Opiniões

Na Alerj: Rafael marca convenção dia 31 e Bruno levará Uenf a Dornelles

Rafael Diniz e Bruno Dauaire (montagem de João Vitor Marques)
Rafael Diniz e Bruno Dauaire (montagem de João Vitor Marques)

 

 

Hoje no Rio para encontrar o presidente regional do seu PPS, deputado estadual Comte Bittencourt, o vereador e pre-candidato a prefeito Rafael Diniz participou da reunião de instalação da Frente Parlamentar da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em Defesa da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf). Junto a Comte, ele informou que foi fechada a convenção municipal do PPS que deve oficializar sua candidatura à sucessão da prefeita Rosinha Garotinho (PR): 31 de julho, que cai num domingo, dia seguinte à data marcada (aqui) pelo PR para definição da chapa governista.

Nome do PR regional na Alerj e presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Uenf, o deputado Bruno Dauaire, por sua vez, informou que vai solicitar uma audiência com o governador em exercício, Francisco Dornelles (PP), para apresentar uma pauta com todas as prioridades da universidade, que passa por um grave problema de falta de recursos por conta da crise do governo do Estado. As mesmas informações serão levadas aos deputados federais do Estado do Rio, para que se juntem aos esforços da frente com o objetivo de evitar problemas ainda mais graves para a Uenf. A Frente reuniu-se na manhã de hoje (30), na Alerj, para discutir o decreto que trata do contingenciamento orçamentário da instituição.

Participaram da reunião, além de Bruno, Rafael e Comte, o reitor da Uenf, Luis Passoni, e representantes dos professores, servidores administrativos e alunos, além de outros deputados como Jair Bittencourt e Dr. Julianelli (membros da Frente), Comte Bittencourt (presidente da Comissão de Educação), Waldeck Carneiro (presidente da Comissão de Economia e membro da Comissão de Educação) e Paulo Ramos (presidente da Comissão de Trabalho).

A preocupação é que a proposta de contingenciamento do governo é de 30%, mas como não tem havido repasse de custeio, na prática o que ocorre é 100%:

— É preciso garantir o funcionamento regular da Uenf, pelo seu protagonismo e sua relação com o Norte Fluminense. Por isso, a frente vem somar-se aos esforços que a Alerj já vem fazendo neste sentido — disse Bruno, referindo-se ao repasse de R$ 1,5 milhão feito pela Assembleia, com recursos do seu fundo especial. O recurso cobriu algumas despesas mais urgentes, mas sem repasse do governo estadual as dívidas se acumulam.

 

Com informações das assessorias de Rafel Diniz e Bruno Dauaire

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu