Chicão defende governo de coalizão à sucessão de Rosinha

Vice-prefeito há quase oito anos de Rosinha Garotinho (PR), Dr. Chicão Oliveira (PR) é um dos nomes mais gostados dentro do grupo político do secretário de Governo, e seu primo, Anthony Garotinho (PR). Nem sua passagem pela secretaria de Saúde, sempre no olho do furacão, parece ter afetado essa sua imagem de conciliador. É apostando nela que ele projeta um governo de coalizão, caso seja escolhido candidato e se eleja prefeito em outubro.

 

Dr. Chicão Oliveira (foto de Rodrigo Silveira - Folha da Manhã)
Dr. Chicão Oliveira (foto de Rodrigo Silveira – Folha da Manhã)

 

Governo – É o nosso governo, de Rosinha e Dr. Chicão. Tivemos um excelente primeiro mandato. O segundo, marcado pela conjuntura política e econômica adversa como em todo o país, podemos dizer que estamos fazendo um governo regular. Mas com todas as dificuldades e problemas, estamos conseguindo manter os benefícios sociais, como cheque cidadão e passagem a R$ 1,00 que voltou ontem (domingo). Assim como mantivemos em dia os salários dos nossos servidores. Mas o que pretendemos, caso tenhamos nosso nome escolhido, é fazer um governo de coalizão e participação, onde as decisões tomadas saiam de propostas elaboradas por toda a sociedade civil organizada

Oposição – Está fazendo o seu papel. Agora, Se o nosso governo é tão ruim, está deixando essa “terra arrasada” da tática russa da II Guerra (1939/45), por que a oposição quer tanto assumir a Prefeitura de Campos?  Será que existem mesmo todos os problemas que eles apontam? Ninguém em sã consciência iria querer uma coisa ruim. Acho que eles se perdem quando só fazem críticas, sem apresentar propostas consistentes em qualquer campo da administração municipal. Espero que, para os debates, se nós candidatos formos, estejam preocupados em apresentar propostas fundamentadas para resolução dos problemas de uma cidade que não se separa de um estado e um país em crise.

“Independentes” – Considero uma outra forma de se expressar como oposição. Numa metáfora com a grave crise do país, é como se um deputado votasse na sessão de ontem (domingo) na Câmara Federal: “Nem Cunha, nem Dilma, sou independente”. Temos que ter posição na política, que se faz em posições coletivas, não na individual.

Vir de vice – Não há possibilidade, visto que a legislação eleitoral não permite a segunda reeleição para o mesmo cargo executivo.

Vice – Primeiro temos que trabalhar para sermos o nome de consenso do nosso grupo político, para disputar a eleição. A escolha do vice fará parte também das alianças político-partidárias.

Fogueira das vaidades – Posso responder por mim, não por outras pessoas. Da minha parte não existe nem uma faísca de vaidade, ainda mais fogueira. Agora, por aqueles que giram em torno dessa fogueira, que foram picados pela mosca azul, eu não posso responder. Eu só posso falar pela minha palavra e ação.

Dois candidatos governistas – Não vejo em que isso vá trazer benefício para o nosso grupo político. Acho que a chapa tem que sair uma: um único candidato a prefeito e um único candidato a vice-prefeito. Mas se essa estratégia acabar definida pelo grupo, por se entender que seja em seu benefício, eu não farei objeção.

Nominata – O nosso grupo político virá com um nominata muito forte. Acho que o povo irá reconhecer aqueles que trabalharam por ele nesse período em que estivemos no poder, tendo privilegiado aqueles que mais necessitam do poder público, os menos privilegiados.

Secretaria de Saúde – A assumimos em junho de 2013 e saímos em novembro e 2015. Reativamos o Estratégia Saúde da Família, antigo PSF, que estava desativado desde o governo (Alexandre) Mocaiber. Porque em Saúde temos que trabalhar com a prevenção das doenças. Instituímos a cobertura vacinal, reduzindo índices de doenças respiratórias, meningite, hepatite A, varicela e HPV. No Ferreira Machado, inauguramos mais 30 leitos na UTI, Pediatria, novo centro cirúrgico e sala de cuidados semi-intensivos. No HGG, inauguramos Pediatria e ampliação da UTI. Poderia ficar aqui enumerando ações na Saúde em benefício da nossa população. Mas, na Saúde, por mais que você faça, sempre estará faltando fazer muito mais.

 

Página 2 Folha 19-04-16

 

Publicado hoje (19/04) na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
Tweet 20
Pin Share20

Deixe um comentário