Opiniões

Procuradoria Eleitoral denuncia Neco, Rosa e Carla por formação de quadrilha

PRE denuncia Neco e Carla Machado por “formação de quadrilha”

Por Cilênio Tavares, em 11-06-2013 – 13h42

Através de sua assessoria, a Procuradoria Regional Eleitoral do Estado do Rio (2ª Região) informa que o órgão denunciou o prefeito de São João da Barra, José Amaro de Souza, o Neco, e a ex-prefeita Carla Machado, por formação de quadrilha.

Abaixo, a íntegra da nota enviada pelo órgão:

“A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/RJ) denunciou o prefeito de São João da Barra, José Amaro de Souza, o Neco, sua antecessora Carla Machado, o vice-prefeito Alexandre Rosa e outros quatro políticos por formação de quadrilha e corrupção eleitoral. Os crimes foram cometidos durante a campanha para a eleição de 2012, quando eles se uniram para oferecer vantagens indevidas a candidatos da oposição em troca de seu apoio. Os outros denunciados pelo procurador regional eleitoral Maurício da Rocha Ribeiro foram os vereadores Alex Firme (líder do governo) e Elísio Rodrigues e os candidatos não eleitos a vereador Renato Thimóteo e Alex Valentim.

“A denúncia foi protocolada nesta 2ª feira (10) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RJ). A acusação se baseou em investigações que incluíram buscas e apreensões e as prisões dos políticos na Operação Machadada, em outubro passado, às vésperas do primeiro turno.

“Na denúncia, a PRE narra que a quadrilha liderada pela ex-prefeita ofereceu dinheiro, cargos na Prefeitura ou participação em suas futuras licitações para políticos adversários desistirem de suas candidaturas, garantindo a seu grupo político uma maior base na Câmara Municipal. Um dos casos de cooptação foi tentado pelos vereadores Alex Firme e Elísio Rodrigues na residência da então prefeita. Já José Amaro foi responsável pela tentativa de cooptação de outro político local.

“Os crimes cometidos pela quadrilha foram ordenados pela ex-prefeita, mas tiveram o aval do atual prefeito José Amaro, pois algumas promessas para obter apoio seriam cumpridas no governo dele’, afirma o procurador regional eleitoral Maurício da Rocha Ribeiro. ‘Foi uma ação coordenada com a pretensão de aniquilar a oposição local’.”

Atualização às 20h23: Aquiaqui, os jornalistas Alexandre Bastos e Suzy Monteiro, respectivamente, deram mais detalhes sobre a denúncia da PRE, inclusive com a versão do vice-prefeito sanjoanense Alexandre Rosa (PMDB) e de Paulo Ramalho, advogado da ex-prefeita Carla Machado (PMDB).

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 3 comentários

  1. Acho Engracado….

    Em CAMPOS Aconteceu inumeros Fatos Piores Do que Isso E Nada Acontece, A Prefrita Foi Cassada 3 Vezes E Nada Acontece ?

    O QUE SERA QUE ACONTECE NOS BASTIDORES JUDICIAIS ??? QUE MILAGRE E ESSE ?

    NAO estou Awui Defendendo Fora Da Lei, Se Estiver Errado Tem Que Pagar, A Questao E Que as Leis Tee, Que Valer Pra Todos !!!!

  2. Apenas uma diferença. O menino e a rosa pagam muito. E há quem se vende nestes bastidores. Nada acontecerá com eles. Que exemplo que temos nesta planície goitacá!

  3. Alexsandro,se vc acha que em Campos foi pior,vc não sabe o que aconteceu e acontece em São João da Barra.Tente ver e sondar pois aí ,vc vai ver que é justamente ao contrário do que vc pensa.AQUI É MIL VEZES PIOR.Em Campos se aconteceu é fichinha.

Deixe uma resposta

Fechar Menu