Opiniões

Época revela e Sindipetro NF confirma que pagou R$ 80 a cada campista no ato pró-Dilma

Manifestantes na Cinelândia, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (13) (foto de Raphael Gomide - Época)
Manifestantes na Cinelândia, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (13) (foto de Raphael Gomide – Época)

 

 

Por Raphael Gomide, Hudson Corrêa e Lívia Cunto Salles 

 

Sentada em um canteiro no centro da Cinelândia, no Rio de Janeiro, alheia aos longos discursos políticos, feitos de um carro de som, em apoio à Petrobras e contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, a desempregada Luciana, moradora de Campos dos Goytacazes (RJ), conversava desanimada com uma amiga na tarde desta sexta-feira (13). Parecia cansada. Ao redor da árvore, estavam ainda o marido, também desempregado, a filha de 6 anos e outros conterrâneos. Todos vestiam camisetas cor de laranja com os logotipos do Sindipetro e da Petrobras: “Defender a Petrobras é defender o Brasil”. Luciana, que não quis dizer seu sobrenome, não faz parte do sindicato e nunca trabalhou no setor petrolífero.

Sem trabalho, ela e o marido, Marco Aurélio, afirmaram ter recebido R$ 80 do sindicato para vir ao Rio participar de um protesto tão longe de casa. “O dinheiro chegou em boa hora”, disse. Quando o ato começou, Luciana e o marido estavam cansados. Acordaram às 5h30, saíram às 7h de Campos, a 274 km do Rio, e só chegaram ao centro da cidade às 15h. Segundo ela, vieram em uma caravana de mais de 20 ônibus do Norte Fluminense, alugados pelo Sindipetro. Sem ter com quem deixar a filha pequena, trouxeram a menina para passear no Rio. Demoraram mais que as quase cinco horas que a viagem costuma levar porque o grupo parou para almoçar na lanchonete Oásis Grill, na BR-101, na altura de Casimiro de Abreu. A despesa foi paga  pelo sindicato, disse ela.

A Época, o diretor do Sindipetro-RJ e diretor de comunicação da Federação Nacional dos Petroleiros Edson Munhoz afirmou desconhecer que militantes tenham sido pagos para ir ao ato. “Nossa militância trabalha na base de contrapartidas. Por exemplo, a associação de moradores ou de sem-teto precisa de advogado em uma ocupação e providenciamos, mas dinheiro na mão desconheço.”

Segundo ele, o mais normal é haver uma “troca política”, de apoio mútuo. “Quando há uma ação deles, sindicatos maiores, como o dos Petroleiros e Bancários dão cesta básica e ajudam no que é preciso. Todos colaboram com os cidadãos mais humildes. Acredito que algum político tenha até auxiliado [financeiramente], mas não é praxe dar dinheiro no movimento sindical”, afirmou Munhoz.

Luciana era uma das muitas pessoas que, com camisetas cor de laranja e ar deslocado, se misturavam às muitas com camisetas vermelhas e portando bandeiras da CUT (Central Única dos Trabalhadores), do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e do PT. Época perguntou a Luciana a razão do protesto e o motivo por que ela estava ali. “É o petróleo!”, disse. “É o petróleo!” Como se a explicação fosse insuficiente, disse que o protesto era por causa dos “royalties que estão querendo tirar do Estado do Rio”. A manifestação era de apoio à Petrobras e contra o impeachment da presidente Dilma. A passeata em defesa dos royalties aconteceu em novembro de 2012.

A Polícia Militar estimou entre mil e 2 mil pessoas os presentes ao ato na Cinelândia, que depois seguiu, de forma pacífica, em direção a sede da Petrobras. Havia 150 policiais acompanhando a manifestação, mas eles não tiveram trabalho.

 

Publicado aqui, na epoca.com

 

Atualização às 2h23: Após contato do blog, a assessoria do Sindipetro NF enviou a nota transcrita abaixo:

 

Sindipetro NF

 

“O Sindipetro-NF mantém uma política transparente de ajuda de custo aos militantes que participam de atos públicos apoiados ou promovidos pela entidade. Os valores envolvidos são declarados em seus balanços e de conhecimento dos associados. Quando da impossibilidade de oferecer alimentação, o sindicato entende ser necessário um auxílio para sua aquisição durante uma longa jornada, que, no caso do protesto de hoje (ontem) na Cinelândia, se iniciou às 7h com a saída dos ônibus de Campos dos Goytacazes (RJ) e tem previsão de encerramento à 1h da manhã deste sábado, com o retorno à cidade. A ajuda destinada hoje (ontem) foi de R$ 80 para cada militante, para cobrir gastos com almoço, lanche e jantar no Rio”.

 

Atualização às 14h12: Alertado aqui, em comentário do leitor Alvaro, o blog reproduz abaixo o vídeo no qual a equipe de reportagem da Folha de São Paulo flagra a distribuição do dinheiro pago pelo Sindipetro NF aos “militantes” pró-Dilma, na manifestação de ontem no Rio. Confira com seus próprios olhos e forme a sua opinião:

 

 

 

Atualização às 15h21: Apesar da nota da assessoria do Sindipetro NF ter alegado que “a ajuda destinada ontem foi R$ 80 para cada militante, para cobrir gastos com almoço, lanche e janta no Rio”, a equipe de reportagem da Folha de São Paulo revelou que, além da distribuição do dinheiro flagrada em vídeo, os militantes pagos de Campos já haviam recebido quentinhas. Confira aqui.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 18 comentários

  1. Salvo equívoco, o TRE/RJ-Campos registrou que no período eleitoral o SINDIPETRO agiu da mesma maneira num ato de apoio a Dilma que fora realizado em Macaé. Naquele episódio cada campista teve o custo de deslocamento e alimentação financiados, além de receber R$ 50,00 cada. Assim, percebe-se que os atos promovidos e financiados por estes Sindicatos são políticos e, com certeza, financiados por políticos e financiando campanha política com dinheiro que sabe-se lá de onde.

  2. Kkkkkkk Será que se não ajudassem a “cobrir os gastos” quantos iriam para o Rio… rs eee Sindipetro, explicar o inexplicavel…

  3. Que situação “o povo” precisa receber para se manifestar a favor!

  4. Na minha opinião está havendo orquestração, principalmente, por parte da MÍDIA nacional, como diz em seu Blog Juca Kfoury, para desestabilizar não só o governo da presidenta atual, mais o próprio País. É por isso e outros coisas mais, que o meu dinheiro não será mais gasto para comprar nenhum jornal mais (local e nacional).

  5. O Sindipetro pode enfiar esta nota mentirosa onde achar melhor:

    Vídeo mostra distribuição de dinheiro em ato do PT

    Um homem distribuía notas de R$ 50 a mulheres de meia idade no ato do PT desta sexta-feira 13 no Rio de Janeiro.

    O grupo de militantes é ligado ao Sindipetro NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense).

    O flagrante foi feito pela Folha. Assista.

    https://www.youtube.com/watch?v=ffCegdX9ekA

    Outro homem também distribuía dinheiro, mas de forma mais discreta, para mulheres que amassavam as notas na mão a fim escondê-lo ou guardavam rapidamente na bolsa ou dentro da blusa. A Folha abordou o grupo, mas as pessoas não quiseram falar e se afastaram.

    Já Matheus Silva, de 18 anos, contou ao jornal que recebeu R$ 50 para participar da manifestação. Ele alegou que o dinheiro era para a alimentação, embora o sindicato estivesse distribuindo quentinhas para “o pessoal dos ônibus” ao lado da Câmara dos Vereadores.

    Matheus disse que está desempregado e que foi chamado para o protesto em sua cidade, Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, a 279 km da capital. O ônibus em que veio tinha 47 pessoas.

    A Época também conversou com o pessoal de Campos, que veio “em uma caravana de mais de 20 ônibus alugados pelo Sindipetro”.
    A desempregada Luciana e o marido, Marco Aurélio, afirmaram ter recebido R$ 80 do sindicato para vir ao Rio participar do ato.

    “O dinheiro chegou em boa hora”, disse Luciana.

    A revista lhe perguntou então a razão do protesto.

    “É o petróleo! É o petróleo!”, respondeu ela, acrescentando que o ato era por causa dos “royalties que estão querendo tirar do Estado do Rio”.

    A passeata em defesa dos royalties aconteceu em novembro de 2012. A de sexta era “em defesa da Petrobras”.

    Mas que importa?

    Matheus, Luciana, Marco Aurélio e as mulheres de meia idade do vídeo, além de Edmilson Barbosa (35 reais, segundo o Valor) e Gisele Rodrigues (“café, almoço e jantar”, segundo a Folha), conseguiram uma marmita e uns trocados.
    Em troca de dinheiro, o PT obtém votos, apoio parlamentar, apoio sindical, obras públicas, jornalistas, estudantes, artistas, intelectuais e… manifestantes.

    De quebra, conta com o DataDilma para dizer que 8 mil eram 41 mil.

    Tudo é farsa na propaganda petista. Neste domingo, 15 de março, os brasileiros saem às ruas contra o partido que apodreceu o país.

    Felipe Moura Brasil – Veja

    http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/03/14/video-mostra-distribuicao-de-dinheiro-em-ato-do-pt/

  6. são gados ou bois de piranhas?

  7. corromperam pessoas para irem num ato contra a corrupção?

    Esse povo brasileiro tem jeito?
    Claro que não.

  8. MAIS UMA (trecho excluído pela moderação) DO PESSOAL DO PT

  9. É PROPINA ATÉ PARA DEFENDER ESTA FAMIGERADA FACÇÃO POLÍTICA!!! (Trecho excluído pela moderação) A CORRUPÇÃO É EPIDÊMICA!!!! (Trecho excluído pela moderação) SALVEM ESTE PAÍS!!! PELO AMOR DE DEUS!!!!

  10. JÁ PASSOU DA HORA DE PRIVATIZAR A PETROBRÁS. DELA APENAS NOS INTERESSA OS LUCROS. O SLOGAN “O PETRÓLEO É NOSSO, PATRIMÔNIO NACIONAL, ETC.” É PARA ENRIQUECER ALGUNS E COMPRAR O POVO HUMILDE COM MIGALHAS. NÃO SERIA MELHOR UM PLANTIO DE CAPIM COM O SLOGAN ” O CAPIM É PARA TODOS, SIRVAM-SE À VONTADE, MAS O FILÉ É NOSSO”.
    CHEGA!!!! “FORA PT E LEVE DILMA COM VOCÊ”. É ISSO QUE O POVO TRABALHADOR DESEJA.

  11. Numa cidade de miseráveis sem emprego qualquer merreca é motivo de aceitar uma causa sem saber os reais motivos….. é uma pena….. uma cidade com uma fortuna em Royalties que recebe não saber dá dignidade a população carente!!!

  12. Como petroleiro me sinto obrigado a responder a esses comentários de verdadeiros alienados.

    Para início de conversa o nosso sindicato devolve a seus filiados o Imposto Sindical, que corresponde a um dia de trabalho, com mais de 10.000 trabalhadores filiados voluntariamente, o sindicato não precisa desse imposto, mas isso só quem é petroleiro vai poder entender.

    Além disso em todos os eventos e atos eles não deixam os participantes com fome e sede, assim o valor pago mal dá pra cobrir os gastos de almoço, lanche e jantar. Vale lembrar que as pessoas que se dispuseram a participar saíram às 7h e retornaram após as 24h.

    Ao contrário do divulgado (trecho excluído pela moderação), o ato teve 3 bandeiras de luta:
    -Em defesa do Pré-sal, da Petrobrás e do Brasil

    – Pela reforma política com o fim da doação empresarial de camapnha

    – Contra as MPs 664 e 665 que tiram uma série de direitos dos trabalhadores.

    Os petroleiros fizeram a sua parte participando junto aos estudantes, movimentos sociais e profissionais da área petrolífera!

    Agora pq nenhum revoltado virtual se posicionou contra a venda dos royalties aqui em Campos, os diversos casos comprovados de corrupção na gestão local ou ao rombo nas contas da cidade para financiar a campanha de um menininho para governador?

    Vocês sabiam que o fundo de previdência dos servidores públicos municipais teve um rombo de mais de R$100 MILHÕES e não se sabe ainda como eles irão se aposentar?

    Amanhã aqueles que forem protestar contra a corrupção não esqueçam do nariz de palhaço e orelha de burro ao som de Hipocrisia, pois não falarão nada sobre os desmandos municipais pq não é conveniente, devido ao rabo preso com a prefeitura.

  13. O q se está questinando AQUI ñ é o governo municipal.Se for o caso,questiono tb pq tenho nojo dessa GAROTADA.Mas fazeranifestação seja lá pir qual motivo tendo q PAGAR diária?Ñ me parece democrático!!

  14. Caro petroleiro Carlos Manhães,

    E eu que, na minha ignorância, julgava que alienados fossem aqueles catados a R$ 80 por cabeça para simular o apoio popular a um governo que perdeu o seu como água entre os dedos; assim como alienador a pessoa e/ou instituição disposta a bancar a pantomima. Mas do jeito que vão as coisas, nesta total inversão de valores na qual vive o país, quem sabe todos nós, mais de 200 milhões de brasileiros, não estejamos mesmo é precisando de uma consulta com Simão Bacamarte, o alienista do célebre conto do Machado?

    Abç e grato pela chance do debate!

    Aluysio

  15. ALIENADO É O COITADO QUE RECEBE 80 REAIS DE DIÁRIA PARA FICAR COM A CARA PRA CIMA NUMA LUTA INGLÓRIA, DERRETENDO NO SOL, ENQUANTO UM PETROLEIRO RECEBE NO MÍNIMO 50 VEZES ESSE VALOR POR UMA DIÁRIA PARA CURSO DE “CAPACITAÇÃO” PARA ELEVAR SEU SALÁRIO. QUER DEFENDER O SEU TUDO BEM, MAS VAI DAR DE INTELECTUAL PARA SEUS PARES. OUTRA COISA, SIMÃO BACAMARTE ALIENAVA (APENAS) OS QUE ERAM CONTRA O SISTEMA QUE BANCAVA SUA VAIDADE CIENTÍFICA. VAI ANDAR DE CARRO COM TETO SOLAR ABERTO CIDADÃO!

  16. Como petroleiro, quero esclarecer um ponto escrito por Carlos Manhaes. O sindicato só devolve o valor do imposto sindical para quem paga as mensalidades do sindicato. E, é claro, as mensalidades do sindicato são bem mais caras que o imposto sindical. De qualquer maneira, o Sindicato dos Petroleiros do RJ e o NF se sustentam pelada obrigação do imposto sindical.

    Passei em frente à essa manifestação indo embora para o trabalho, e não vi ali uma pessoa que conheço da Petrobras. E ela aconteceu em frente ao edifício sede, onde trabalham umas 10 mil pessoas – se todos os ocupantes do prédio descessem, essa manifestação ia triplicar de tamanho.

  17. Hiii “camarada petroleiro” carlos manhaes deu ruim… O Bruno deu uma resposta melhor… rs eee petroleiros…

Deixe uma resposta

Fechar Menu