Feijó eleito presidente da comissão de Minas e Energia da Câmara Federal

Como este “Opiniões” adiantou aqui e aqui, desde a semana passada, o deputado federal Paulo Feijó foi eleito hoje (03/05) presidente da comissão de Minas e Energia da Câmara Federal. Ao blog e à Folha, o deputado já tinha dito:

— É uma comissão muito importante. O impeachment da presidente Dilma no Senado, no dia 11, é praticamente irreversível. Quando Temer assumir, vou aproveitar meu bom trânsito com o Moreira Franco (PMDB, ex-governador do Rio e cotado para ser ministro no novo governo) para tentar ajudar a resgatar essa atividade que, mesmo com a queda no preço do barril de petróleo, ainda é de longe a principal para a economia da nossa região.

Aqui, na democracia irrefreável das redes sociais, e na reprodução abaixo, o texto da assessoria de Feijó, anunciando sua eleição à presidência da comissão:

 

Feijó e o deputado Edio Lopes (PR-RR) eleitos, respectivamente, presidente e 1º vice-presidente da Comissão de Minas e Energia (foto: assessoria)
Feijó e o deputado Edio Lopes (PR-RR) eleitos, respectivamente, presidente e 1º vice-presidente da Comissão de Minas e Energia (foto: assessoria)

O deputado Paulo Feijó (PR/RJ) acaba de ser eleito presidente da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados para 2016. Também foram escolhidos 1º e 2º vice-presidentes, respectivamente, deputados Edio Lopes (PR-RR) e José Rocha (PR-BA).

Feijó foi indicado por seu partido, o Partido da República, entre os 40 parlamentares da bancada para assumir a comissão. O deputado está no quinto mandato na Câmara Federal, e também já foi presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, no mandato anterior.

“Em meu quinto mandato de deputado federal, muito honrosamente assumo essa comissão para junto somarmos para o desenvolvimento do Brasil, principalmente nas políticas públicas voltadas para a área da Comissão de Minas e Energia, setor muito importante para a atividade produtiva e recuperação da economia do país. Ao mesmo tempo é uma oportunidade de fazer a defesa dos interesses do Estado do Rio e da nossa região, onde está localizada a Bacia de Campos, a maior e principal bacia petrolífera do Brasil”, destaca Feijó, agradecendo ainda a todos os colegas do PR que o honraram com a indicação para a presidência da Comissão.

A Comissão de Minas e Energia é um dos colegiados mais antigos do parlamento brasileiro, tendo sido criada em 1823, com o nome de Comissão de Minas e Bosques.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 4 comentários

  1. Paulo

    Esse Paulo Feijó não é aquele que renunciou uma vez para não ser cassado?, já que havia provas de que ele fazia parte da “Máfia das Ambulâncias”?, como o povo tem memória curta, um político desse nível, jamais deveria retornar à vida pública, vai entender….

  2. Marcos Paulo

    E as ambulâncias??? Como estão??? O “sim” não foi a toa, eu sabia… eee Campos…

  3. Roberto Vieira

    Quem disse que Feijó renunciou???
    Estuda primeiro Paulo para não falar bobagem!!!

  4. Jose Claudio Ferreira Jabor

    Nobres colegas comentaristas, vamos torcer por Campos dos Goytacazes, essa nomeação pelo visto irá ter retorno para nossa região, também tenho restrições ao nobre Deputado, mais vamos torcer por Campos dos Goytacazes.

Deixe um comentário