A legitimidade das manifestações não é maior do que a de quem foi eleito pelo voto do povo

Dilma na comemoração da sua vitória eleitoral em 23 de outubro passado
Dilma na comemoração da sua vitória eleitoral em 23 de outubro passado

 

 

Vereador e funcionário público federal Marcão Gomes
Vereador e funcionário público federal Marcão Gomes

Viva a Democracia!

Por Marcão Gomes

 

“A persistência da Constituição é a sobrevivência da democracia. Quando, após tantos anos de luta e sacrifícios, promulgamos o estatuto do homem, da liberdade e da democracia, bradamos por imposição de sua honra: temos ódio à ditadura. Ódio e nojo! Amaldiçoamos a tirania onde quer que ela desgrace homens e nações, principalmente na América Latina”. Esse é um trecho do discurso de Ulysses Guimarães na promulgação da Constituição de 1988, extremamente atual neste momento em que algumas pessoas, que por ignorância ou oportunismo, falam em golpe contra o governo legitimado pelas urnas e intervenção militar.

Temos sim que reforçar a democracia, os empregos, a Petrobras, defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e clamar pela reforma política. Temos sim que apurar e punir os culpados pela corrupção, pela malversação de recursos públicos.

O Brasil que já passou pelo colonialismo, pela escravidão e pela ditadura, agora vive momentos de uma tentativa de golpe. A presidente Dilma Rousseff foi reeleita em 2014  e a vontade popular deve ser respeitada. Esse é o princípio básico da democracia. Temos que defender a democracia que, quando faltou, deixou não só marcas na pele, mas também na alma do povo brasileiro.

Não podemos permitir que a democracia conquistada com tanta luta seja questionada por interesses escusos. Golpistas que partem de um modelo patrimonialista que não admite repartir, como por exemplo, os bancos das universidades com a população de baixa renda. Para se ter  uma ideia, a camada mais pobre da população brasileira está mais presente nos campus das universidades públicas do país. A participação aumentou quatro vezes entre 2004 e 2013. Tem gente que não aceita o Brasil para todos e todas. Temos que ter muito cuidado com aqueles políticos que se utilizam da grande mídia para propagar suas ideias e desestabilizar governos constituídos.Isso é muito perigoso e pode trazer consequências gravíssimas para a democracia brasileira.

Todos podem se manifestar, mas a legitimidade das manifestações não é e não pode ser maior do que a dos que foram eleitos pelo voto do povo nas urnas. Sabemos que atualmente não existem condições jurídicas para um pedido de impeachment da presidente Dilma. O próprio ministro do STF, Gilmar Mendes, já declarou que não existem bases sólidas para um impedimento. Insistir nessa ideia é apostar numa ruptura do atual estado democrático do Brasil, adquirido ao longo desses anos. As manifestações do último domingo (15) fizeram ressurgir simpatizantes da extrema-direita que vêem na volta do governo militar uma solução para desafios próprios dessa mesma democracia, ignorando o resultado de 23 de outubro passado (aqui), quando a presidenta Dilma Rousseff venceu no voto do povo Aécio Neves (PSDB) para mais quatro anos de mandato, como manda a Constituição do Brasil.

 

Publicado hoje na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 10 comentários

  1. laila

    ui… esse presidenta já diz tudo! eu acho que numa democracia a legitimidade para o povo se manifestar independe se maioria ou minoria, se eleito o seu candidato ou não… o direito à manifestação é de todos, não esquecendo que o pt como oposição foi uma pedra no sapato de todos, eu disse todos, os ex presidentes e governos do Brasil e vivia se manifestando e pedindo a cabeça dos mesmos! Hoje, é um partido desqualificado, que de democrático não tem nada!Defende as ditaduras mais cruéis da América Latina e se associa a governos racistas, dividiu o Brasil entre o “nós e eles”, entre brancos e negros…e basta ver a sede pela sua manutenção no poder, esquecendo-se de que a alternância de poder oxigena a democracia! Fora PT!

  2. Paulo Sa

    Infelizmente, as palavras de Ulysses Guimarães, reproduzidas pelo vereador Marcão, não se aplicam a Lula, a Dilma, ao PT e a todos os comunistas que com eles fazem coro, inclusive o próprio edil, já que é exatamente uma ditadura comunista que eles tramam implantar no Brasil, para se eternizarem no poder.
    Basta estendermos o olhar para a nossa vizinhança para termos certeza de que Lula, Dilma, o PT e os comunistas brasileiros, “não têm ódio à ditadura. Ódio e nojo”, como disse Ulysses Guimarães. Não quando ela é de “esquerda”, como ocorre na Rússia, na China, na Coréia do Norte, em Cuba e outros países latino-americanos, como está ocorrendo na Venezuela, onde os opositores do governo Maduro – que está caindo de podre – vem prendendo, torturando e matando seus opositores, com requintes de crueldade.
    O dispositivo da Constituição Federal que assegura ao ovo brasileiro cassar o mandato dos políticos que se valeram da mentira para enganá-lo e surrupiar-lhe o voto, ainda não foi regulamentado. Isso porém, não é bastante para impedir que o povo tire do cargo os políticos trapaceiros que o enganaram e se valem do mandato para pilhar a nação.
    A Carta Magna do país não é maior que o nosso povo, razão por que, não pode tolhir a sua soberana vontade. Segundo ela, “todo o poder emana do povo e em seu nome é exercido”.
    Comparamos a eleição de Dilma à compra de um produto defeituoso, que o consumidor só descobre quando precisa usá-lo, hipótese que o Direito Civil e o Código dos Consumidores lhe assegura o direito de troca. E o defeito da Dilma é a mentira que ela usou na campanha eleitoral para enganar o povo e se reeleger.

  3. Jaci Capistrano

    O PT é companheiro da ditadura cubana, que prende e mata pelo “crime” de opinião. Alguma mentira? PT falar em ditadura haja hipocrisia!

    Marcão saía do PT, deixe essa ideologia totalitária comunista. Procure um partido que não seja esquerdopata.
    Duvido que seja reeleito com este discurso mentiroso.

    Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo; HOJE: ACUSE OS DEMOCRATAS DE FASCISTAS, E OS COMUNISTAS TOTALITÁRIOS SÃO OS DEMOCRATAS,,,, INVERTA TUDO.

    Há sérias dúvidas se ela foi mesmo reeleita. Apuração secreta é crime. Tófolli advogadinho do PT as 20 hs se reuniu numa sala fechada com 30 técnicos e anunciou o resultado. A fraude eleitoral já está sendo desmascarada no exterior, leia-se Smartmatic. Se a maioria das pessoas que foram as ruas são eleitores de Aécio onde foram parar os eleitores da Dilma?

    Reforma política Bolivariana?
    Aqui, não!

    Nossa bandeira jamais será vermelha.

    Fora PT, Fora Dilma, Fora Lula, Fora Marcão!

  4. Danillo Maximiliano

    Concordo com o vereador. Temos que defender a democracia custe o que custar. Foram com muitas perdas que conquistamos esse direito e devemos ter muita cautela quando vamos pras ruas protestar contra tudo e contra todos só por modinha. Vamos aguardar as próximas eleições pois a de 2014 já acabou!

  5. ANDRÉ

    O país acaba de sair da eleição presidencial mais disputada de sua história, de um total de 105 milhões de votos válidos a presidenta ganhou com 54 milhões de votos. Nesse momento os políticos que perderam a eleição sabem que não existem condições jurídicas para um pedido de impeachment da presidente Dilma e tem o objetivo de sangrar o governo. O povo tem que ir para rua pedir a reforma política, pedir a punição dos corruptos, defender a Petrobrás e não ficar pedindo intervenção militar, a volta da ditadura. Viva a Democracia! Viva aqueles que lutaram contra a ditadura!

  6. Leniéverson

    Para Collor – hoje aliado de lula -, que por muito pouco que o Petrolão tinha motivos de sobra para impichá-lo, quando quiseram – e não conseguiram – impichar FHC tinham motivos de sobra para isso. Basta lembrar que no Google é possível encontrar fotos de petistas segurando cartazes escritos “Fora FHC”. Tem sim, Marcão, talvez a sua fala nos diga muito algo do PT e das Esquerdas: nunca admitem que cometem erros e não pedem desculpas quando fazem algo errado. Afinal, o culpado são sempre os outros. O PT e os partidos comunistas satélites não gostam de democracia, gostam mesmo é de um castrismo e de um “bom” chavismo. A Folha da Manhã que se cuide, se vier a tal da regulação da mídia ou regulação econômica, criticar o PT vai ficar mais difícil, porque o grupo terá que abrir mão de certas empresas, ou seja, será uma censura. Mas é claro que não admitem. E voltando ao Castrismo e ao Chavismo, o Paulo Sá tocou num ponto important. Ele diz : “Na Venezuela vem prendendo, torturando e matando seus opositores, com requintes de crueldade”. Leopoldo Lopez e o Prefeito de Caracas foram presos de forma arbitrárias, no ano passado centenas de protestantes – inclusive uma ex-Miss Venezuela, Verona alguma coisa -, foram assassinados -e a Dilma falou o quê? Nada, disse que não poderia interferir na soberania de outro país, mas ela interferiu na soberania da Indonésia, nos episódios em quem se prenderam e penalizaram de morte Brasileiros acusados de traficar drogas. Olha aí, a incoerência. Sim, Marcão, Dilma mentiu na campanha, que aliás foi de uma sordidez só, assassinou reputações,ou seja, manchou a imagem dos adversários com acusações escabrosas e coisas muito piores. Quanto ao impeachment de Dilma, é claro que possivel, basta assistir essa brilhante declaração do Jurista Ives Gandra Martins, que pode ser vista nesse vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=ePB7J1pR7wQ

  7. ,JORGE DIAS

    O poder emana do povo pelo povo. Vivemos num país onde impera a democracia. As eleições passadas, por um pequeno percentual de votos, foi legitimada a reeleição da Presidenta Dilma, portanto, esse desejo popular deve ser respeitado. As manifestações populares são legítimas, mas deve-se respeitar àquela decisão anterior. As apurações sobre a corrupção estão amplamente apuradas e julgados os supostos culpados. Nunca se viu isso antes. Vamos dar oportunidade a quem quer acertar ainda mais, corrigindo os erros passados.

  8. Aluysio

    Caros Laila, Paulo Sa e Jaci Capistrano,

    Tomo a liberdade de transcrever a vcs a resposta que dei em meu mural de Facebook ao Leniéverson, coincidentemente tb comentarista aqui, qd entendi que as críticas justas ao PT federal começaram a contaminar injustamente o vereador petista de Campos: “Não analiso político por esse domatismo de direita e esquerda da França do séc. XVIII. Acompanhando de perto a Câmara de Campos desde os anos 1990, digo sem medo de errar que, de lá para cá, Marcão está entre os vereadores mais atuantes, sérios, articulados e realmente compromissados com a taba goitacá que já tive oportunidade de ver”.

    Abçs e grato pela chance do debate!

    Aluysio

  9. Leniéverson

    Caro, Jorge Dias, entendo o seu sentimentalismo em relação ao PT, mas vocês não respeitaram isso, em 1999, com o FHC. Portanto, a população e a oposição – se for o caso – tem o direito de pedir o impeachment também. Você diz que vivemos em uma democracia, então respeite isso. Porque é tão complexo isso para vocês?

  10. Ronald

    Este vereador é sério? fala sério!

Deixe um comentário