Opiniões

Desgastado com protestos que criou, governo Rosinha cria rede para evitá-los

Cerca de 150 moradores da localidade Tocaia, entre Donana e Goitacazes, realizaram uma manifestação no final da tarde de hoje. Segundo os moradores, a localidade enfrenta problemas de infraestrutura mesmo em fase de conclusão de obras. Calçadas recém construídas afundando e bueiros entupidos causaram revolta na população, que ateou fogo em pneus para fechar a RJ 216, Campos/Farol,  na véspera do feriado da Semana Santa, quando várias pessoas se deslocam para o litoral campista. Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local para apagar as chamas, com escolta da PM. O engarrafamento na rodovia chegou a aproximadamente quatro quilômetros, nos dois sentidos, causando indignação aos motoristas
Cerca de 150 moradores da localidade Tocaia, entre Donana e Goitacazes, realizaram uma manifestação no final da tarde de hoje. Segundo eles, a localidade enfrenta problemas de infraestrutura mesmo em fase de conclusão de obras. Calçadas recém construídas afundando e bueiros entupidos causaram revolta na população, que ateou fogo em pneus para fechar a RJ 216, Campos/Farol, na véspera do feriado da Semana Santa, quando várias pessoas se deslocam para o litoral campista. Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local para apagar as chamas, com escolta da PM. O engarrafamento na rodovia chegou a aproximadamente quatro quilômetros, nos dois sentidos, causando indignação aos motoristas (foto de Silésio Corrêa – Folha da Manhã)

 

Não é de hoje, Campos tem sido refém dessa história sempre passional entre criador e criatura, que desde a Antiguidade gerou clássicos como “Édipo Rei”, do grego Sófocles (496 a.C/406 a.C.), ou já no Romantismo do séc. 19, como o “Frankenstein” da inglesa Mary Shelley (1797/1851). No filho que mata o pai para tomar-lhe o trono e a rainha, ou no monstro parido com partes de cadáveres para cobrar sua humanidade a quem o criou, houve também quem visse em Campos, desde 1989, com a então renovação política do município rimando com a mudança do seu eixo econômico da agroindústria sucroalcooleira para os royalties do petróleo, um paralelo da passagem de poder de Ramiro Bastos para Mundinho Falcão, na Ilhéus da célebre “Gabriela, Cravo e Canela” de Jorge Amado (1912/2001). Tomado o poder, a renovação veste o chapéu do coronel sobre a própria cabeça, finalmente desnuda sob a aba da conquista, para confirmar a sentença de outro escritor, o italiano Tomasi Di Lampeduza (1896/1957), que nos adverte em seu “O Leopardo”, pela boca do príncipe de Falconeri: “As coisas têm que mudar para permanecerem as mesmas”. E tanto pior quando a renovação se revela permanência, pelas décadas seguintes, com muito mais dinheiro para bancar delírios obsessivos muito mais altos de poder.

Feito o preâmbulo da arte que imita a vida para ser por ela imitada, em outra velha história entre criador e criatura, talvez pernóstica, talvez necessária numa cidade governada há 25 anos por um grupo político egresso do teatro, inegável que o advento dos protestos, com fechamento de rodovias, foi introduzido em Campos pelo governo Rosinha. Desde a primeira cassação da prefeita por crime eleitoral, durante seis meses de 2010, até a segunda, por apenas dois dias de setembro de 2011, o modus operandi de guerrilha urbana foi também repetido em todas as manifestações governistas contra as decisões sobre a partilha dos royalties no Congresso Nacional. Para protestar contra elas, em março de 2013, além da BR 101 ser mais uma vez fechada, até o aeroporto Bartolomeu Lyzandro e Heliporto do Farol chegaram a ser tomados por hordas compostas de DAS e servidores municipais terceirizados, liderados pessoalmente por vereadores e secretários de Rosinha, em cenas explícitas de vandalismo e depredação, diante da total passividade da Polícia, do Ministério Público e do Judiciário locais. No caso de dúvida, aconselha-se a refrescar a memória aqui e aqui.

Com o poder público municipal que ensinou como protestar contra aquilo que não lhe convém, assim como com aqueles de esfera estadual e federal que nada fizeram para coibir ou punir os excessos cometidos, a população campista aprendeu a lição. Afinal, como reza a Constituição em seu Art. 1º, parágrafo único: “Todo poder emana do povo”. Não por outro motivo, para protestar contra saúde, educação, escoamento de águas da chuva e, sobretudo, transporte público, os campistas adotaram os protestos, tanto nas áreas centrais, como nas mais periféricas do vasto município, muitas vezes acompanhado do fechamento estradas e ruas. Nas últimas semanas, tantas foram as manifestações, por motivos e em lugares diferentes, algumas ao mesmo tempo, que tem sido até difícil a cobertura jornalística de todas, dificuldade felizmente atenuada por uma recente e popular aplicativo virtual: o WhatsApp. Através dele, a Folha lançou uma campanha na qual você, leitor, é o repórter, pelo número 99208-7368, numa contribuição diária com fotos, vídeo, áudio e informações, todas em tempo real, sobre as muitas demandas enfrentadas pelo cidadão num município de orçamento bilionário.

Mas, para provar como é confusa essa história entre criador e criatura, o mesmo governo municipal que ensinou à população como fechar vias públicas como forma de protesto, criando o que agora lhe atormenta quase diariamente, a contrariedade do cidadão com seus serviços públicos, manifesta através do WhatsApp, acabou levando o governo municipal a criar uma rede de monitoramento, usando o mesmo aplicativo. Com a criação de grupos virtuais, os supervisores municipais, cargos indicados e subordinados à secretaria de Governo de Suledil Bernardino (PR), passaram a se dedicar à observação atenta de qualquer manifestação virtual que possa gerar um protesto real nos bairros. Ao menor sinal de que mais um possa pipocar, é imediatamente acionado o supervisor do bairro cuja população ameaça ir às ruas por seus direitos, para tentar debelar a iniciativa. Para se prestarem a esse (des)serviço de contra-informação, os servidores recebem como DAS 7, cujo salário passou a cerca de R$ 2.250,00 bancados pelos cofres públicos municipais, após o aumento de 50% concedido recentemente pela prefeita Rosinha, enquanto liberou aos servidores concursados, portanto desobrigados de qualquer função política, um reajuste de apenas 10%, depois de propor inicialmente 7%.

Já desgastado pela falta de qualquer satisfação pública sobre o “Verão da Gastança” no Farol (aqui), além das falhas de infraestrutura que permitem vários pontos de alagamentos na cidade em qualquer chuva mais forte (aqui), os protestos feitos na grande maioria dos casos para cobrar serviços públicos municipais, têm incomodado bastante o governo Rosinha. De fato, para quem tem mais informação e sabe ler um pouco além do escrito, não só o monitoramento dos supervisores via WhatsApp, mas outra tática foi também adotada nos bastidores garotistas-rosáceos: fomentar e dar a maior luz possível a todos os protestos de cobrança ao governo estadual, assumido neste mês por Luiz Fernando Pezão (PMDB), concorrente direto do deputado federal Anthony Garotinho (PR) na corrida ao Palácio Guanabara. Além de tentar prejudicar politicamente Pezão, a ideia, daqui a outubro, é tentar jogar apenas na conta dele as manifestações populares campistas de protesto.

Abaixo, um resumo dos protestos populares neste ano de 2013, na esperança de que, neste jogo entre criador e criatura, as coisas não permaneçam as mesmas:

 

Fevereiro

07/02 – Ex-funcionários da BK Transportes se manifestam sob a ponte Leonel Brizola, no Centro, reivindicando direitos trabalhistas e param ônibus adquiridos pela São Salvador
07/02 – Ex-funcionários da BK Transportes se manifestam sob a ponte Leonel Brizola, no Centro, reivindicando direitos trabalhistas e param ônibus adquiridos pela São Salvador (foto de Helen Souza – Folha da Manhã)

 

10/02 – Nova manifestação de ex-funcionários da BK por direitos trabalhistas para ônibus da São Salvador, sob a ponte Leonel Brizola, no Centro, no início da manhã
10/02 – Nova manifestação de ex-funcionários da BK por direitos trabalhistas para ônibus da São Salvador, sob a ponte Leonel Brizola, no Centro, no início da manhã (foto de Helen Souza – Folha da Manhã)

 

03 - Manifestação na BR 101,24-02-2014,Foto Valmir Oliveira (30)
24/02 – Moradores da Comunidade da Linha, no Parque Rodoviário, fecham a BR 101 por 1h30, protestando contra a transferência de famílias para o “Morar Feliz”, em Ururaí (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

26/02 – Estudantes do IFF Campos-Guarus se reúnem em frente à unidade, se manifestando contra a falta de segurança e onda de assaltos nas proximidades
26/02 – Estudantes do IFF Campos-Guarus se reúnem em frente à unidade, se manifestando contra a falta de segurança e onda de assaltos nas proximidades (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

 

Março

14/03 – Mães de alunos protestam contra falta de auxiliares e falta de estrutura na creche municipal Stiac, na rua Dr. Siqueira, no Centro de Campos
14/03 – Mães de alunos protestam contra falta de auxiliares e falta de estrutura na creche municipal Stiac, na rua Dr. Siqueira, no Centro de Campos (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

04 - Camelos faz protesto para faixa de pedestre,14-03-2014,Foto Silesio Correa (16)
14/03 – Permissionários do Shopping Popular Michel Haddad fecham a José Alves de Azevedo por meia hora, reivindicando faixa de pedestre em frente ao Parque Alberto Sampaio (foto de Silésio Corrêa – Folha da Manhã)

 

17/03 - Moradores da Tapera fecham BR 101 por cerca de 2h30, em manifestação contra transferência de famílias para o “Morar Feliz”, em Ururaí
17/03 – Moradores da Tapera fecham BR 101 por cerca de 2h30, em manifestação contra transferência de famílias para o “Morar Feliz”, em Ururaí (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

19/03 – Permissionários do Shopping Popular Michel Haddad manifestam e pedem apoio de Guarda Municipal para segurança na travessia da avenida.

 

20/03 – Protesto de moradores da Tapera fecha novamente BR 101, contra a transferência de famílias para o “Morar Feliz”, em Ururaí
20/03 – Protesto de moradores da Tapera fecha novamente BR 101, contra a transferência de famílias para o “Morar Feliz”, em Ururaí (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

20/03 – Mães de alunos da creche do Parque Imperial fecham parte da RJ 216, pedindo auxiliares de creche na unidade depois que uma professora foi agredida.

21/03 – Beneficiários do Bolsa Família fazem manifestação em frente à sede do programa, depois da redução do número de fichas para o recadastramento por conta do feriado.

 

25/03 – Servidores públicos de Campos realizam passeata e declaram estado de greve por melhores salários e outros benefícios. Professores municipais também pedem melhores condições.
25/03 – Servidores públicos de Campos realizam passeata e declaram estado de greve por melhores salários e outros benefícios. Professores municipais também pedem melhores condições (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

26/03 - Um grupo se reuniu em frente à creche da Lapa, João Perdecene Neto. De acordo com as professoras da unidade, a direção da creche já teria solicitado auxiliares de turma à secretaria de Educação, mas não teriam sido atendidos até o momento. A situação, segundo as professoras, se arrasta há dois anos
26/03 – Um grupo se reuniu em frente à creche da Lapa, João Perdecene Neto. De acordo com as professoras da unidade, a direção da creche já teria solicitado auxiliares de turma à secretaria de Educação, mas não teriam sido atendidos até o momento. A situação, segundo as professoras, se arrasta há dois anos (foto de Patrícia Barreto – Folha da Manhã)

 

28/03 – Moradores do Parque Santa Helena fecham os acessos às pontes General Dutra e Alair Ferreira, revoltados com os alagamentos, e fazem um bolo com a lama da chuva para protestarem contra o bolo de 179 metros que o casal Garotinho havia cortado no Cepop, naquele mesmo dia em que Campos comemorava seus 179 anos
28/03 – Moradores do Parque Santa Helena fecham a BR 101 e os acessos às pontes General Dutra e Alair Ferreira, revoltados com os alagamentos, e fazem um bolo com a lama da chuva para protestarem contra o bolo de 179 metros que o casal Garotinho havia cortado no Cepop, naquele mesmo dia em que Campos comemorava seus 179 anos (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

 

31-03 - Odebrecht
31/03 – Trabalhadores da Odebrecht, que executam obras do “Morar Feliz”, em Ururaí, param atividades reivindicando reajuste salarial e melhores condições de trabalho (foto de Patrícia Barreto – Folha da Manhã)

 

31/03 – Moradores da Baixada Campista fecham RJ 216 em Mineiros, contra a precariedade do transporte público
31/03 – Moradores da Baixada Campista fecham RJ 216 em Mineiros, contra a precariedade do transporte público (foto do leitor Rondinele Barcelos)

 

Abril

 01/04– Pais de alunos se manifestam contra falta de auxiliares na creche de Donana e falta de funcionários na creche escola Madre Tereza de Calcutá, em Travessão.

 

02/04 –Manifestantes fecham novamente a RJ 216, em Mineiros, em protesto contra falta de ônibus na Baixada Campista e pedem redutores de velocidade na rodovia
02/04 –Manifestantes fecham novamente a RJ 216, em Mineiros, em protesto contra falta de ônibus na Baixada Campista e pedem redutores de velocidade na rodovia (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

03-04 29 de Maio
03/04 – Moradores da Pecuária fecham a Av. Presidente Vargas para protestar contra falta de professores no Colégio 29 de Maio, auxiliares na creche Irmã Zilda de Castro e médicos na UBS (foto de Patrícia Barreto – Folha da Manhã)

 

03/04 – RJ 216 é fechada por manifestantes, em Mineiros, contra falta de ônibus, e reivindicam redutores de velocidade na rodovia e calçamento da Rua Amaro Riscado Dias
03/04 – RJ 216 é fechada por manifestantes, em Mineiros, contra falta de ônibus, e reivindicam redutores de velocidade na rodovia e calçamento da Rua Amaro Riscado Dias (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

04/04 - Beneficiários Bolsa Família protestam em frente à unidade por falta de distribuição das senhas brancas no dia
04/04 – Beneficiários Bolsa Família protestam em frente à unidade por falta de distribuição das senhas brancas no dia (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

07/04 - Moradores de Fazendinha queimaram pneus e galhos de árvores para solicitar a construção de redutores de velocidade na extensão da rua Newton Guaraná, que começa no bairro da Penha
07/04 – Moradores de Fazendinha queimaram pneus e galhos de árvores para solicitar a construção de redutores de velocidade na extensão da rua Newton Guaraná, que começa no bairro da Penha (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

07-04 Babosa
07/04 – No distrito de Babosa, os moradores reivindicam a construção de um posto de saúde, uma área de lazer e marquises, extensão do horário do transporte coletivo, além de atenção especial da Polícia Militar (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

08/04 - Profissionais da saúde do Hospital Ferreira Machado (HFM) e do Hospital Geral de Guarus (HGG), manifestaram em frente à Câmara de Vereadores de Campos. A manifestação durou cerca de três horas e contou com a participação de aproximadamente 60 pessoas. A categoria reivindicou a gratificação salarial de 100% que foi recebida apenas pelos médicos
08/04 – Profissionais da saúde do Hospital Ferreira Machado (HFM) e do Hospital Geral de Guarus (HGG), manifestaram em frente à Câmara de Vereadores de Campos. A manifestação durou cerca de três horas e contou com a participação de aproximadamente 60 pessoas. A categoria reivindicou a gratificação salarial de 100% que foi recebida apenas pelos médicos (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

08/04 - Permissionários do Shopping Popular Michel Haddad voltaram a se manifestar na avenida José Alves de Azevedo (Beira-Valão). Desta vez, segundo o presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes do Shopping Popular, Frederico dos Santos, o motivo do protesto é falta de energia elétrica no Parque Alberto Sampaio (local provisório que abriga os profissionais enquanto o Camelódromo está em obras), um contêiner que exala mal cheiro, localizado ao lado do Mercado Municipal, e o impedimento de estacionar motos de clientes e permissionários
08/04 – Permissionários do Shopping Popular Michel Haddad voltaram a se manifestar na avenida José Alves de Azevedo (Beira-Valão). Desta vez, segundo o presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes do Shopping Popular, Frederico dos Santos, o motivo do protesto é falta de energia elétrica no Parque Alberto Sampaio (local provisório que abriga os profissionais enquanto o Camelódromo está em obras), um contêiner que exala mal cheiro, localizado ao lado do Mercado Municipal, e o impedimento de estacionar motos de clientes e permissionários (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

08/04 - Pais de alunos da Escola Municipal Manoel Ribeiro do Nascimento, na Tapera, foram para frente da unidade reivindicar a falta de inspetores, professores e vigias. Segundo eles, as crianças têm ficado sem aula e sem segurança no local desde o início do ano letivo em 2014. A manifestação fez com que o trânsito na BR-101 ficasse lento, já que a instituição de ensino fica às margens da rodovia
08/04 – Pais de alunos da Escola Municipal Manoel Ribeiro do Nascimento, na Tapera, foram para frente da unidade reivindicar a falta de inspetores, professores e vigias. Segundo eles, as crianças têm ficado sem aula e sem segurança no local desde o início do ano letivo em 2014. A manifestação fez com que o trânsito na BR-101 ficasse lento, já que a instituição de ensino fica às margens da rodovia (foto de Helen Souza – Folha da Manhã)

 

08/04 - A população de Cazumbá e Mosteiro de São Bento pararam a ponte que liga as localidades por cerca de duas horas. Moradores pediam a reabertura do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Sabonete seja reaberto
08/04 – A população de Cazumbá e Mosteiro de São Bento pararam a ponte que liga as localidades por cerca de duas horas. Moradores pediam a reabertura do Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Sabonete seja reaberto (foto de Silésio Corrêa – Folha da Manhã)

 

09/04 - Pais de alunos e docentes da Creche Escola Francisco de Assis, no Matadouro, fizeram uma manifestação na porta da unidade para reclamar da falta de auxiliares e professores na unidade. Os professores suspenderam as aulas e se juntaram aos pais, que erguiam cartazes com reivindicações. As aulas do berçário estão suspensas na unidade há cerca de 15 dias
09/04 – Pais de alunos e docentes da Creche Escola Francisco de Assis, no Matadouro, fizeram uma manifestação na porta da unidade para reclamar da falta de auxiliares e professores na unidade. Os professores suspenderam as aulas e se juntaram aos pais, que erguiam cartazes com reivindicações. As aulas do berçário estavam suspensas na unidade há cerca de 15 dias (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

09/04 - Centenas de professores se concentraram na praça São Salvador para organizar uma passeata que seguiu do Centro pelas ruas até a sede da Prefeitura de Campos, reivindicando melhores condições de trabalho e valorização da categoria. O ato ganhou apoio dos grevistas e alunos da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), da Fenorte e do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe)
09/04 – Centenas de professores se concentraram na praça São Salvador para organizar uma passeata que seguiu do Centro pelas ruas até a sede da Prefeitura de Campos, reivindicando melhores condições de trabalho e valorização da categoria. O ato ganhou apoio dos grevistas e alunos da Uenf, da Fenorte e do Sepe (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

09/04 - Moradores de Lagoa de Cima fecharam a única estrada que dá acesso ao Imbé, colocando fogo em galhos e troncos de árvores. A revolta se deu pela pouca oferta de transporte público
09/04 – Moradores de Lagoa de Cima fecharam a única estrada que dá acesso ao Imbé, colocando fogo em galhos e troncos de árvores. A revolta se deu pela pouca oferta de transporte público (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

09/04 - Alunos do Colégio Estadual Desembargador Álvaro Ferreira Pinto, em Donana, fizeram uma manifestação na RJ-216, Campos/Farol, no fim da manhã com cartazes e faixas que parou o trânsito por cerca de uma hora. O pedido dos estudantes também é por mais ônibus no transporte coletivo. Policiais do BPRv estiveram no local e ajudaram a coordenar o fluxo de veículos
09/04 – Alunos do Colégio Estadual Desembargador Álvaro Ferreira Pinto, em Donana, fizeram uma manifestação na RJ-216, Campos/Farol, no fim da manhã com cartazes e faixas que parou o trânsito por cerca de uma hora. O pedido dos estudantes também é por mais ônibus no transporte coletivo. Policiais do BPRv estiveram no local e ajudaram a coordenar o fluxo de veículos (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

09/04- Moradores de Santa Cruz fecharam a RJ 158, Campos/São Fidélis, em frente à usina, por causa de problemas com a falta de transporte público. Moradores se revoltaram por esperarem horas pelos ônibus e fecharam a rodovia colocando fogo em galhos e pneus. O engarrafamento só  acabou quando o Corpo de Bombeiros apagou as chamas com escolta da Polícia Militar
09/04- Moradores de Santa Cruz fecharam a RJ 158, Campos/São Fidélis, em frente à usina, por causa de problemas com a falta de transporte público. Moradores se revoltaram por esperarem horas pelos ônibus e fecharam a rodovia colocando fogo em galhos e pneus. O engarrafamento só acabou quando o Corpo de Bombeiros apagou as chamas com escolta da PM (foto de Valmir Oliveira – Folha da Manhã)

 

15/04 - Profissionais da saúde de diversas categorias do HGG e HFM realizaram mais uma manifestação, desta vez na subida da ponte General Dutra, em Campos, uma semana após a primeira, em frente à Câmara Municipal, reivindicando reajuste salarial equiparado ao concedido aos médicos durante as comemorações do aniversário do município
15/04 – Profissionais da saúde de diversas categorias do HGG e HFM realizaram mais uma manifestação, desta vez na subida da ponte General Dutra, em Campos, uma semana após a primeira, em frente à Câmara Municipal, reivindicando reajuste salarial equiparado ao concedido aos médicos durante as comemorações do aniversário do município (foto de Genilson Pessanha – Folha da Manhã)

 

15-04 Estudantes
15/04 – Estudantes da Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins , da rede Faetec, protestaram pelas ruas de Campos pedindo solução para o problema de transporte público que eles vêm enfrentando. Eles seguiram até a Câmara, onde foram recebidos pelo presidente Edson Batista (foto de Rodrigo Silveira – Folha da Manhã)

 

16- Os moradores da localidade de Morro Grande, em Lagoa de Cima, fecharam mais uma vez a principal via, ateando fogo em galhos para reclamar do transporte público ineficiente. Em seguida, se dirigiram à área urbana e se reuniram em frente ao Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), cobrando uma resposta imediata do órgão
16/04 – Os moradores da localidade de Morro Grande, em Lagoa de Cima, fecharam mais uma vez a principal via, ateando fogo em galhos para reclamar do transporte público ineficiente. Em seguida, se dirigiram à área urbana e se reuniram em frente ao Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), cobrando uma resposta imediata do órgão (foto de Patrícia Barreto – Folha da Manhã)

 

16-04 RJ 216
16/04 – Moradores da localidade de Ponto de Coqueiros, na Baixada Campista, fecharam a RJ 216, Campos/Farol, próximo à entrada do Largo do Garcia. Os manifestantes reivindicam quebra-molas e transporte público decente (foto do leitor Filipe Barreto)

 

16/04 - Docentes, técnicos e alunos da Uenf e servidores da Fenorte fecharam parcialmente a rodovia BR 101, em frente ao Shopping Estrada. Os manifestantes cobram o governo estadual por melhorias nas duas instituições
16/04 – Docentes, técnicos e alunos da Uenf e servidores da Fenorte fecharam parcialmente a rodovia BR 101, em frente ao Shopping Estrada. Os manifestantes cobram o governo estadual por melhorias nas duas instituições (foto de Patrícia Barreto – Folha da Manhã)

 

 

Atualização às 0h14 de 18/04: Longe de esforço meramente individual, a confecção desta laborosa postagem foi fruto de semeadura e colheita coletivas, da qual participaram os jornalistas Simone Barreto, Rodrigo Gonçalves, Silésio Corrêa, além do designer Eliabe de Souza, o Cássio Jr., sem os quais não seria possível reunir esse trabalho de quatro meses numa parceria reafirmada dia após dia, entre toda a redação da Folha e seu mais importante colaborador: você, leitor.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 29 comentários

  1. É preciso muita cegueira por parte do Governo Municipal para não perceber que o povo não está aguentando mais, está protestando, está atento porque tudo lhe falta.

    Sem atender às necessidades básicas, nenhum governo para em pé, por mais que este alimente o povo com “Pão & Circo” e outros “meios” para cooptá-lo.

    Enquanto o clima de revolta popular aumenta, os vereadores da situação continuam olhando para o umbigo do casal governante, e ocasionalmente, os próprios.

    Mas, às vezes, são as situações miseráveis que podem inaugurar um novo pensar, e pelo sacrifício e sofrimento criar uma visão política dentro da realidade. Este mesmo povo pensará em fazer melhores escolhas nas eleições futuras!

    É lastimável que tudo isso esteja ocorrendo, pela omissão do Governo Municipal e pela inércia dos poderes constituídos que deveriam se colocar ao lado do povo, defendendo-o.

  2. Ñ sei como q no Farol ainda ñ ralizaram algum protesto: pós-verão acabou o onibus circular, médico somete na segunda- feira com 25 fichas q terminam as 04:00hs da manha, se tiver algum acidente na praia (qualquer rua no Farol) tem q chamar os bombeiros a ambulancia do posto não faz o socorro. MEU VOTO É NULO P/ QUALQUER POLITICO (trecho excluído pela moderação).

  3. so para notificar a manifestação da rj 216 nao foi de moradores do bairro da tocaia,o referido bairro fica um pouco distante deste local, a manifestação foi de moradores de Goytacazes que moram proximos ao hospital são jose, sou morador do bairro da tocaia.

  4. O povo merece os políticos que tem … viva Campos , pobre cidade rica .

  5. Excelente post, mas só um adendo, o aumento para os cargos de confiança foi o mesmo que para estatutários.
    Acho que ano passado ou retrasado, que existiu esse aumento de 50%, mas apenas para DAS 1, 2 e 3.
    Em 2009 o salário de um DAS era por volta de 1700 reais, agora estando em 2.250, pode-se notar que em 5 anos não houve nem perto desse aumento de 50%, menos ainda em 1 ano.
    Digo isso porque na época me assombrou saber que apenas os cargos altos teriam um aumento vultoso.

  6. Sou Morador de Caxias de Tocos,e minha localidade esta totalmente acabada,cheia de buracos,com esgoto a seu aberto.Verdadeiras Crateras para todo lado em todas as Ruas da localidade.A população já fez Manifestação 2 vezes mais nada muda e a bagunça continua.Eu só vejo Gurus e o centro sendo privilegiado mais a baixada com ela não tem vez.Estamos esquecidos.Eu nunca vi em um governo ter tanta manifestação,e ainda eles querem falar do governo Arnaldo que qualquer hora que precisamos tinha médicos nos hospitais,postos de saúde,e hoje,se chegar no posto médico aqui de Tocos,você não acha nada.
    Então a população fica indignada pois já estão indo 6 mandatos e nada é feito, os vereadores só aparecem em ano eleitoral e o povo fica abandonado. Votei nela, foi o meu primeiro voto e não estou vendo resultado.

  7. NO NOVO JOCKEY A PREFEITURA ANUNCIOU QUE PAVIMENTOU AS RUAS, MAS NÃO É VERDADE EXISTEM RUAS QUE AINDA NÃO FORAM E OS MORADORES ESTÃO NA LAMA ATÉ HOJE. EX: RUA NOVA JERUSALÉM

  8. Partido PSD de Campos deverár ter dois candidatos a deputado estadual nas eleições deste ano, um seria o Deputado estadual Roberto Henriques que tentaria a sua reeleição o outro seria o jovem empresário no ramo de padaria Luciano Freitas Manhães, Luciano participou da fundação do PSD em Campos e foi o presidente da juventude do PSD na cidade, mais a candidatura do jovem Luciano estaria encomodando o Deputado Roberto Henriques que estaria tentando de todas as formas empedir a candidatura do jovem Luciano vamos aguardar.

  9. “visivél e notório,a falta de gestão publica pelos poderes constituidos desta cidade,a pergunta que não quer calar “COMO DIANTE DE TANTA FALTA DE ADMINISTRAÇÃO PUBLICO,VISÍVEL ATÉ PARA UM RECÉM NASCIDO,OS MINISTÉRIOS PÚBLICOS DESTA COMARCA,SE OMITEM ,DE SUA FUNÇÃO PRINCIPAL,SER FIEL GUARDIÃO DOS DIREITOS CONSTITUCIONAIS,SE PEGAM EM TUA INCOPETÊNCIA,COM O SUBTERFÚGIO DE TEM QUE OFERECER DENUNCIA,PRA QUE, SE POSSA ABRIR INVESTIGAÇÕES NESTE CASO DESTA CIDADE TODOS SABEM DA SUBTRAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS,OU OS PROMOTORES DAQUI NÃO MORAM EM CAMPOS ,SÓ ATUAM A DISTÂNCIA,PQ MESMO A DISTÂNCIA TEM QUE LER O QUE ESTA ESCRITO,QUE ME DESCULPE ,MAIS ME PARECE UMA CO-AUTORIA AOS FATOS QUE SE DESENROLAM NESTE CIDADE,É TÃO BISSARO AS COISAS AQUI ,QUE PROTESTO INTERROMPENDO VIAS ,O DIREITO DE IR E VIR,ESTÃO SE TORNANDO DIREITOS LEGITIMO,SEM FALAR NA ABSTINÊNCIA DESTES EDIS ,QUE EM QUALQUER CIDADE JÁ TERIA EMPURRADO PARA UM PROCESSO DE CASSASSÃO DA FUNCIONARIA PUBLICA DO LEGISLATIVO,MAIS COMO,SE SÃO APENAS CO-ADJUVANTE DE TEUS MANDATOS,É POR ISTO QUE DEVERIAM TER EM TUA TESTA MARCADO COMO BOIS A PALAVRA QUE LHES CAEM BEM “CORRUPTOS”

  10. Fiquei parado por 1:30h na RJ158 quando dos protestos de Santa Cruz. Convivo com esta estrada a anos por estudar em Campos, mas de algum tempo pra cá, neste governo rosáceo esta mt difícil para os estudantes de outras regiões. Pagar somente os capangas para monitorarem e jogar pra conta do estado é um absurdo. Toma as providências antes seria mais limpo e honesto para quem se diz ser de Deus, mal testemunho. Veremos se ainda não vai piorar.

  11. Muito boa, muito bem. Estamos com a maior e mais poderosa arma nas mãos: o VOTO. Ah! O VOTO, tão perseguido e almejado, desejado que é para transferir ao mandatário, todo o poder que emana do povo, para depois de recebido, ser tratado desta forma. Isso sem falar nas “gastanças” e esquemas mil.
    É chegado a hora do eleitor, desde já, pensar em não votar nestes que tem causado tantos e problemas e insatisfação com seus mandatos pra a cidade e seus munícipes.
    Ah, o VOTO é a arma nas mãos do eleitor para, de uma vez por todas DELETAR de nossas vidas este que só faz o mau , com pele de cordeiro.

  12. Infelizmente digo que o povo merece isso tudo. Cairam na labia desses profissionais da politica que acusavam os prefeitos anteriores de má gestão. Mas entao, me pergunto, se isso nao é uma estratégia populista de enganar o povo e iludi-lo com promessas e sorrisos falsos.
    Será que a população que mais sofre – justamente aquela que vende seu voto por 50 reais, esta satisfeita? Não era pra se indignar, pois vendeu seu voto e não lembrou do filho que adoece, estuda e precisa de lazer e segurança de qualidade.
    Reflexão é algo para os letrados e os educados, enquanto isso, a turba se manifesta via atos de vandalismo por uma consequencia pública que podia ter sido evitada. É na hora do voto que se faz essa reflexão, a partir da análise da vida pregressa do candidato.
    Que fazer agora? Agora é sentar e esperar… Esperar as próximas eleições. Isso se o eleitor não esquecer de tudo de novo e continuar a por sua qualidade de vida e seus direitos nas mãos de espertalhoes e punguistas do dinheiro público.

  13. O POVO NAO SABE MAIS OQUE FAZER ,PORQUE ESSE GOVERNO ESTA A CADA DIA Q PASSA PIOR .CADE A MUDANCA QUE TANTO ELA DIZIA EU NUNCA ACREDITEI MAIS E UMA PENA QUE A POPULACAO ACREDITOU AGORA CHORA .VAMOS CAMPOS ESSE ANO TEM ELEICAO VAMOS PENSAR BEM ANTES DE VOTAR POR FAVOR PORQUE DEPOIS E MAIS 4 ANOS ………

  14. Vos digo que na realidade o povo é engando porque se deixa enganar. Acha que votando de qualquer maneira somente a familia dos outros vão ser afetadas. Sinceramente, como no futebol, “ninguém é mais bobo”… Muitos votaram porque levaram vantagem no dia e na hora do voto. Me lembro dos MIBs (“os homens de preto”) rondando as Zonas Eleitorais, me lembro das grandes carreatas com combustível patrocinado na camapanha, me lembro de um carro com insulfilme onde o atual Deputado Prefeito era transportado para ninguém ve-lo, diante de sua rejeição na capital, porém o povo achava isso um luxo. Apertar a mão do Garotinho chegava a ser uma honra para os humildes, que também acreditam que fazer baixaria na campanha é coisa muito boa, enfim, votaram porque quiseram e conscientes. Dizer que outras boas opções não haviam é desculpa e “conversa para boi dormir”…
    Nossa cidade é feia, cheira mal, existe rua no centro da cidade, no centro, com calçamento de paralelepípedo, uns prédios velhos, feios. Se no centro histórico a coisa vai mal, claro que na periferia vai pior ainda. O bairro de Guarus (“Guarulhos”) até hoje não possui esgoto. Uns bairros esquisitos, maltratados, com vielas, um povo trabalhador e muito sofrido. Na saída da cidade para o Shopping Estrada, não se contrói um viaduto para desafogar o transito, defronte as escolas, apenas uma passarela para as pessoas atravessarem é suficente para que o transito possa fluir numa constante, mas o que se vê é um Guarda para abrir e fechar semáforos, um atraso nítido. E os Vereadores? Campos não tem isso não. Tem umas pessoas que ficam sentados lá Câmara aguardando ordens de seu comandante.
    Vote nele(s) para Governo do Estado, votem mesmo e continuem queimando pneus, poluindo a atmosfera para seus filhos e netos respirarem mal num futuro bem próximo e atrapalhando a vida de pessoas de bem que precisam se locomover.
    ” O povo de Campos, de Guarus, da Baixada, do Farol de São tomé MERECEM!!!!

  15. E ainda os “puxas de plantão” negam que esteja existindo uma “ebulição social”, tentam defender o indefensável!

    Não sei quem é o “estrategista” deste governo municipal, mas acabam de dar mais um tiro no pé criando a tal “rede” para se contrapor às denúncias e protestos! Isso vai ser uma maravilha!

    Vão postar mentiras e abobrinhas, e com isto irão acirrar cada vez mais a raiva que a população está sentindo!

    A verdade é clara: “O rei está nu!”

  16. culpa é de quem? da população,pois nós que colocamos eles la,eu tenho minha conciência tranquila não voto neles.

  17. Será que esses vinte e cinco longos anos , não foram suficientes para valiarmos que já está na hora de darmos oportunidade a outros, ou serão necessários mais vinte e cinco anos.E chegado o momento da mudança.

  18. Será que esses vinte e cinco longos anos , não foram suficientes para avaliarmos que já está na hora de darmos oportunidade a outros, ou serão necessários mais vinte e cinco anos.E chegado o momento da mudança.

  19. Uma idosa caiu em sua residencia, familiares foram chamar a emergência em casa (distância de 2 km), a ambulância não veio teve q colocar a idosa num fusquinha e levar para outro bairro.
    Para que situação essa ambulância presta atendinmento afinal?

  20. Temos nossa arma que é o voto ! Precisamos urgentimente de tirar esse casal garotinho do poder , e digo mas são (trecho excluído pela moderação) , arrogantes , perseguidores , (trecho excluído pela moderação) , condenados em vários processos ,esse casal , sendo que a (trecho excluído pela moderação) rosinha está sob liminar , etc . Somos uma cidade rica em receita , recebemos bilhões dos royalties , último na educação , saúde de péssima qualidade , faltam médicos e remédios nos postos e hospitais , transporte de (trecho excluído pela moderação) , funcionário público não é valorizado , só quem é valorizado são DAS , Campos , era pra ser uma cidade modelo para o mundo , mas é modelo em (trecho excluído pela moderação) para todo mundo ver . tenho nojo desse casal (trecho excluído pela moderação) !

  21. Nem cloro resolve!IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA.

  22. No dia 10/05 havera outra grande manifeztacao, vamos fechar a br356 trecho do fundao:
    A pergunta tema da manifestacao sera:
    Cade os quiosques e a praca do fundao, pagos e demolidos. Prepare seu cartaz e venha participar conosco.
    02 anos e a populacao sem resposta

  23. Enquanto a dor, o sofrimento, o desamparo da população é consubstanciada e silenciosamente acontece dia após dia, noite após noite, nas calçadas e corredores de hospitais de Campos, ele, o rei emerso das aguas da beira valão com seu manto glorioso e iluminado está articulando a greve da PM no Rio de Janeiro para prejudicar Pezão! Igual seu manto valístico na greve do corpo de bombeiro, responsável por mortes de pessoas sem socorro!

  24. Tudo na vida passa , mais em nossa cidade ,esta. demorando muito, mais. como , ECA. de. Queiroz, politico e fralda, tem se trocado. de. tempo em tempo, pelo mesmo motivo , vamos aguardar e. que o povo decida.

  25. Perfeito o comentário da Ana! O cidadão em questão é (trecho excluído pela moderação) e sua família, pricipalmente a filha, pior ainda! Nos preparemos…qdo ela assumir o trono na cidade, estaremos perdidos de vez!

  26. Será que o povão está acordando? Os manifestos estão vindo também da classe média baixa. Antes só os mais bem sucedidos é que enxergavam isso. Vamos torcer para que o povo perceba que os filhos precisam de escolas bem estruturadas e ser consultados com facilidade na hora da doença e não se vender por “cinquentinha” e coisas a um real.

  27. as mesmas pessoas que foram usadas nas manifestações para interesses dos Garotinhos, são as mesmas que hoje se manifestam contra eles.

    O criador e a criatura.

  28. Não acredito que o povo esteja acordando coisa nenhuma. No final das contas, eu que já vi muita compra de voto nas bocas de urna, sei muito bem que o que conta para o povo menos esclarecido é o dinheiro no bolso no dia da eleição. Não têm a menor decência em pegar 50 reais pra cervejinha do domingo de eleição. Os “bem sucedidos” dessa cidade, também são comprados pelos seus cargos públicos de confiança, pela injeção de verbas públicas em negócios privados e pelo sincero “agradecimento” de terem conseguido uma boquinha na prefeitura pra eles mesmos ou para seus familiares. Eis o elo que sustenta essa política (trecho excluído pela moderação) no governo. O que eles fazem, sabemos de cor… enfeitam a cidade com plantas e pinturas superfaturadas e mal ensinam a população a fazerem as contas. Certa vez perguntei a minha empregada se ela achava que o estacionamento da ponte realmente custou os 500 mil tinha escrito lá na placa e ela disse que sim, eles usaram muita tinta! O que parece piada e não é, é que quem vota nela é ignorante demais pra saber pensar com lógica, que os que têm lógica, não têm sensatez e se vendem por qualquer um real e os que tem muito discernimento acaba se vendendo pela manutenção de seu status…enfim… o ciclo é vicioso e pra eles, os protestos são tão insignificantes quanto a população e suas necessidades.

  29. Senhor César Botelho… vc diz que a população de Campos merece. Talvez lhe falte um pouco de estudo para compreender que a lógica perversa disso tudo tem uma raiz muito profunda. Começa na pobreza do povo. vc pode ter sido bem nutrido desde de sua tenra idade, sendo estimulado a pensar e a fazer conexões neurais importantes, mas ao povo que não tem o que comer, suas necessidades se resumem a se manterem vivos. Como eles podem pensar em algo mais amplo como cidadania, se eles têm necessidades tão viscerais que prejudicam o raciocínio? Não me acho merecedora dessa política de pão e circo não. Mas, se estou aqui nessa cidade passando por tudo isso, sem me sentir merecedora, só posso crer que cabe a mim e a você, sair daqui de nosso mundo virtual e ir às ruelas dessa “periferia fedida” e fazer nosso papel de cidadão, afinal, nós fomos os “eleitos” em raciocínio e discernimento, não é mesmo? é fácil dizer que o povo merece e ficar bancando o maioral, quando tb não faz nada a respeito pra mudar toda essa zorra! (pra não dizer um palavrão adequado!). Enfim… é isso!!!

Deixe uma resposta

Fechar Menu