Se os mais pobres saírem às ruas, é possível que a turma deste domingo chame a polícia

Protesto contra o governo Dilma Rousseff, ontem, em Copacabana (foto de Pablo Jacob - Ag. O Globo)
Protesto contra o governo Dilma Rousseff, ontem, em Copacabana (foto de Pablo Jacob – Ag. O Globo)

 

 

Jornalista e escritor Luiz Fernando Vianna
Jornalista e escritor Luiz Fernando Vianna

Vitória parcial

Por Luiz Fernando Vianna

 

Apesar do empurrão da pesquisa Datafolha (aqui), divulgada na véspera, os atos contra Dilma perderam um tanto de sua força. Mas não é o caso de desqualificá-los. Pelo contrário. Comprovou-se que há gente engajada no que acredita ser o melhor para o país. Isso é relevante num movimento com marcas de despolitização, como desconhecimento da história brasileira — parecendo crer que a corrupção começou há 12 anos — e apreço pequeno pela democracia duramente conquistada.

No jogo de especulações sobre por que a revolta retraiu, talvez valha pensar em dois pontos, dentre outros. Um é que, mesmo sendo o impeachment o tesouro procurado, parte dos anseios dos descontentes já vem sendo atendida: esfacelamento do PT, que virou uma coisa invertebrada, e triunfo de uma agenda conservadora — redução da maioridade penal, leis para estimular a violência das polícias, bloqueio da ampliação dos direitos de mulheres e gays.

É significativo que, em protestos que têm a corrupção como inimiga, seja difícil ver cartazes contra Eduardo Cunha. Ao emparedar o PT e devolver ao reacionarismo um vigor político que não tinha desde a ditadura, o presidente da Câmara dos Deputados realiza muito do que desejam os manifestantes.

O segundo ponto é que o movimento ainda está sendo guiado mais pelo fígado (ódio ao PT) do que pelo estômago (desemprego, perda de renda); mais por vontade do que por necessidade. Para quem conhece o Rio, foi fácil perceber que não havia em Copacabana gente em situação financeira precária. Eram 10 mil pessoas de uma classe média que segue a pauta dos grupos de comunicação, claramente favoráveis aos protestos.

Se a crise se instalar com a força que se espera e os mais pobres saírem às ruas, é possível que a turma deste domingo corra para seus apartamentos. E chame a polícia.

 

Publicado aqui, na folhadesaopaulo.com

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 3 comentários

  1. Iza

    Aprende aí cara, não é ódio não, é nojo!

    Bom dia e boa semana meu povo!

    Seguinte: Precisamos continuar a luta! Não acabou ontem não! A batalha ainda nem começou!

    Vejam: Não é só o governo que está dando uma de bundão fazendo de conta que não está entendendo as reivindicações. A mídia também está se fazendo de desentendida!
    Mas eles estão entendendo muito bem sim! Só não querem expor a realidade na mídia!

    Estão tentando fazer uma lavagem cerebral nas pessoas dizendo que o que queremos é apenas o fim da corrupção e que isso já foi resolvido com o tal pacote “anticorrupção” da Dilma. E querem arrematar isso com a reforma política que irá por um fim definitivo na nossa democracia.

    Precisamos pulverizar na rede o que de fato exigimos enviar esta lista para os e-mails de todos os deputados federais, senadores, jornalistas e emissoras de TV.
    A lista que temos que divulgar incansavelmente é:

    1. Dissolução do Foro de SP;
    2. Xadrez para os mensaleiros;
    3. Fim do financiamento de quadrilhas travestidas de movimentos sociais tais como o MST e MTST com dinheiro do contribuinte brasileiro
    4. Fim das remessas de dinheiro para países de regime totalitário (Cuba, Venezuela, Bolívia etc);
    5. Fim da importação de doutrinadores e guerrilheiros de Cuba;
    6. Extinção do uso das urnas eletrônicas;
    7. Fim do decreto 8243;
    8. Redução do número de ministérios para no mínimo a metade.
    9. Extinção do processo de “comunização” do Brasil;
    10. Impeachment da Dilma por conta do estelionato eleitoral, salvo se mentir em campanha for algo legitimado no governo do putê.

    Vou mandar essa lista para todos os e-mails do congresso, jornalistas da rede e emissoras de tv e tabloides.
    Quanto mais pessoas fazerem isso melhor!
    Não vamos dar descanso para essa turma!

  2. Edi Cardoso

    quando a MAIORIDADE E A MATURIDADE DO BRASILEIRO vai levar às ruas pedido por um pais decente, por Respeito ao povo brasileiro e acima de tudo, CONDENAÇÃO AOS CORRUPTOS independente do grau de instrução, do nivel de apadrinhamento politico e cargo de segurança por ocupação de nível superior????

  3. José Hercílio

    Alguém aí saiu à rua pedindo “reforma politica”? “Renovação do PT”? “Programa de desenvolvimento”? “Pátria educadora”? Por querem nos vender essas merdas em vez de simplesmente cair fora, que é o que o povo pede?

Deixe um comentário