Pressão popular pela moralidade faz Renan recuar e devolver R$ 32 mil

Para quem ainda acha, ou finge achar, que o Brasil ter saído às ruas, para exigir moralidade de seus representantes políticos, não valeu a pena, ou não gerou efeitos práticos, até nosso impoluto presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB/AL) se dobrou à pressão popular, recuou da sua empáfia inicial e anunciou hoje que vai devolver aos cofres públicos os R$ 32 milhões referentes à utilização de avião da Força Aérea Brasileira (FAB), no último dia 15 de junho, para uma viagem particular.

Leia abaixo a o trecho da reportagem do G1 (aqui, na íntegra) sobre o caso:

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou nesta sexta-feira (5) que devolverá aos cofres públicos R$ 32 mil referentes à viagem que fez em 15 de junho em avião da Força Aérea Brasileira (FAB) entre Maceió, Porto Seguro e Brasília, “objeto de dúvidas levantadas pelo noticiário”, segundo nota assinada pela Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado.

No texto da nota, Renan não se manifestou sobre o motivo da viagem nem se viajou com acompanhantes. De acordo com o jornal “Folha de S.Paulo”, ele foi a Porto Seguro a fim de participar, em Trancoso (BA), da festa de casamento de uma filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), líder do governo no Senado. A assessoria de imprensa do Senado confirmou nesta sexta a informação do jornal.

Na quinta (4), ao ser indagado por jornalistas se pagaria pela viagem, o presidente do Senado respondeu: “Claro que não“. Ele também disse que usou o avião porque, como presidente do Senado, exerce um cargo de representação. “Deixa eu explicar. O avião da FAB usado por mim é um avião de representação. E eu o utilizei como tenho utilizado sempre, na representação como presidente do Senado”, declarou na ocasião.

O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) também usou um avião da FAB, para viagem de ida e volta com seis acompanhantes entre Natal e o Rio de Janeiro, entre os últimos dias 28 e 30 de junho. Nesse período, ele disse que teve encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB-RJ) e assistiu à final da Copa das Confederações, entre Brasil e Espanha, no Maracanã. Depois da divulgação da viagem, Alves anunciou a devolução de R$ 9,7 mil, como valor equivalente ao preço das passagens em voo comercial.

Atualização às 16h29 para correção.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 3 comentários

  1. maria

    Claro que as passeatas repercutiram no governo.,via-se claramente isto no rosto da presidenta,qdo do seu pronunciamento à nação.

  2. marcia

    E ainda acham que as manifestacoes acontecem por 0,20 centavos?
    Ao que parece precisa de muito mais rua !

  3. Adelia

    Concordo Maria, será que esse cara de pau vai pagar realmente?
    Como sempre nos pagamos o pato, penso que eles agora vão ter que engolir o pato, porque estamosssss acordados!

Deixe um comentário