Opiniões

Desvio do Paraíba: ANA concluí esta semana parecer, mas técnicos acham “possível”

(Foto de Helen de Souza, da Folha da Manhã, publicada na capa de hoje do jornal)
(Foto de Helen Souza, da Folha da Manhã, publicada na capa de hoje do jornal)

 

BRASÍLIA – A Agência Nacional de Águas (ANA) deve concluir ainda esta semana um parecer técnico sobre a viabilidade da captação de água do Rio Paraíba do Sul, no Rio de Janeiro, para abastecer o Sistema Cantareira, em São Paulo, quando este estiver em baixa. Técnicos do setor hídrico do governo federal avaliam que é possível autorizar o governo paulista a fazer a captação. Como o Paraíba do Sul é um rio federal, ontem o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), se reuniu com a presidente Dilma Rousseff para fazer o pedido.

— Ao utilizar a vazão mínima do Paraíba do Sul, o estado do Rio já capta tudo o que precisa para abastecer a população fluminense. Não parece ser um problema tirar 5m³ de um rio cuja vazão mínima é 120m³ — avalia um técnico.

O plano de Alckmin já está sendo estudado pela ANA. A avaliação de técnicos que trabalham no assunto é que como metade da água que o Rio usa do Paraíba do Sul é utilizada no tratamento de esgoto, um desvio de uma pequena parte desse recurso para outro estado não teria potencial de causar prejuízos para o abastecimento da população fluminense.

Alckmin disse que conversou nesta quarta-feira com os governadores do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), e de Minas, Antônio Anastasia, para explicar a proposta de retirada de água do Rio Paraíba do Sul, e afirmou ter obtido o apoio de ambos para a obra.

É possível que seja feito um acordo que inclua o estabelecimento de compensações de São Paulo com relação ao Rio. Uma compensação cabível seria uma contribuição para o tratamento de esgoto fluminense.

Presente à reunião entre Dilma e Alckmin, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, diz que o governo vai avaliar a proposta para buscar uma solução que resolva o problema de São Paulo, estado que concentra a maior parte do PIB brasileiro, sem prejudicar os outros estados que se beneficiam da Bacia do Rio Paraíba do Sul. Além de São Paulo e Rio, Minas Gerais também usufrui de parte dessa água.

— A postura do governo federal é buscar uma solução em que ninguém seja prejudicado, uma solução colaborativa e construtiva. Estamos discutindo segurança hídrica na região econômica mais importante do Brasil: São Paulo, Rio e Minas. Vamos buscar uma solução que garanta a segurança hídrica dos três estados — pontuou Izabella.

 

Publicado aqui no Globo.com.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. sacaniar o rio Paraíba pode…

  2. Aqui já está pronta a resposta antecipada:
    ” o governo vai avaliar a proposta para buscar uma solução que resolva o problema de São Paulo, estado que concentra a maior parte do PIB brasileiro[…]”.

    Ou seja, concentra a “maior parte do PIB brasileiro”, mas também do mais significativo grupo político e “sede” dos conglomerados financeiros principais do país, além dos Bancos, a Indústria. Se fosse só isso, já bastaria para sabermos a “resposta”, mas é o reduto, local de moradia do LULA, e onde ele “criou” sua sustentação política!

    Em resumo, pode ser que eu me engane, mas a resposta será favorável, e como o Cabral, comparado ao Alckmin é “fósforo apagado”, já sei que nós, fluminenses, seremos prejudicados!

    O que irá acontecer com 11 milhões de pessoas que necessitam da água do Rio Paraíba do Sul, com certeza, não interessa à Dilma! Este é um dos grandes males de termos políticos de “3º nível”, entre governador, os prefeitos que temos nos 38 municípios dependentes do Paraíba, deputados e demais políticos, e um povo que só pensa em “Copa do Mundo”, “Carnaval” e outras superficialidades!

Deixe uma resposta

Fechar Menu