Argentina vence e provoca em coro: “A Messi vocês vão ver, a Copa nos trazer”

Em sua atuação mais consistente nesta Copa, a Argentina não merecia ter sido arrastada à prorrogação na disputa das oitavas de final contra a Suíça. Mas coube mais uma vez a Lionel Messi definir a parada, o melhor para o time do treinador Alejandro Sabella é que desta vez não foi brilho solitário, cabendo a Ángel Di María definir a bela jogada iniciada pelo camisa 10. Vitória garantida por placar mínimo, no segundo tempo da prorrogação, agora los hermanos esperam o vencedor de Bélgica x EUA, que começou exatamente agora, para saber quem enfrentarão pelas quartas de final, no próximo sábado, dia 7, no Mané Garrincha, em Brasília.

Mas das arquibancadas do Itaquerão que já vaiaram e xingaram a presidente Dilma Rousseff (relembre aqui), a animada torcida argentina não respeitou hoje a presença de Pelé, que assistiu ao Argentina 1 x 0 Suíça. Como já haviam feito nas invasões anteriores no Maracanã (Argentina 2 xm 1 Bósnia), no Mineirão (Argentina 1 x 0 Irã) e no Beira Rio (Argentina 3 x 2 Nigéria), assim como às cidades do Rio, de Belo Horizonte e Porto Alegre, os hermanos entoaram no estádio e nas ruas brasileiras o coro “Brasil decime que se siente” que já se tornou um hit desta Copa. Confira abaixo a letra e sua tradução talvez desnecessária:

 

“Brasil decime que se siente

Tener en casa a tu papá

Te juro que aunque passen los años

Nunca nos vamos a olvidar

Que el Diego (Maradona) te gambeteó

Que Cani (Caniggia) te vacunó

Que está llorando desde Itália hasta hoy

A Messi lo vas a ver

La Copa nos va a trazer

Maradona es más grande que Pelé”

 

“Brasil, me diga o que sente

Ter em casa seu papai

Te juro que mesmo que passem os anos

Nunca vamos nos esquecer

Que Diego os driblou

Que Caniggia os espetou

Estão chorando desde a Itália até hoje

A Messi vocês vão ver

A Copa ele vai nos trazer”

 

Para quem no Brasil não se lembra ou não era sequer era nascido, o “drible” de Diego Maradona e a “espetada” de Claudio Caniggia são referências à jogada do primeiro, convertida em gol pelo segundo, que eliminou o Brasil nas oitavas de final da Copa de 1990, na Itália, por 1 a 0, mais ou menos como Messi e Di María fizeram hoje ao mandar a Suíça de volta para casa. Curiosamente, no último dia 24 de junho, aniversário de 24 anos da vitória argentina sobre a Seleção Brasileira na Itália, na última vez em que os grandes rivais sul-americanos se cruzaram numa Copa do Mundo, até os jogadores da atual seleção argentina se juntaram à sua torcida para entoarem juntos o coro dentro do Brasil. Confira abaixo o registro em vídeo do sempre provocativo diário esportivo Olé:

 

 

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário