Opiniões

Parlamento Regional do NF define infraestrutura como prioridade

Com 22 vereadores de oito município, o Parlamento Regional se reuniu hoje na Câmara de Campos (foto de Thiago Freitas)
Com 22 vereadores de oito municípios, o Parlamento Regional se reuniu hoje na Câmara de Campos (foto de Thiago Freitas)

Reunindo 22 vereadores de oito municípios do Norte Fluminense, o Parlamento Regional Legislativo, realizou nesta segunda-feira (03-06), a quarta reunião, em Campos dos Goytacazes. Definiu como prioridade a luta por melhor infraestrutura, especialmente no que se relaciona a rodovias, ferrovias, energia e saneamento, como forma de garantir a continuidade do desenvolvimento da região com sustentabilidade e inserida nas prioridades de ações do Governo Federal.

A próxima sessão do Parlamento Regional será realizada em 01 de julho, às 10h, na Câmara de Vereadores de Quissamã. Na pauta, a avaliação das obras e impactos do Porto do Farol-Barra do Furado; os investimentos nas melhorias e duplicação da BR 101 e a viabilidade da implantação da Rodovia Translitorânea, ligando diretamente todos os municípios da orla marítima, entre Macaé e São Francisco de Itabapoana.

A reunião em Campos foi realizada no plenário da Câmara de Municipal, sob a presidência do vereador Edson Batista (PTB), com o secretário executivo, vereador Mauro Silva (PT do B). Além dos representantes legislativos de oito municípios, contou com palestras feitas pelo gerente do Centro de Informações e Dados de Campos (Cidac), economista Ranulfo Vidigal e do engenheiro Renato Alves Teixeira, da Anson Fundação e Geotecnia Limitada.

O economista informou que a região é uma das que mais gera empregos formais no Brasil, com índices acima de 50% ao ano. Mas, a maioria na faixa de um a 1,5 salário mínimo. Destacou que a massa de salários injeta na economia regional cerca de R$ 600 milhões/mês no mercado regional contra R$ 200 milhões há 13 anos.

De acordo com as projeções feitas por Ranulfo Vidigal ainda existem 100 mil trabalhadores na informalidade. Acrescentou que para a continuidade do processo de desenvolvimento é indispensável a consolidação do Superporto do Açu (com a sua retroárea ocupada por indústrias) e do Porto de Farol-Barra do Furado. Mas, que, para isso, é imprescíndivel a ampliação da infraestutura existente, sobretudo rodovias (inclusive a Translitorânea e aceleração das obras e duplicação da BR-101) e ferrovias.

Ele explicou que Governo Federal definiu três macro-prioridades  para o ciclo expansivo da Presidente Dilma Roussef: 1) mercado de consumo de massa; 2) melhor aproveitamento das matérias primeiras exportadas e, 3) infraestrutura — “Mas, este é o ponto mais vulnerável do Norte Fluminense. Sem ela, não consolidamos nosso desenvolvimento”, afirmou o economista.

Essas questões foram consideradas prioritárias para continuidade de debate e formulação das ações prioritárias do Parlamento Regional, na Sessão de Quissamã, acrescentando uma questão também definida como imediata, que é a manutenção dos acessos existentes de Conceição de Macabu a Macaé, na BR-101, cuja eliminação acrescentaria mais 32 quilômetros aos atuais 45 km.

Participaram da reunião do Parlamento Regional, vereadores dos municípios de Campos dos Goytacazes, Carapebus, Cardoso Moreira, Conceição de Macabu, Quissamã, São Fidélis, São Francisco do Itabapoana e São João da Barra.

Fonte: Assessoria do vereador Mauro Silva.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu