Opiniões

Dólar dispara e chega a R$ 3,10 após pronunciamento de Dilma na TV

 

dólar

 

 

Por Luciana Antonello Xavier

 

O dólar abriu com alta firme nesta segunda-feira e há pouco subia quase 2%, refletindo o persistente ambiente de aversão a risco em relação ao País, agravado pela crise política. Para completar, a pesquisa Focus, divulgada mais cedo, mostrou piora em várias projeções, com destaque para o câmbio, IPCA e PIB.

Às 12h45, o dólar subia 1,67%, a R$ 3,1010. Na máxima do dia, atingiu R$ 3,109. Na abertura, a moeda era cotada em R$ 3,07. No ano, a alta do dólar ultrapassa 16% e em 12 meses, 32%.

O Relatório Focus apontou para uma inflação de 7,77% em 2015, uma retração da economia de 0,66% e o dólar cotado em R$ 2,95 no fim do ano.

No front político, após seu discurso em cadeia nacional de rádio e TV ter sido recebido com panelaço e buzinaço em várias capitais brasileiras, a presidente Dilma Rousseff prossegue em seu esforço para minimizar os conflitos com o Congresso.

Dilma se reúne nesta manhã com o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), e ministros do núcleo duro do governo (Aloizio Mercadante, da Casa Civil; Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral; Pepe Vargas, das Relações Institucionais; José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Jaques Wagner, da Defesa). Às 17h30, Dilma recebe líderes dos partidos aliados no Senado.

Na pesquisa Focus, as projeções para o câmbio para fim de 2015 subiram de R$ 2,91 para R$ 2,95, e para 2016, mantidas em R$ 3,00. As projeções para IPCA 2015 foram elevadas de 7,47% para 7,77%, a décima semana consecutiva de alta das previsões. Para 2016, as estimativas para IPCA subiram de 5,50% para 5,51%. As projeções para PIB em 2015 passaram de retração de 0,58% para -0,66%. Para 2016, a projeção é de expansão de 1,40%, de 1,50% na semana anterior.

 

Bolsa

O mau humor toma conta da Bovespa nesta manhã, com o índice seguindo abaixo dos 50 mil pontos, perdidos na sessão da última sexta-feira, e sendo pressionado pela baixa das ações da Petrobrás, Vale e bancos. O movimento de queda é atribuído especialmente ao cenário político nacional conturbado. Às 12h45, o Ibovespa – principal índice de ações da Bolsa – recuava 1,78%, cotado em 49.089 pontos.

 

Publicado aqui, no estadao.com

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu