM UM RENDIMENTO BAIXO, MATERIAL PEDAGÓGICO QUE NÃO CONDIZ COM A REALIDADE DOS ALUNOS, INSTALAÇÕES EM ´PÉSSIMO ESTADO. O DITO POPULAR QUE DIZ QUE; FUTEBOL, SAMBA E RELIGIÃO NÃO SE DISCUTE. MAIS SE ESSES EDIS QUE FORAM ELEITOS USANDO A FÉ ALHEIA PARA ELES SE ELEGERAM O QUE ELES ESPERAVAM ENCONTRAR NA CÂMARA? É COMO DIZ ¨NO BLOG ¨UMA MISSA ENCOMENDADA¨, É BARGANHA, MENTIRAS, E OUTRAS COISITAS MAIS; MAIS NEM POR ISSO FICAMOS MAGOADOS (SIC), MAIS NEM POR ISSO FICAMOS CHOCADOS COM O SENHOR ALUÍSIO, EXPRESSAR SUAS IDÉIAS, VIVEMOS EM UMA DEMOCRACIA OU NÃO? PELO MENOS NO BRASIL É UMA DEMOCRACIA, MAIS PARECE QUE CAMPOS ESTÁ SE TORNANDO SEPARATISTA.
    OBS. SOU APARTIDÁRIO, NÃO TENHO PROCURAÇÃO DO BLOGUEIRO, SOU APENAS UM EDUCADOR POR GOSTAR DA PROFISSÃO.
    ATENCIOSAMENTE,
    HUGO MESTALA

  13. Aluysio,não se preocupe esse pessoal está é arrumando desculpas para defender esses “independentes” que aliás, de “independentes” não tem nada. A verdade é que alguns se elegeram afim de benefícios proprios, se aproveitando da boa”fé” do povo e não estão nem aí para trabalhar a nosso favor, solicitar, cobrar melhorias e transparência na utilização do dinheiro público. Jamais vão se indispor com Garotinho, por que não estão nem aí para os cidadãos campistas, vão estar sempre do lado cor de “Rosinha”, ou seja do lado deles mesmo.

  14. Caros Paulo César Dutra (IP: 189.25.70.21) e Juninho Neilton (IP: 177.61.187.168),

    Por motivos de ordem ética e legal, comentários com ofensas pessoais e palavras de baixo calão não são admitidos em nenhum dos blogs hospedados na Folha Online. Bom seria se assim o fosse também entre os fiéis de qualquer denominação religiosa ou comentaristas bancados a soldo pelo dinheiro público.

    Grato pela leitura e participação!

    Aluysio

  15. Caro “Fluminense” (IP: 177.47.132.5),

    Por motivos de ordem ética e legal, nenhum dos blogs hospedados na Folha Online pode publicar comentários anômimos. Se quiser repetir o seu, bem como fazer qualquer outro, sobre este ou qualquer outro post, necessário que use seu nome verdadeiro. Liberdade, pelo menos na Folha Online, tem que rimar com responsabilidade.

    Grato pela leitura e participação!

    Aluysio

  16. Não sou Alexandre Tadeu,(aliás, o que esse cara está fazendo como vereador gente? Estava bom para ele não,ficar apresentando o jornaleco “verdade”?) mas “Tô contigo” Hugo.
    Quero exclarecer que tambem sou apartidária, apenas uma cidadã indgnada com tanta sujeira nessa nossa política campista.

  17. O bicho ta pegando,rs…Quem fica em cima do muro é gato…O coronel ja avisou kkkk

  18. Caro blogueiro é proibido usar e-mail da esposa? Não coloquei o meu pois atualmente só tenho usado o da minha empresa a qual não colocarei nesta discursão. Na verdade quando mais uma vez fz suposição sem apurar fatos só vem manchar cada vez mais a sua credibilidade. No post em que o senhor fala ( está fechada a santíssima trindade: Igeja Universal, Record e PRB, representando tudo o.que ha de profano…) o senhor ofendeu sim com sua ironia e colocando a igreja também como profana logo ofendendo quem congrega nela. Quem misturou política e religião foi o senhor Aluysio em seu post e o vereador e os fiéis tem o direito de se defender e repudiar tal prática. Eu acho que ao invés de embates e explicações criando cada vez mais contradições. O senhor deveria assumir os erros e desculpar-se. Há… usei novamente o e-mail da minha esposa, mas se o senhor quizer me mande o seu e-mail, mandarei um do da minha empresa convidando-lhe para um café, quem sabe fechamos algum negócio?

  19. Caro Auysio você colocou o verador Dayvison como presidente da suposta bancada independente. O senhor o procurou para entrevistá-lo ou ao menos ligou pra ele pra ver se procedia tal informação? Então o senhor me desculpe estar errado! Também não tente iludir os seus leitores, o senhor querendo ou não acabou dando a entender que a Record, Prb e Universal representa tudo o que há de profano, hora… Então quem congrega na Universal, quem trabalha na record comete atos o que? Profanos? Não estou discutindo se houve ou não bancada independente, não quero entrar no mérito da política! Só acho que o blogueiro tem que ter responsabilidade ao publicar, essa é minha opnião! Mas também o blog é teu você é livre para publicar o que quiser, mas só acho feio em não assumir o que se escreve.

  20. Caro Victor,

    Para se comentar nos blogs hospedados na Folha Online, como de resto em qualquer blog com alguma responsabilidade naquilo que publica, é requisitado automaticamente o e-mail do comentarista, não o da esposa, da filha, da mãe, da tia, da avó, do cachorro ou do periquito. A confusão, portanto, foi gerada por vc, não por quem, como o blogueiro, não possui bola de cristal. Até porque, possuísse o dom da profecia, provavelmente o empregaria em coisas mais interessantes do que saber da sua vida pessoal ou da sua empresa. Quanto à transcrição feita por vc, além da supressão da aspas em “santíssima”, usadas pelo blogueiro para conferir sentido oposto à palavra, editar também o resto da frase, visando tirá-la de contexto, é de uma desonestidade infantil. Completando a frase, leria “estaria satisfeita a ‘santíssima’ trindade Record, Igreja Universal e PRB, que determina (não ‘representando’) tudo que há de divino e profano nos mandatos dos vereadores Alexandre Tadeu e Dayvison Miranda”. Logo, quem colocou sua igreja, no lugar dos mandatos de Alexandre Tadeu e Dayvison Miranda, ligada a tudo de profano e divino que possa nestes haver, foi o senhor mesmo. Como isso está bem claro a qualquer um que saiba ler, penso que o senhor está a dever desculpas aos fiéis que julga terem sido ofendidos por sua interpretação equivocada e manifesta. Assim como penso que se desculpar seria mais honesto do que tentar desviar o foco da questão, criando cada vez mais contradições nessa mistura pouco recomendada entre política e religião, pelo menos num estado laico, como, graças a Deus, ainda é o nosso. Meu e-mail, aberto a vc, como a qualquer outro leitor, é [email protected]. Se for para uma proposta de café, sinta-se à vontade. Agora se quiser fazer negócios, solicito que procure o comercial do jornal. Pelo menos na Folha, diferente daquilo com que vc parece estar habituado, interesses jornalísticos e comerciais não se misturam.

    Abç e grato pela chance de esclarecimento!

    Aluysio

  21. Caro Carlos,

    Quem colocou o vereador Dayvison como presidente da bancada “independente” foi uma fonte, aquela cujo sigilo é resguardado por nossa laica Constituição Federal. Todavia, não deixa de ser pertinente constatar que, em momento algum, Dayvison contestou a veracidade desta informação. Ademais, peço que vc não tente mais iludir os leitores do blog, pois, querendo ou não, vc editou irresponsavelmente uma frase do blogueiro para misturar não só os fiéis da Universal, como os funcionários da Record, no “tudo que há de divino e profano nos mandatos dos vereadores Alexandre Tadeu e Dayvison Miranda”. Só acho que o comentarista tem que ter responsabilidade ao pretender editar o que outra pessoa escreveu; esta é minha opinião! Mas também o comentarista é livre para escrever o que quiser, em sua busca por publicação, mas só acho feio, muito feio não assumir aquilo que se reescreveu na pretensão de creditar a outrem. De qualquer maneira, bom que, no cerne da questão, que é e sempre foi político, pelo menos vc aparentemente tenha desistido de querer vencer pelo cansaço no sentido de afirmar que não houve a bancada “independente” na Câmara de Campos.

    Abç e grato pela chance de esclarecimento!

    Aluysio

  22. Se não tem bola de cristal então nnão fique supondo fatos. O e-mail poderia ser meu mesmo não tendo o meu nome ou não? Quem achou ter bola de cristal foi o senhor em julgar. Quem deve desculpas aos fiéis é o senhor que no novo post volta a ofender igreja Universal, Record e Prb, consequentemente ofende quem faz parte deste grupo. Tanto o senhor estar errado que nunca vi tantos embates do blogueiro nos comentários. Isso só prova que o senhor estar tentando justificar o injustificável. Quanto aos negócios fiz apenas uma ironia(ou só o senhor que pode?) Minha empresa visa credibilidade acima de tudo o que não ppde se dizer o mesmo de certos blogs.

  23. Caro blogueiro, e-mail obrigatoriamente tem que ser com o nome da própria pessoa? E se.fosse pessoal meu mas com nome de Thatiana, Lúcia, Carla o qualquer um que fosse por qual razão fosse? Logo quem se coloca como ter bola de cristal para supor coisas é o senhor. E quem deve desculpas aos fiéis é o sebhor qhe no novo post ofende mais uma vez a Igreja, s Record e o Prb e consequentemente ofende aos seus membros. Eu nunca vi o blogueiro ter tantos embates em comentários, isso é um indício que o blogueiro pode estar errado. tentando justificar o injustificavel.

  24. Caro Victor (ou Tathiana, ou Lúcia, ou Carla, ou qualquer um que fosse),

    Peço que me perdoe a sinceridade, mas não é nem preciso ter bola de cristal para enxergar claramente os indícios de que vc é muito chato. De qualquer maneira, neste blog, aberto a todos os tipos de comentários, inclusive aqueles feitos aqui em aberta discordância com vc e as demais ovelhas acríticas, balindo contentes em direção ao abate, nessa “missa encomendada” em apoio ao dublê de vereador e pastor, cabe-me mais uma vez ressaltar: vcs podem até vencer pelo valor dos argumentos, mas nunca o farão pelo cansaço, na insalubre missão de justificar o injustificável.

    Grato pela participação!

    Aluysio

  25. É realmente sou um chato… Por descordar de vc né? Se eu concordasse talvez não seria. Obrigado por me ofender… isso só acentua mais a sua falta de credibilidade para comigo e garanto que com muitos tbm! Tal blogueiro estar transpondo limites ofendendo leitores e com insinuações que ofendem a quem ousa discordar do blogueiro. Lamentável!

  26. a verdade, Aluysio, é que você está incomodando a bancada.
    Acostumados a terem e serem o centro das atenções, numa vidinha enfadada acostumados a dizerem que são perseguidos, encontraram nesta pequena e pacata cidade do interior, uma mídia atualizada e antenada, divulgando os fatos politicos como são e tal qual como acontece, estão agora, com medo de perderem a máscara da hipocrisia e leviandade.
    Parabéns Aluysio. Por muito tempo esperei por esse jornalismo parcial, inteligente e com um pouquinho de arrogancia que nos fazia falta.

  27. Caro Victor (ou Tathiana, ou Lúcia, ou Carla, ou qualquer um que fosse),

    Não, vc não é um chato por discordar (com “i” no lugar do “e”, por favor) de mim. Vc é chato, mas muito chato, porque, além de ser impermeável a qualquer argumentação lógica, já fez questão de buscar a publicidade deste blog em nada menos do que sete comentários sobre dois posts. Convenhamos, é tão chato quanto alguém que concordasse comigo o mesmo número de vezes, sempre baseado em afirmações vazias e português ruim, todas dotadas do valor retórico de quem afirma ser branca a parede cor de abóbora. Não por outro motivo, “tal blogueiro” está (assim, na terceira pessoa do presente do indicativo, não no infinitivo “estar”) cheio de coisas mais importantes para fazer, no lugar de perder seu tempo em responder a quem não só aparenta ser cego, surdo e mudo à razão, como ainda pretende considerar ofensa a mera constatação da realidade. Não por outro motivo, pelo numa coisa vc está certo: É realmente lamentável!

    Grato por confirmar o enfado obsessivo da sua participação!

    Aluysio

  28. Caro Edi Cardoso,

    Parcialidade e arrogância, mesmo que um pouquinho, passam longe de ser a pretensão deste blog. Mas, convenhamos, ter que aturar esse rebanho de ovelhas balindo ad nauseam no seu ouvido, enquanto caminham cordatas ao abate, nessa “missa encomendada” por um dublê de pastor e vereador sem coragem ou capacidade para assumir o enfrentamento dialético por conta própria, é capaz de esgotar a paciência de qualquer cristão.

    Abç e grato pela participação!

    Aluysio

  29. ” Os “independentes” existem para afirmar que não existem”.

    Pensei que fosse mais uma “pérola” do Saulo Pessanha, do tipo ” A Imprensa pelo Avesso”… Até que li todo o post, inclusive os comentários!
    O título, é sensacional, perfeito, inteligente e muito apropriado, parabéns!
    Quanto aos comentários…li tanta “confusão” de possíveis ‘religiosos’ equivocados ou que desejam polemizar sem uma razão pelo menos plausível, que nem vou me dar ao trabalho de discutí-los! Ou o pessoal é muito ruim em interpretação de textos, ou é mal intencionado, querendo transformar um comentário simples num “carnaval”!
    Fora isso, seja que político for e de qualquer religião, não dá pra misturar religião e política, seja isto feito de modo direto ou indireto! O Estado é laico, simplesmente isso!

    AVISO AOS NAVEGANTES: ME RECUSO A RESPONDER A QUEM QUER QUE SEJA!

Deixe uma resposta

Fechar Menu