Qual medo vencerá? De Marina ou mais quatro anos de Dilma?

medo

 

Nelson Motta
Jornalista Nelson Motta

No jogo sujo, todos perdem

Por Nelson Motta

Quando os estrategistas da campanha de Dilma Rousseff festejavam o efeito devastador dos ataques massivos a Marina Silva, mostrando-a como uma ameaça às conquistas sociais e um salto no escuro, comemoravam o inverso da proposta que levou Lula ao poder: a vitória do medo sobre a esperança.

Mas, no segundo turno, quando o tempo de televisão é igual e os ataques e mentiras podem ser rebatidos no ato e com a mesma força persuasiva, será que os debates cara a cara vão mostrar, sem intermediários, quem é quem e o que quer fazer? Quem será a esperança e quem será o medo? Qual a melhor atriz?

Mas até o dia da eleição muita lama ainda vai rolar. Se a delação premiada de Paulo Roberto Costa equivale à queda de um Boeing carregado de políticos, empresários e funcionários poderosos e intocáveis, imaginem a de seu chefe Alberto Youssef. O medo de uns é a esperança de outros.

Até as grandes empreiteiras estão com medo e, na esperança de redução das acusações e das penas, já se uniram para oferecer sua colaboração nas investigações, mas foram rejeitadas pelo procurador-geral Rodrigo Janot como um “cartel de leniência”. Cada uma terá o seu processo.

Pena que as bombas vão explodir depois das eleições, mas, seja quando for, assim como o julgamento público do mensalão, serão altamente educativas para a sociedade, como um antídoto do veneno das campanhas eleitorais, que deseducam e abusam do eleitor.

Em vez de uma polarização entre velhos adversários conhecidos, a eleição vai se tornando um plebiscito sobre o governo Dilma e o PT. E o pior que pode acontecer nesses casos é vitória do “sim” ou do “não” por diferença mínima, que, mais que uma conquista eleitoral, significa que o país está radicalmente dividido, não entre conservadores e progressistas, esquerda e direita, mas pelo marketing politico mais, ou menos, eficiente.

Nesse cenário, haverá esperança que possa vencer o medo que metade do Brasil tem de uma vitória de Marina, ou o medo que a outra metade tem de mais quatro anos de Dilma? Depois da guerra suja, os vencedores serão os melhores marqueteiros, o grande perdedor será o país.

 

Publicado aqui na globo.com

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 7 comentários

  1. Leo

    Alguns falam que nunca houve tanta sujeira. Mas eu prefiro dizer que nunca houve tanta sujeira exposta à julgamentos e condenações.

    Pela primeira vez, um político de alto escalão foi preso e encontra-se preso.

    Ainda há muita coisa a fazer, mas vamos pesar as conquistas!?

    – Quando o aumento do salário mínimo teve política de aumento real?
    – Quando que os próprios aposentados tiveram aumento?
    – Quando se deu tanta liberdade de investigação à Polícia Federal?
    – Quando que os professores federais tiveram um plano de reconhecimento e valorização à longo prazo?
    – Quando se teve tanto apoio às escolas técnicas deste país?
    – Quando que houve concuso público?
    – Quando houve política de geração de emprego e resgate da indústria naval Brasileira?

    Lembro do tempo em que engenheiro vendia bala no sinal para sustentar sua família.

    Sempre fui contra assistencialismo por achar que deve-se “ensinar a pescar e não dar o peixe”, mas alguém me alertou que muita gente não tem rio, nem mar para pescar, só tem barro seco ou palma(planta do agreste que serve de comida ao gado…e na falta de outra coisa, a gente) para comer.

    Marina é uma fachada, que é tão mal acabada e sem cimento que ameaça cair no primeiro ano da entrega da obra. Prefiro Dilma.

    A mídia tem o seu poder…e este poder pode ser usado para o bem ou para o mal. Cabe a população melhorar sua memória e ver o que mudou.

  2. márcia

    Não vejo um ganho do marketing por parte de Marina,a
    única que vemos ter um programa de governo e que o discute .Os
    outros dois ,principalmente a Dilma,parece que mais uma vez apostam
    pura e simplesmente no discurso imediatista com “soluções” marqueteiras
    que mais parecem nuvens passageiras para arrebanhar possíveis
    eleitores.
    Entre a certeza altamente comprometida ,ousemos na possibilidade
    de acertar.
    A inércia e o continuísmo é acomodação ,é estagnaste e vicioso.

  3. Santos

    Sinceramente, custo a crer que Nelson Mota tenha escrito algo tão medonho como este texto. Incrível como ele se refere a mensalão somente do PT e se esquece do primeiro, ou quando fala da delação e se esquece de dizer que Campos foi acusado, e também se esquece que a maioria dos nomes que apareceram ate agora apesar de ser da base de Dilma, não apoia ela mas a candidatura de aecinho.

  4. Daniel Querubim

    Porque sou MARINA
    Não sei e não tenho como saber será o Governo Marina, será bom ou ruim.
    Mas tenho uma enorme certeza, político algum, teme judiciário, Polícia federal,TCU , TCE e outros mais.
    O que ele teme e treme e perder a eleição. e escolher Marina é passar a seguinte mensagem o PT saiu e você se não fizer um bom Governo sairá tb.
    Não posso achar que roubou, mas fez justifique mais 04 anos.
    Daniel Querubim – professor de direito

  5. sandra.maria

    Só um segundo turno para a verdade aparecer.ESTOU INDECISA ,preciso da verdade.

  6. HUGO ALMEIDA

    Eu acho que o Nelson Mota foi correto!

    O “mensalão do PT” é muito maior do que o… “mensalão do PT”!!! Quero dizer com isso que o escândalo da Petrobrás, que aliás, envolve tanto a Dilma quanto o Lula, ela porque ocupava cargo máximo no primeiro escalão e “elle”, por ser o Presidente da República!
    E em ambos os casos, o “Zé Dirceu” comanda o espetáculo!
    Por isso mesmo, o meu voto é CONTRA o PT! Não me importa “quem” seja, o que interessa e contribuir para derrotar o PT!

Deixe um comentário