Opiniões

Presente lacaio do passado

Advogado, publicitário, chargista e crítico de cinema, o argentino caído em Campos Gustavo Alejandro Oviedo também atua, na democracia irrefreável das redes sociais, como arquivo da memória de Campos. Para aqueles que contam com a curteza da lembrança goitacá para tentar um lugar ao sol nos desígnios da tribo, é pertinente a recordação abaixo:

 

(Reprodução de Facebook)
(Reprodução de Facebook)

 

Diante do contraste lógico entre passado e presente, resta a pergunta: se em 2011, Roberto Henriques rompeu com os Garotinho “para não virar lacaio”, em qual condição reatou com eles cinco anos depois?

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 4 comentários

  1. O próprio Henriques pela conduta atual se entitulou em um lacaio: (trecho excluído pela moderação).

    Parabéns pela lembrança Dr. Gustavo, que vergonhaaaaa!

    O bom disso tudo que o povo está mais acordado para esses políticos e não esquecerão deles nas eleiçoes.

  2. Hummmm… Pelo visto, “quem vira, desvira”, ainda deve haver aquele que “vira mais ou menos”, aquele que “fez que virou” mas continua “de bruços”, porque gosta!

  3. Aluysio Abreu Barbosa, Gustavo Alejandro Oviedo tem uma memória de mamute, e olha que me considero um ser jurássico e nem me lembrava mais dessa publicação… Deve ser deterioração natural que o passar do tempo faz com o meus neurônios… Eu vejo, entro do meu entendimento raso, o seguinte cenário – até pelo fato de que recebi uma informação em off, tipo inside information – que o candidato preferencial de Roberto Henriques, o Rogerio Matoso, seria o Plano B do prefeito, nesta complicada equação que é a disputa pela sucessão do grupo que desGoverna o nosso município, seria uma espécie de Cavalo de Tróia no complicado tabuleiro de xadrez que está se transformando as eleições majoritárias de Campos dos Goytacazes. Eu não duvido disto, até pelo fato de que confio na minha fonte, mas, o tempo, sim, o tempo nos revelará se a minha análise dos fatos tem lógica ou não. Pois como diz um antigo ditado, “Tempus dominus rationis est… O Tempo é o senhor da razão.

  4. Acredito que só existe o plano A. O resto(b,c,d) não passam de engrenagens estratégicas, para se chegar ao objetivo previamente traçado. E, algumas peças serão devidamente aproveitadas, tendo consciência ou não de sua importância.Afinal, os meios justifica os fins.

Deixe uma resposta

Fechar Menu