Petrolão em edição histórica na Folha impressa e sempre à frente na Folha Online

Como dito ontem, estou de volta. E valeu a pena me ausentar um pouco da lida blogueira, para constatar que com a sucessão de talentos na Folha, como os dentes de um tubarão, se faz pouca ou nenhuma falta. Arnaldo Neto, que já vinha ajudando este “Opiniões” na repercussão do Petrolão, além de dedicar seu dia de ontem à apuração do caso, junto ao Rodrigo Gonçalves, ao Mário Sérgio Junior e ao Eliabe de Souza, o Cássio Jr, resultando na histórica edição impressa de hoje da Folha impressa, assumiu a cobertura do assunto também na Folha Online, a partir do seu blog. Se diante da divulgação oficial da lista dos 49 políticos denunciados pelo procurador geral da República ao Supremo Tribunal Federal, mesmo todos (ou quase) que vinham ignorando solene e misteriosamente o caso na blogosfera goitacá, resolveram fingir que o maior escândalo de corrupção da história do Brasil finalmente existe, diante à possibilidade de competição, Arnaldo manteve a Folha onde sempre esteve no jornalismo de Campos e da região: na frente!

Confira abaixo:

 

Blog do Arnaldo Neto

 

 

STF revela lista de políticos investigados no Petrolão

Por Arnaldo Neto, em 06-03-2015 – 20h30

 

Ministro Teori Zavascki, do STF, abriu os inquéritos e determinou a quebra dos sigilos
Ministro Teori Zavascki, do STF, abriu os inquéritos e determinou a quebra dos sigilos

 

O ministro Teori Zavascki quebrou o sigilo total dos políticos investigados pela Operação Lava Jato, na noite desta sexta-feira (6). Do Rio de Janeiro, estão citados o senador Lindbergh Farias (PT), o deputado federal e presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) e o deputado federal Simão Sessim (PP). O deputado fluminense Alexandre Santos (PMDB) teve o pedido de abertura de inquérito arquivado. Foram autorizadas investigações contra políticos do PT, PMDB, PP, PTB e PSDB. No total, são 47 políticos investigados.

A temida lista elaborada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, atinge em cheio a base aliada presidente Dilma Rousseff no Congresso, envolvendo políticos dos três principais partidos governistas: PT, PP, PMDB, além do senador aliado Fernando Collor, do PTB. As duas principais autoridades do Congresso Nacional integram a lista: o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Da oposição, o senador Antonio Anastasia, do PSDB de Minas Gerais, foi relacionado.

A relação de senadores contém dois importantes ex-ministros do primeiro mandato de Dilma Rousseff: Edison Lobão (PMDB-MA), que comandava a pasta de Minas e Energia, e Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-chefe da Casa Civil.

Parlamentares alvos dos inquéritos:

PP

– Senador Ciro Nogueira (PI)

– Senador Benedito de Lira (AL)

– Senador Gladson Cameli (AC)

– Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB)

– Deputado Simão Sessim (RJ)

– Deputado Nelson Meurer (PR)

– Deputado Eduardo da Fonte (PE)

– Deputado Luiz Fernando Faria (MG)

– Deputado Arthur Lira (AL)

– Deputado Dilceu Sperafico (PR)

– Deputado Jeronimo Goergen (RS)

– Deputado Sandes Júnior (GO)

– Deputado Afonso Hamm (RS)

– Deputado Missionário José Olímpio (SP)

– Deputado Lázaro Botelho (TO)

– Deputado Luis Carlos Heinze (RS)

– Deputado Renato Molling (RS)

– Deputado Renato Balestra (GO)

– Deputado Lázaro Britto (BA)

– Deputado Waldir Maranhão (MA)

– Deputado José Otávio Germano (RS)

– Ex-deputado e ex-ministro Mario Negromonte (BA)

– Ex-deputado João Pizzolatti (SC)

– Ex-deputado Pedro Corrêa (PE)

– Ex-deputado Roberto Teixeira (PE)

– Ex-deputada Aline Corrêa (SP)

– Ex-deputado Carlos Magno (RO)

– Ex-deputado e ex-vice governador João Leão (BA)

– Ex-deputado Luiz Argôlo (BA) (filiado ao Solidariedade desde 2013)

– Ex-deputado José Linhares (CE)

– Ex-deputado Pedro Henry (MT)

– Ex-deputado Vilson Covatti (RS)

PMDB

– Senador Renan Calheiros (AL), presidente do Senado

– Senador Romero Jucá (RR)

– Senador Edison Lobão (MA)

– Senador Valdir Raupp (RO)

– Deputado Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara

– Deputado Aníbal Gomes (CE)

– Ex-governadora Roseana Sarney (MA)

PT

– Senadora Gleisi Hoffmann (PR)

– Senador Humberto Costa (PE)

– Senador Lindbergh Farias (RJ)

– Deputado José Mentor (SP)

– Deputado Vander Loubet (MS)

– Ex-deputado Cândido Vaccarezza (SP)

PSDB

– Senador Antonio Anastasia (MG)

PTB

– Senador Fernando Collor (AL)

Arquivamentos
Além dos pedidos de abertura de inquérito, o Ministério Público Federal pediu o arquivamento em outros sete casos, entre os quais os dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG), candidato derrotado à Presidência da República, e Delcídio Amaral (PT-MS); e dos ex-deputados Alexandre Santos (PMDB-RJ) e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ex-presidente da Câmara.

Outros três – Os senadores Ciro Nogueira (PP-PI) e Romero Jucá (PMDB-RR) e o deputado e ex-ministro Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) tiveram parte das acusações arquivadas, mas serão alvos de inquérito em relação a outra parte.

 

Com informações: G1, O Globo, Veja, Estadão e Folha de S. Paulo.

 

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário