Você é contra ou a favor do impeachment da presidente Dilma? Por quê?

Adriano Moura 1Sou contra o impeachment por várias razões. Primeiro por não confiar nas motivações  e intenções de alguns segmentos que o reivindicam. O inconformismo com o resultado das eleições é muito maior do que a vontade de combater a corrupção. As pedaladas fiscais servem de justificativa, mas o que está em jogo é um projeto de governo que, com todas as suas mazelas, não muito diferentes de seus predecessores, conseguiu iniciar um processo de redução de uma desigualdade social abissal que sempre caracterizou o Brasil. Outro motivo é que um impeachment  sendo conduzido por  réu acusado de corrupção e lavagem de dinheiro e por uma comissão que conta com 34 investigados pelo STF simplesmente não merece a menor credibilidade. É como convocar o comando vermelho pra ajudar a combater o crime organizado. Antes de tirarmos a presidente, precisamos de outro Congresso. Isso só em 2018.

Adriano Moura, poeta, dramaturgo e  professor do IFF

 

 

Hamilton Garcia

 

Sou a favor, porque ninguém pode estar acima da lei, sobretudo quando se é representante do povo, autoridade pública. Um país pobre, para sair da pobreza, precisa da colaboração entre os cidadãos e, principalmente, do incentivo do Estado para realizar esta colaboração. O Estado não pode sabotar, mas precisa promover esta situação. Foi isto o que se fez nas revoluções democrático-burguesas que varreram a Europa a partir do séc. XVII. A começar pela Inglesa, que se chocou com o Absolutismo monárquico em nome do direito do cidadão controlar o uso que o monarca fazia dos recursos privados que lhes extraía. No Brasil, infelizmente, em pleno séc. XXI, isto ainda é considerado por pessoas que se dizem progressistas como “insuficiente para interromper um mandato popular conquistado nas urnas”.

Hamilton Garcia, cientista político e professor da Uenf

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 9 comentários

  1. Sérgio Provisano

    O blog Opiniões, sempre trazendo duas visões distintas de um mesmo fato histórico e político. Isso é bom? Isso é ruim? Nem bom, nem ruim, apenas ótimo, ouso dizer, pois traz, para o leitor, o contraditório, essencial para a Democracia se fortalecer. Vejo dois posicionamentos e logo de cara, sem que alguém me pergunte, pois sou metido mesmo, me coloco na mesma posição do Poeta, Dramaturgo e Professor. Adriano Aquino, pelas razões elencadas e ainda poderia acrescentar mais uma ou outra, mas as expostas são bem pertinentes, além do fato do mandato de Dilma Roussef ter um grande referencial: a legitimação dada nas urnas, numa eleição democrática e livre e por isso, ser o reflexo da vontade da maioria dos eleitores, Com todo o respeito que tenho, como já disse, pelo contraditório, discordo frontalmente da opinião do Hamilton Garcia, cientista Político e Professor, que se diz favorável ao impeachment, alegando, ou melhor dizendo, querndo, ao meu ver, desqualificar a argumentação de pessoas, são progressistas sim, quando afirmam que essa coisa que a oposição, claramente golpista, insiste em querer dizer que as taís “pedaladas fiscais”, caracterizariam um crime de responsabilidade, quando as regras que determinam um processo de impedimento estão bem claras em nosso ordenamento legal, na nossa Constituição Federal, que é a nossa Lei Maior, e eu me recuso a pensar de forma derivativamente fora do pensamento constitucional, para atingir aos fins que me interessem por ventura, eu me coloco como um progressista, um ferrenho defensor do Estado Democrático de Direito, onde o respeito ao Império das Leis, da Constituição, deve ser sempre a regra e nunca a excessão. Realmente, ninguém está acima das leis e nenhum agrupamento poítico deveria querer ganhar no grito aquilo que não conseguiu ganhar nas urnas. Simples assim. Essa proposta de impeachment, ainda mais orquestrada pelos personagens que estão orquestrando, cujos “curriculuns” estão mais para “fichas corridas criminais” do que para currículos mesmos, vide, por exemplo, o Eduardo Cunha, que dispensa apresentações, é mesmo um golpe, não tem outro termo melhor para adjetivar. Mas, Aluysio Abreu Barbosa e José Renato, eu quero reforçar que esse espaço democrático traz sempre essa coisa positiva que é o debate, sempre em alto nível. Abraço farterno a todos.

  2. Santos

    Tenho visto nos comentários sobre sua pergunta Aluysio, as pessoas confundirem crime de responsabilidade fiscal com desemprego, falta de dinheiro. empresas quebrando, com ela não vai dar certo, não tem força, é estelionato e outras coisas que poderiam caracterizar falta de boa administração menos crime de responsabilidade fiscal.Se fosse assim vários governos da Europa seriam impedidos de cumprirem seus mandatos por conta de desemprego, falta de dinheiro……….Diante de um juiz tem que ter crime e comprovar o mesmo,e as pedaladas é assunto controverso como caracterização de crime de responsabilidade fiscal entre vários juristas de renome no Brasil, e alem do mais eu pergunto, o parecer do TCU já foi votado pelo congresso? Ainda é um parecer sem condenação? Então ate o momento sem crime , sem chance.

    1. Leniéverson

      Quando Collor foi impichado não houve essa choradeira toda. A questão é que impichar a Dilma é quase uma heresia, um absurdo, um fim do mundo, que haverá um terremoto, etc. Como eu disse, em outra postagem, as pessoas que são contra o impeachment não leram de forma profunda os conteúdos dos dois pedidos de impeachment já protocolados: os dos juristas e da OAB. Deixam o amor pelo PT e pelo esquerdismo interferir na racionalidade discursiva.

      1. Santos

        Sobrepor sobre o comentário do outro pode, (trecho excluído pela moderação) tudo uma boa noite pois suas razões são sua e as minhas são minhas e com intransigentes sem dialogo.

  3. Não vejo ninguém acima ou abaixo da lei. (Trecho excluído pela moderação). Qual o motivo do Vice também não esta no contesto?

  4. Siédino

    Sou a favor, pois o governo está corrompido e foi enganado pela Dilma
    que já sabia da lava jato só quem não vê isso é quem está na panela comendo gordo e indo p/ rua
    com a barriguinha cheia, sem olhar p/ muitos que não tem o que comer.

  5. Kin Wolney

    Sou contra….(trecho excluído pela moderação), o que acontece nessa atual, é a briga pelo poder, nenhum político está interessado em combater a corrupção, se eles quisessem mesmo, diminuíram os números de senadores, deputados federais, estaduais e vereadores. É muito para tão pouco.

  6. henrique magno ataide da silva

    Sou contra o impeachment da Presidente….pois com a saída dela, o cúpula do PMDB vai querer dominar este País….vamos esperar as eleições e dar um impeachment para todos….o que estamos vivendo e uma crise política…

  7. Paulo Thomaz

    Concordo com Provisano. Impeachment sem crime de responsabilidade comprovado (trecho excluído pela moderação) As pessoas de bom senso e progressistas estão se unindo para evitar que (trecho excluído pela moderação) o país seja lançado em uma guerra nos tribunais com repercussões imprevisíveis nas ruas. (Trecho excluído pela moderação)

Deixe um comentário