Sucupira de Odorico e Grotas de Afrânio se encontram em Campos

Ainda na noite de ontem, algumas horas depois de ter postado aqui, no final da manhã o artigo “Só Freud explica — Tragédia grega na novela política de Campos”, o economista e analista político Ranulfo Vidigal me marcou na democracia irrefreável das redes sociais, numa sua postagem (aqui). Nela, o também economista e analista político Wilson Diniz, articulista do jornal carioca “O Dia”, fez algumas considerações sobre meu texto, baseado em Sófocles (497 a.C/406 a.C.) e Freud (1856/1939), estendendo a dramaturgia do primeiro a Sucupira de Dias Gomes (1922/99) e, sobretudo, a Grotas de Benedito Ruy Barbosa — fenômenos de popularidade da TV brasileira na série “O bem amado” (1980/84) e na atual novela “Velho Chico”.

Não sem algum constrangimento, por sua grande generosidade, segue abaixo o texto de Wilson Diniz:

 

 

Coronéis Odorico e Afrânio, imortalizados na TV brasileira, pelos atores Paulo Gracindo (1911/95) e Antônio Fagundes (montagem de Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)
Coronéis Odorico e Afrânio, imortalizados na TV brasileira pelos atores Paulo Gracindo (1911/95) e Antônio Fagundes (montagem de Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

 

Wilson Diniz, economista, analista político e articulista de “O Dia”
Wilson Diniz, economista, analista político e articulista de “O Dia”

Wilson Diniz comenta a coluna da Folha da Manhã 

 

O artigo do editor da Folha, “Só Freud explica”, deve ter surpreendido a classe política de Campos pela erudição como foi abordado.

Tenho dúvidas, se uma classe política tão decadente das oligarquias mereça a abordagem que foi dada no artigo.

Se merecem a abordagem do tema, tenho certeza que a maioria não conhece Freud e muito menos entendeu a abordagem.

Campos é dominada por oligarquias comparadas a do Nordeste há 30 anos.

Esta eleição com a oposição dividida, é mais um blefe do jogo para manter os mesmo personagens da política local para continuar segregando a população menos esclarecida de baixa renda e de escolaridade com políticas populistas em estilo do modelo venezuelano.

A pergunta que se faz: qual as propostas inovadoras da oposição, que sempre foi cúmplice do poder durante tantos anos?

Campos em termos políticos, assemelha-se nos últimos tempos a Sucupira como foi governado por Odorico e a Grotas, duas obras de ficção, mas que réplica do coronel Afrânio.

Falta em Campos dois filhos rebeldes do coronel. Miguel e Martins para romper com o domínio do pai e devolver as do coronel conquistadas pela força.

A Câmara de Grotas, quem sabe é uma réplica da de Campos, onde o prefeito tem pleno domínio.

Os tempos mudaram, até Grotas, onde o coronel vai perdendo o poder político e da família ficando na solidão.

A cooperativa de Grotas foi uma forma de Santos — personagem — e seu irmão vereador darem os primeiros passos para quebrar o poder do coronel.

A pergunta que se faz: será que em Campos existe uma cooperativa com as mesmas propostas. Tenho dúvida.

Também se pergunta se o personagem, o deputado Carlos Eduardo, tem réplica na cidade campista.

Terminando, o artigo do editor é digno de ser postado em qualquer jornal de renome nacional. Parabéns, Aluysio.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário