Opiniões

Se Dilma for eleita, as bestas ficarão inteligentes

 

Cineasta e jornalista Arnaldo Jabor
Cineasta e jornalista Arnaldo Jabor

A lista dos perigos

Por Arnaldo Jabor

 

O que acontecerá com o Brasil se a Dilma for eleita?

Aqui vai a lista:

A catástrofe anunciada vai chegar pelo desejo teimoso de governar um país capitalista com métodos “socialistas”. Os “meios” errados nos levarão a “fins” errados. Como não haverá outra “reeleição”, o PT no governo vai adotar medidas bolivarianas tropicais, na “linha justa” de Venezuela, Argentina e outros.

Dilma já diz que vai controlar a mídia, economicamente, como faz a Cristina na Argentina. Quando o programa do PT diz: “Combater o monopólio dos meios eletrônicos de informação, cultura e entretenimento”, leia-se, como um velho petista deixou escapar: “Eliminar o esterco da cultura internacional e a “irresponsabilidade “da mídia conservadora”. Poderão enfim pôr em prática a velha frase de Stalin: “As ideias são mais poderosas do que as armas. Nós não permitimos que nossos inimigos tenham armas, por que deveríamos permitir que tenham ideias?”

As agências reguladoras serão mais esvaziadas do que já foram para o governo PT ter mais controle sobre a vida do país. Também para “controlar”, serão criados os “conselhos” de consulta direta à população, disfarce de “sovietes” como na Rússia de Stálin.

O inútil Mercosul continuará dominado pela ideologia bolivariana e “cristiniana”. Continuaremos a evitar acordos bilaterais, a não ser com países irrelevantes (do “terceiro mundo”) como tarefa para o emasculado Itamaraty, hoje controlado pelo assessor internacional de Dilma, Marco Aurélio Garcia. Ou seja, continuaremos a ser um “anão diplomático” irrelevante, como muito acertadamente nos apelidou o Ministério do Exterior de Israel.

Continuaremos a “defender” o Estado Islâmico e outros terroristas do “terceiro mundo”, porque afinal eles são contra os Estados Unidos, “inimigo principal” dos bolcheviques que amavam o Bush e tratam o grande Obama como um “neguinho pernóstico”.

Os governos estaduais de oposição serão boicotados sistematicamente, receberão poucas verbas, como aconteceu em São Paulo.

Junto ao “patrimonialismo de Estado”, os velhos caciques do “patrimonialismo privado” ficarão babando de felicidade, como Sarney, Renan “et caterva” voltarão de mãos dadas com Dilma e sua turminha de brizolistas e bolcheviques.

Os gastos públicos jamais serão cortados, e aumentarão muito, como já formulou a presidenta.

O Banco Central vai virar um tamborete usado pela Dilma, como ela também já declarou: “Como deixar independente o BC?”

A inflação vai continuar crescendo, pois eles não ligam para a “inflação neoliberal”.

Quanto aos crimes de corrupção e até a morte de Celso Daniel serão ignorados, pois, como afirma o PT, são “meias verdades e mentiras, sobre supostos crimes sem comprovação…”.

Em vez de necessárias privatizações ou “concessões”, a tendência é de reestatização do que puderem. A sociedade e os empresários que constroem o país continuarão a ser olhados como suspeitos.

Manipularão as contas públicas com o descaro de “revolucionários” — em 2015 as contas vão explodir. Mas ela vai nomear outro “pau-mandado” como o Mantega. Aguardem.

Nenhuma reforma será feita no Estado infestado de petistas, que criarão normas e macetes para continuar nas boquinhas para sempre.

A reforma da Previdência não existirá pois, segundo o PT, “ela não é necessária”, pois “exageram muito sobre sua crise”, não havendo nenhum “rombo” no orçamento. Só de R$ 52 bilhões.

A Lei de Responsabilidade Fiscal será desmoralizada por medidas atenuantes — prefeitos e governadores têm direito de gastar mais do que arrecadam, porque a corrupção não pode ficar à mercê de regras da época “neoliberal”. Da reforma política e tributária ninguém cogita.

Nossa maior doença — o Estado canceroso — será ignorada e terá uma recaída talvez fatal; mas, se voltar a inflação, tudo bem, pois, segundo eles, isso não é um grande problema na política de “desenvolvimento”.

Certas leis “chatas” serão ignoradas, como a lei que proíbe reforma agrária em terras invadidas ilegalmente, que já foi esquecida de propósito.

Aliás, a evidente tolerância com os ataques do MST (o Stédile ja declarou que se Dilma não vencer, “vamos fazer uma guerra”) mostra que, além de financiá-los, este governo quer mantê-los unidos e fiéis, como uma espécie de “guarda pretoriana”, como a guarda revolucionária dos “aiatolás “ do Irã.

A arrogância e cobiça do PT aumentarão. As trinta mil boquinhas de “militantes” dentro do Estado vão crescer, pois consideram a vitória uma “tomada de poder.” Se Dilma for eleita, teremos um governo de vingança contra a oposição, que ousou contestá-la. Haverá o triunfo “existencial” dos comunas livres para agir e, como eles não sabem fazer nada, tudo farão para avacalhar o sistema capitalista no país, em nome de uma revolução imaginária. As bestas ficarão inteligentes, os incompetentes ficarão mais autoconfiantes na fabricação de desastres. Os corruptos da Petrobras, do próprio TCU, das inúmeras ONGs falsas vão comemorar. Ninguém será punido — Joaquim Barbosa foi uma nuvem passageira.

Nesta eleição, não se trata apenas de substituir um nome por outro. Não é Fla x Flu. Não. O grave é que tramam uma mutação dentro do Estado democrático. Para isso, topam tudo: calúnias, números mentirosos, alianças com a direita mais maléfica.

E, claro, eles têm seus exércitos de eleitores: os homens e mulheres pobres do país que não puderam estudar, que não leem jornais, que não sabem nada. Parafraseando alguém (Stálin ou Hitler?) — “que sorte para os ditadores (ou populistas) que os homens não pensem”.

Toda sua propaganda até agora acomodou-se à compreensão dos menos inteligentes: “Quanto maior a mentira, maior é a chance de ela ser acreditada” — esta é do velho nazista.

O programa do PT é um plano de guerra. Essa gente não larga o osso. Eles odeiam a democracia e se consideram os “sujeitos”, os agentes heroicos da História. Nós somos, como eles falam, a “massa atrasada”.

É isso aí. Tenho vontade de registrar este texto em cartório, para depois mostrar aos eleitores da Dilma. Se ela for eleita.

 

Publicado aqui na globo.com

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 17 comentários

  1. Arnaldo Jabour tem espaço na midia para fazer campanha para candidatos que represetam as classes abastardas desse pais. Ele não aceita os 12 anos de governo (Lula e Dilma), onde as camadas mais pobres da população teve acesso a bens de consumo até então impossivel para muita gente.
    Mesmo com diversos desmandos (petrobras, mensaleiros) no governo atual, essa eleição está se caracterizando como a eleição do pobre contra o rico. O pobre que recebe bolsa familia, minha casa minha vida e outros beneficios, vencerá os ricos cujo o Sr. Jabour é um dos principais representante.

  2. Todos deveriam saber que Jabor é direita extrema neste país e (trecho excluído pela moderação).

    Eu acho triste quando as pessoas comentam sobre a palavra da presidente que defende o diálogo…e acho “engraçado” com uma grande parte da população deste país não percebe que no noticiário aparece as seguintes manchetes.

    “Israelita morre de complicações no hospital”;
    “Mais de mil” islâmicos são mortos por ataque da coalizão;

    Será que alguém percebe que “mais de mil” tem menos valor que “hum” israelita na visão da mídia globalizada?

    A quem interessa que a decaptação de 1 seja mais importante que a morte de dezenas de crianças por uma míssel lançado pelo ditos “libertadores”?

    A quem interessa que quando um prédio da TV islamica seja posto à baixo por bombas matando centenas, que este prédio esteja cheio de “insurgentes”….seriam insurgentes aqueles que tem a visão interna da guerra, aqueles que mostram soldados matando mulheres e crianças?

    O Jabor diz “Continuaremos a “defender” o Estado Islâmico e outros terroristas do “terceiro mundo”, porque afinal eles são contra os Estados Unidos, “inimigo principal” dos bolcheviques que amavam o Bush e tratam o grande Obama como um “neguinho pernóstico”.”…

    Serão os EUA os coitadinhos nesta guerra? Quem está entrando com a maior quantidade de mortos?

    Pensem bem antes de reproduzir o que os ditos “respeitados jornalistas” alardeam em grandes veículos de informação…. pensem em quem realmente está morrendo e quem está matando.

  3. Um pseudo-intelectual representante da extrema direita. Um não cidadão brasileiro. Não enxerga o Brasil- nação como um todo.

  4. Fico apavorada de você reproduzir este texto de Jabour. É a sua escolha. Isso me leva a pensar que você é também da extrema direita e que não vê este país em toda a sua dimensão.Apenas na dimensão de Búzios, intelectuais que vivem na abstração, etc. Desculpe-me, mas este é o olhar que me ficou sobre você com esta postagem e, principalmente, nesta semana.

  5. Cara Ana Maria,

    Então, estamos combinados: como Jabor, eu sou em pseudo-intelectual de extrema direita, ao passo que vc uma intelectual sem prefixo e progressista. E que ninguém se apavore com isso.

    Grato pela chance da ironia!

    Aluysio

  6. O importante é que grande parte dos leitores estão percebendo a posição do Jabour ( um trogodita ao meu ver), defende seus pares e ignora o avanço das classes menos favorecidas, apesar de continuar a corrupção em vários setores. Seria sensato ele propor uma reforma política ,fim dos financiamentos de empresas, ao invés de ficar tentando espalhar sua fúria e veneno. Eu concordo que o Aluysio tem o direito de colocar esse tipo de texto, no entanto se eu soubesse não teria abrido e ter o desprazer de lê-lo.

  7. ´´ digo troglodita“

  8. Caro Paulo Henrique,

    Grato pela anuência ao meu direito de publicar o artigo do Jabor em meu blog. Mas, com todo o respeito, sua concordância é desnecessária, posto se tratar de garantia constitucional (confira o Art. 220). Bem, pelo menos enquanto a Carta Magna brasileira pós-ditadura militar continuar continuar valendo sobre o fascismo cada vez mais ressentido e desavexado da seita petista, ao qual o Jabor denuncia com palavras fortes, mas sem mentir.

    Grato pela chance de colocar as coisas em seus lugares!

    Aluysio

  9. Aluysio, mesmo sem gostar do PT ajuda a fazer justiça.Alguns blogs hospedados na Folha publicaram matéria sobre a cassação do registro de Carla Machada em 19/09/14 e agora, mesmo depois do deferimento com recurso, não houve nenhuma nota.

  10. Desculpem ,senhoras e senhores,”intelectuais” ou não mas,Jabour (trecho excluído pela moderação) segundo seus próprios pares da globo -by blog do Azenha,ex globo- dando suporte à qualquer assunto sério,não dá!Tremenda bola fora.

  11. Pois eu, se a presidanta se reeleger, vou pendurar um pano preto na minha varanda, representando o meu luto, pelo meu país, que continuará a descer ladeira a baixo, rumo ao bolivarianismo indecente…será o Brasil continuando na contramão do mundo.

  12. O BRASIL À BEIRA DO ABISMO!
    O Jabor está coberto de razão: A realidade é muito mais trágica do que parece.
    O Brasil vive um período de transiçao. As “esquerdas” – grupos pró-comunismo, dispersos em vários partidos políticos – conduzem a sociedade brasileira em direção a uma ditadura comunista. Não é por acaso as mudanças na nossa legislação, para banalizar o aborto, que legalizou a prostituição, que criminalizou a palmada, que pretende criminalizar a homofobia, a qual a presidente Dilma assumiu finalmente, que irá tornar lei, se for reeleita.
    O propósito dessas mudanças, principalmente a criminalização da homofobia, é destruir os valores morais cristãos e estabelecer uma nova ordem social sem religião, como ocorre nos regimes ditatoriais comunistas.
    Por três eleições consecutivas (1989,1994 e 1998), Lula foi derrotado, por se apresentar como de fato era: Um lobo voraz, ansioso para derrubar o modelo capitalista e submeter o Brasil ao regime comunista. Sua feição selvagem, bárbara, assustadora, o levaram a derrota nas suas três tentativas de se eleger presidente.
    Na quarta tentativa, ele contratou um marqueteiro famoso (Duda Mendonça), que lhe ensinou a mentir. Nasceu o “lulinha paz e amor” e o povo acreditou, pior ainda, os empresários também. Portanto, o Lula que governou o Brasil foi o falso Lula. Dilma seguiu a receita. Ambos trazem a marca da generosidade, tanto para com as classes produtoras quanto para os chamados excluídos.
    Tudo para Dilma, a guerrilheira, conquistar o segundo mandato e consolidar a hegemonia do Poder Executivo sobre o Judiciário, via nomeação dos próximos ministros das Cortes Superiores (STF, TSE e STJ). O plano de poder do PT segue as regras aplicadas na Venezuela. Faz parte dessa estratégia de tomada gradual do controle social e político do nosso país a criação dos Conselhos Populares, que Dilma transformou em lei. Logo virá o controle da imprensa, que Dilma defende.
    É lamentável que os candidatos à Presidência da República de “direita” não foquem este cenário e se percam em discussões pequenas. Para se ter uma idéia da gravidade do momento que estamos vivendo, o líder do MST, João Stélide, declarou que, se Dilma não for reeleita, vai ter guerra no Brasil. E ele não está só nessa posição. Partidos de esquerda, sindicatos, união estudantil e muitos outros movimentos sociais se juntarão a eles. Provavelmente, eles têm um arsenal escondido para usar no golpe.
    Tudo está armado para impedir que a oposição chegue ao Palácio do Planalto. A sociedade brasileira será massacrada por sem-terras e comunistas, se a Dilma for derrotada. Precisamos nos preparar para a guerra civil.

  13. Voce sabe o que é o BRICS – Brasil, Rússia, India, China e South África?
    É a união dos países que detêm as maiores riquezas do planeta, principalmente, minérios, água doce e alimentos, para criar uma Nova Ordem Mundial, sob o regime comunista, para enfrentar e destruir a Europa Ocidental, os Estados Unidos da América do Norte e seus aliados, países predominantemente cristãos.
    Sim! Porque a luta do Comunismo não é contra o Capitalismo, mas contra Deus, já que os governos comunistas são escravocratas. Eles usam os trabalhadores para depois escravizá-los. Porque o Comunismo é filho da “mentira”, como Lula e Dilma, ambos confessadamente ateus.

  14. para as classes menos favorecidas neste país sobreviver, precisa-se afundar o Brasil na corrupção e desmandos, com volta de inflação e falta de visão futurista e empreendedora?

    É justo um país cair na mise´ria de ideais, tentar evoluir para alcançar o topo?
    Por conta dessa política para salvar os pobres, significa retrocesso em desenvolvimento, tecnologia, transporte, saúde educação,portos, inteligencia e planos para desvios de dinheiro público, afundar a Petrobras????
    Significa comprar empresas no exterior, falidas, a preço de ouro??

    Eu não entendo do brasileiros.
    Para alvar os pobres do país, rouba- como foi o mensalão- o dinheiro do pobres??

  15. Portanto, o que está em jogo nas próximas eleições presidenciais não é a reeleição de Dilma, mas a segurança da imensa maioria dos cidadãos brasileiros, que são contra o Comunismo (cerca de 90%, divididos entre judeus, católicos e evangélicos), os quais estarão votando contra Deus se votarem em Dilma e precisam se organizar para enfrentar a fúria dos grupos de “esquerda”, na hipótese dela ser derrotada.
    Preparem suas armas!

  16. A MÍDIA , IMPRENSA TRADICIONAL É CONTRA O GOVERNO LULA E DILMA Q FEZ E FAZ BENEFÍCIOS PARA OS POBRES… VÃO TER Q ENGOLIR MAIS 4 ANOS O PT NO PODER NÃO TEM CANDIDATO MELHOR , COM COMPETENCIA E PREPARAO MAIS Q A DILMA” 13

Deixe uma resposta

Fechar Menu