Opiniões

Oposição reage às declarações de Feijó sobre Rosinha e sua sucessão em 2016

Duas declarações do deputado Paulo Feijó (PR) em entrevista à Folha publicada ontem (23/02) aqui, provocaram reação hoje de políticos da oposição local ao grupo do Garotinho. Na primeira, o deputado em busca de reeleição em outubo afirmou: “hoje considero Rosinha a prefeita de melhores resultados na história do município de Campos”. Na segunda, Feijó alfinetou as chances eleitorais dos opositores na sucessão municipal de 2016: “Essa oposição não vai se consolidar em curto prazo”.

Abaixo, como reagiram alguns dos principais líderes oposicionistas:

 

Nahim
Nahim

“Eu diria que o resultado da eleição de 2014  será o rascunho do quadro a ser pintado em 2016 em Campos.  A consolidação de qualquer oposição pode acontecer se as vaidades pessoais forem deixadas de lado e houver a união de todos. O discurso para a população tem que ser propositivo. O campista quer mudança , mas quer alguém que trabalhe para o desenvolvimento  da cidade, que teve avanços, sim, mas que está bem longe de ser o que desejamos, pelo orçamento bilionário que temos.Alguém que priorize, de verdade, a saúde, a educação e valorize de fato o servidor municipal. A eleição não pode se transformar em uma guerra entre o bem e o mal, este discurso está ultrapassado”.

(Nelson Nahim, ex-presidente da Câmara de Campos e pré-candidato a deputado federal do PSD)

 

 

Makhoul
Makhoul

“O nobre deputado Paulo Feijó deve estar se mirando nele e em outros ‘oposicionistas’ para fazer esta afirmativa. Está se esquecendo de que existem novos atores no palco, que não estão contaminados com práticas do ‘toma lá, dá cá’. Estes novos políticos, independentemente da sua idade, sejam sexagenários ou jovens, têm posturas e práticas diferentes, constituindo uma nova oposição forte e que já está consolidada. Entre os mais jovens, podemos citar, por ordem alfabética, e não por peso específico na política, Prof. Alexandre Lourenço, Gustavo Mateus, Marcão, Rafael Diniz; além dos mais velhos, Erik Shunk, José Geraldo, Prof. Odete, Odisséia e eu, entre outros. O cenário em 2016 será outro, com certeza. Outro equívoco do deputado é que o governo da prefeita Rosinha é o melhor na história de Campos. Há controvérsias. Com o orçamento bilionário de que dispõe há mais de 5 anos, já deveria ter mostrado muito mais em gestão e projetos de sustentabilidade e investimento na educação, onde é indesculpável o último lugar no IDEB; na saúde, na qual a nota do IDSUS é baixa em relação a outros municípios menos bafejados pela sorte com a cascata dos royalties; e em outras áreas como a cultura, e não entretenimento. Só para comparar, o primeiro governo Garotinho, com infinitamente menos recursos, embora tenha tido muito mais do que os que o antecederam, devido à nova divisão do ICMS, foi infinitamente superior ao dela”.

(Makhoul Moussallem, ex-candidato a prefeito e pré-candidato a deputado federal pelo PT)

 

 

Rafael

“Nada se consolida a curto prazo. Qualquer coisa para se consolidar precisa de tempo, vontade e muita determinação por parte dos interessados naquela consolidação. No caso da oposição em Campos, posso afirmar que estamos firmes e fortes. E tem sido uma construção que não é de agora. Vários nomes já simbolizam essa luta faz tempo. O que estamos fazendo hoje é fortalecendo e continuando a consolidação de um grupo que vem crescendo e tem tudo para mudar a história de nossa cidade. Não nos falta competência, determinação e vontade política para isso”.

(Rafael Diniz, vereador do PPS)

 

 

Marcão
Marcão

“Com todo respeito, acredito que a frase dita pelo deputado Feijó, de que a oposição está começando e não vai se consolidar em curto prazo, está associada mais a um desejo do deputado do que a uma convicção. Fazendo parte do grupo político do desgoverno Rosinha, é natural este desejo, porém o nobre deputado se esquece de que a cada dia a população está mais atenta ao governo que ignora a lei de acesso a informação, que não é transparente, que quer ver longe o controle social dos recursos dos royalties, que se nega a discutir o orçamento participativo. Um governo que amarga ter a avaliação de pior educação de todos os municípios do estado, um município que tem sérios problemas ligados à mobilidade urbana, que se nega a discutir a política de cultura, que têm uma saúde caótica com pessoas jogadas nos corredores dos hospitais, que paga obras para construção de creches que não foram realizadas, que gasta milhões de reais na compra de materiais didáticos que poderiam ser recebidos gratuitamente dentre uma série de outros problemas não pode ser jamais considerado o governo com melhores resultados da história de Campos. O que o nobre deputado se esquece é que a oposição atual pode perfeitamente se consolidar a curto prazo, pois, diferente de Feijó que fez oposição num momento de crescimento de Garotinho no cenário político eleitoral no Estado, a atual oposição enfrenta Garotinho no princípio do fim, em seu pior momento, líder em rejeição em qualquer pesquisa, inclusive no município de Campos, que teve que se afastar na campanha da Rosinha em 2008 para não atrapalhar a única opção eleitoral viável em seu grupo político”.

(Marcão, vereador e pré-candidato a deputado estadual pelo PT)

 

Schunk
Schunk

“A oposição realmente cresceu menos em comparação aos motivos dados pela família Garotinho com sua administração devoradora de recursos e ética públicas. Mas é preciso lembrar que nenhum membro da família poderá concorrer em 2016, e muito provavelmente com a derrota ao Governo do Estado, ela estará enfraquecida. O nosso desafio é construir um projeto novo de poder para Campos, que  avance em direção à cidadania de nossa população e que possa estimular a participação e a discussão da cidade pela sua população. Fazer com que a cidade funcione com saúde e saneamento básico e educação inclusiva, além de transporte público digno e lazer”. 

(Erik Schunk, ex-candidato a prefeito e pré-candidato a deputado estadual pelo Psol)

 

 

Gustavo
Gustavo

“Não sei nem por onde começar. Mas acho que a oposição não deve seguir conselhos de quem se opõe por ocasião e não por ideal. Infelizmente, o deputado Paulo Feijó é um dos grandes responsáveis por desacreditar um determinado segmento oposicionista ao grupo político de Garotinho. Ao ver o fim de sua carreira pública se aproximar, Feijó abraçou a política que sempre condenou. Essa atitude só prova que o deputado nunca valorizou suas ideias, seus princípios e eleitores, mas apenas sua condição, seu mandato e sua sobrevivência. Esse tipo de egoísmo muito me entristece. Para algumas pessoas, o caminho mais curto para a oposição é ser situação. Penso bem diferente. Quanto à sua afirmação, dizendo que Rosinha é a prefeita de melhores resultados na história do município, Feijó tem total e absoluta razão. Afinal, Rosinha compete com ela mesma, já que foi a única prefeita da história do município”. 

(Gustavo Matheus, presidente municipal do PV)

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 9 comentários

  1. Parabéns, ao Gustavo Matheus.

  2. Na verdade se forem considerados os citados ( Nahim, Mackol,Marcão, Rafael Diniz, Erik SchunK, Gustavo Mateus), essa conexão não acontece e se tivesse uma chance, mínima que fosse de acontecer, o grupo seria engolido pelas vaidades individuais de seus membros.
    Ficam bravejando em cima de falhas acontecidas sem ideias novas. Ficam concetrados nas poeiras e não veem as traves, e levam gol o tempo todo …
    É preciso renovação de verdade.

  3. O que me entristece na política local, é saber que a oposição com pessoas competentes, inteligentes e com reais condições de tirar nosso município do estado que se encontra(pão e circo), não conseguem se unir e se organizar para derrotar um grupo que vem usando nossas receitas como trampolim nos projetos pessoais. É vergonhoso… Há uma total falta de respeito desse grupo que se encontra no poder com a população, os idosos e as crianças são os que mais sofrem. A oposição, acima de tudo precisa de coragem e acreditar que é capaz. Minha mãe vive dizendo,”um dia a casa cai”.

  4. Assino em baixo do que disse Gustavo que sempre se mostra lúcido e sagaz em suas respostas, sem nenhuma hipocrisia. Ja sou fãn dele. Larga esse Feijo para la.

  5. Acredito nesse grupo,principalmente na dupla jovem, Rafael Diniz e Gustavo Matheus. Essa vai dar o que falar. Sangue novo

  6. Boas investidas da oposição. A assertiva do presidente do PV foi genial, incluindo o final onde diz que a prefeita foi a única da história, pois de fato foi, mulher. Acho que se aoposição não cair no ego e na pilha dos rosáceos, teremos chance real de mudança. Temos alguns bons nomes com boas ideias, eu estou confiante. Marcão também foi bem.

  7. Tomem (trecho excluído pela moderação), nenhum desses “oposicionistas” tem algo a oferecer.
    Nahim tem inveja do irmão! Gustavo tem inveja do primo, e o resto, inveja também!!!

  8. Parabéns,Gustavo Matheus e Rafael Diniz!!!!!!!!
    Vocês representam a tão esperada mudança para Campos!!!!!
    Esse tal de Paulo Feijó (trecho excluído pela moderação)…sem comentários pra ele…

  9. Acredito fielmente na capacidades de GM. To contigo Gustavo Matheus

Deixe uma resposta

Fechar Menu