Opiniões

Ponto final — À prova de bala

Ponto final

 

Conforme dito ontem nesta coluna (aqui), tudo indica que após um consistente crescimento eleitoral em setembro, no qual ultrapassou Anthony Garotinho (PR), Luiz Fernando Pezão (PMDB) finalmente bateu seu teto a poucos dias de 5 outubro. Se havia repetido os 31% no primeiro turno, nas últimas pesquisa Ibope e nas duas Datafolha, o governador teve uma baixa mínima, chegando aos 30% na mais nova pesquisa do segundo instituto, divulgada ontem (aqui) e primeira feita após o debate da Globo, de terça.

Como a margem de erro do Datafolha é de três pontos para mais ou menos, não se pode nem afirmar que Pezão teve uma queda. A lógica vale até para Garotinho, que alcançou o limite da margem de erro para configurar outro desabamento, no qual minguou suas intenções de voto de 24% a 21%. Em empate técnico com o político da Lapa, Marcelo Crivella (PRB) poderia ameaçá-lo mais se crescesse, mas manteve os mesmos 17% das duas Datafolha anteriores, enquanto Lindberg Farias (PT) cresceu de 11% para 13%, mas já não ameaça ninguém.

Na verdade, a grande surpresa dessa primeira pesquisa após o sucesso de audiência do debate da Globo, acusada de porta-voz dazelite pelo maniqueísmo petista, foi o candidato de um partido à esquerda do PT. Como o Christiano Abreu Barbosa adiantou na quarta em seu blog “Ponto de vista” (aqui), e ontem na Folha, o grande vencedor do debate foi Tarcísio Motta, do Psol. Se Christiano deu-lhe nota 9 pela atuação de terça, Tarcísio depois dela subiu de 3% para 6%, num impressionante crescimento de 100%.

Todavia, nada altera a projeção lógica do segundo turno entre Pezão e Garotinho. Nele, segundo o Datafolha, o governador cresceu dois pontos e ficaria com 52%, enquanto o deputado perdeu três, quedando aos 30%. E nem que a bandidagem carioca toda se assanhe contra a manutenção da política das UPPs, daqui até 26 de outubro, nada indica que essa diferença abissal de 22 pontos entre os dois candidatos possa ser revertida. Com 48%, a rejeição de Garotinho parece vestir colete à prova de bala.

 

Publicado hoje na Folha

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 7 comentários

  1. Tarcísio,foi melhor pq estava calmo,calmaria de perdedor,sem compromisso,atirou para todos os lados,acusou inocentes,prejulgou,pintou e bordou,i.é,teve o seu momento de gloria,de BB ..plim…plim…

  2. TAMANHA É A REJEIÇÃO DO GAROTINHO,QUE NA
    MINHA OPINIÃO,ATÉ AQUI EM CAMPOS,ELE SERÁ
    DERROTADO PELO GOVERNADOR PEZÃO.
    DIGA-SE DE PASSAGEM,O PEZÃO DEMONSTRA SER
    UM CAMARADA,GENTE DA MELHOR QUALIDADE,QUE
    JÁ CAIU NA SIMPATIA E NA GRAÇA DO POVO.

  3. Agora todo mundo é 15 !!!

  4. O engraçado nesta política é que existe (trecho excluído pela moderação) achando q o Pezão vai fazer alguma coisa para a nossa cidade. Pelo contrario fará de tudo contra o povo goytacá. Como diz o senador crivela no qual tem o meu respeito e meu voto,o pezão é como se fosse a história do chapeuzinho vermelho em q o homem dos olhos,boca,mão e pé grande verdadeiramente nada mais é do que o lobo em pele de cordeiro.

  5. ADEMIR ALVES (BAIXA GRANDE)

    O PEZÃO “DEMONSTRA” SER UM CAMARADA,GENTE DA MELHOR QUALIDADE, QUE
    JÁ CAIU NA SIMPATIA E NA GRAÇA DO POVO.

    Como diz o compadre washington: Eta mainha sabe de nada INOCENTE o Ademir.

    Meu voto para federal é 2222.
    Governador 22.
    Senadora 901.
    Presidente 40.
    Estadual Branco.

  6. A carreira política do Garotinho é retrato fiel da vida. Nasceu, cresceu, teve seus momentos e agora chegou a hora de subir aos céus, onde há de ser perdoado por seus erros. RIP!

  7. Gosto muito do Governador Pezão! Pessoa de boa índole e muito sensibilizada com os problemas sociais do nosso estado. Quando Vice-Governador o Sr Pezão trabalhou muito junto ao Cabral para não deixar faltar orçamento para manutenção das entidades não governamentais do nosso Estado do Rio de Janeiro ( Pestalozzi, APAE e outras ). Tenho certeza, que Pezão vai valorizar aqueles que executam serviços tão relevantes para o nosso povo e vai continuar valorizando os funcionários estaduais que necessitam de um governador que não se esqueça nunca de reajustar seus salários cumprindo a lei de forma carinhosa e responsável.

Deixe uma resposta

Fechar Menu