Debate da InterTV — Campos, seis homens e um destino: você, na urna

Ponto final

 

 

Rafael, Caio e Chicão

Realizado entre a noite de ontem e a madrugada de hoje, logo após a novela “Velho Chico”, se o debate da InterTV Planície fosse definir a eleição de daqui a dois dias, ela talvez não desse a nenhum dos seis candidatos a prefeito de Campos a liderança destacada que todas as pesquisas revelam estar polarizada entre Rafael Diniz (PPS) e Dr. Chicão (PR). O primeiro foi bem, é verdade, ficando na impressão geral ao lado de outro jovem: Caio Vianna (PDT). E se Chicão teve evolução desde o debate da Record, ainda mostrou dificuldades de oratória, realçadas pelos ataques vindos de todo lado, como próprio o governista chegou a se queixar.

 

Pudim, Nildo e Rogério

Quem também teve bom desempenho, mostrando sua evolução na articulação a partir das experiências como deputado estadual e federal, foi Geraldo Pudim (PMDB). Outro experiente parlamentar, mas na Câmara Municipal, Nildo Cardoso (DEM) atou seguro no seu estilo de liderança da Baixada, já bem conhecido do campista. Por sua vez, Rogério Matoso (PPL) foi, sem dúvida, o mais contundente, sobretudo nas críticas ao secretário de Governo Anthony Garotinho (PR) e seu candidato Chicão, lembrado pelo jovem ex-vereador da prisão da irmã, a ex-deputada Alcione Athayde, por denúncia de desvio no governo estadual Rosinha Garotinho.

 

Pegadinha

Um pouco antes, quem também armou uma armadilha para Chicão, que viralizou nas redes sociais, foi Nildo.  O experiente vereador perguntou o que o governista faria, se eleito prefeito, sobre uma lei complementar específica, a 140. Chicão não entendeu, caindo na mesma pegadinha da Cide, armada por Garotinho para Luiz Inácio Lula da Silva (PT), num debate presidenciável de 2002. O rosáceo não soube responder, como o líder petista, mas não repetiu a advertência feita por quem seria depois dali eleito presidente: “Quem planta vento, Garotinho, colhe tempestade!”.

 

“Cavalo de Troia”

Quem também foi apertado foi Caio. Acusado lá atrás de ser um “Cavalo de Troia” do garotismo nessa eleição de 2016, Pudim lançou essa suspeita sobre o pedetista. Após assumir seu compromisso em estar no palanque de qualquer candidato da oposição num eventual segundo turno, Pudim perguntou diretamente a Caio se ele faria o mesmo. Embora, antes e depois tenha reafirmado no debate sua oposição aos Garotinho, o filho do ex-prefeito Arnaldo Vianna (PMDB) preferiu ironizar o baixo percentual de intenções de voto de Pudim. E se esquivou de responder à dúvida que seguirá com o eleitor às urnas de 2 de outubro.

 

Chicão x Rafael

Evidenciada nas pesquisas, a polarização entre Rafael e Chicão marcou também o debate. Foram no total seis os cruzamentos diretos entre ambos, de perguntas e respostas, réplicas e tréplicas. E a novidade é que, desta vez, o governista também buscou o confronto. Ainda que tenha sido nele superado na fluidez do verbo, Chicão mostrou o tom mais agressivo que parece ter sido forçado a usar para enfrentar o que revelam os números das pesquisas. Chegou, inclusive, a atribuir a Rafael a ação de seis dos sete promotores eleitorais de Campos que suspendeu 18 mil Cheques Cidadão, denunciados por uso eleitoral ilegal.

 

Apostas

Chicão teve problemas claros com o tempo previamente acordado das falas. Chegou a ser o único dos seis a ser cortado antes de chegar a repetir ao eleitor, na vitrine da Globo, o seu número 22 nas considerações finais. Mas teve tempo de procurar mostrar sua crença numa vitória ainda no primeiro turno. Rafael confia na empolgação por vezes demasiada da sua oratória para vencer em quantos turnos forem necessários. Em sua inflexão bem treinada, Caio aposta num turno final só da oposição. Enquanto Pudim, Nildo e Rogério reafirmaram seu compromisso com a alternância de poder.

 

Desafio ao coronel

Exibido após a novela marcada pelo coronel Saruê, vilão centralizador, despótico e sem nenhum limite moral à manutenção do poder, o debate teve um sétimo personagem, mencionado sobretudo nas falas da oposição. E ninguém foi mais direto do que Matoso ao confrontá-lo: “Desafio o coronel Garotinho para um debate em sua rádio, mas olho a olho, como homem”. Como na ficção da dramaturgia de Bendito Ruy Barbosa, difícil acreditar na coragem do personagem da vida real.

 

Publicado hoje (30) na Folha da Manhã

 

Feita em tempo real, confira aqui a impecável cobertura do debate no “Ponto de vista” do Christiano Abreu Barbosa

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 11 comentários

  1. Quiteria

    Deveria ser reprisado hoje à tarde , No interior as pessoas dormem cedo 9 horas. Lá pelas bandas de Mussurepe poucos sabem que o pai de Rafael é filho da terra,e que ele está em 1º lugar nas pesquisas. Em Babosa tem média de 1000 eleitores.
    Será que os eleitores sabem que o pai de Rafael, o professor Sergio Diniz ,foi o responsável pela vinda da Universidade Cândido Mendes? Foi o primeiro a colocar Campos no circuito universitário. Como diz a máxima popular “Filho de peixe peixinho é”.

  2. Quiteria

    Ops. Não foi a primeira, mas era a mais conhecida do RJ.

  3. SÉRGIO PROVISANO

    Sim, sim, eu assisti aos dois debates e tenho a plena convicção, a mesma convicção que sempre tive, meu caro Aluysio Abreu Barbosa, desde antes mesmo de começarem campanhas, pesquisas, etecetera e tal, onde venho afirmando nessa irrefreável democracia das redes sociais de que teríamos dois turnos nas eleições majoritárias de nossa Campos dos Goytacazes e vaticinei que seria entre Oposição e Situação, pois nunca duvidei da força da máquina e de seus métodos no mínimo questiináveis.

    As Oposições foram, como debatemos também lá atrás, contaminadas pela chamada “fogueira das vaidades”, mas o correr das campanhas mostrou o caminho da mudança e reitero o que também já disse exaustivamente que a eleição está polarizada entre dois candidatos específicos, o Dr. Chicão, pela situação e o Rafael Diniz, por parte da oposição, com a provável vitória do mesmo, num segundo turno e por conta dessas análises e vaticínios, até venho sendo vítima de um certo patrulhamento ideológico eo que tem me tirado (rsrsrsrs…) o sono.

    Agora estamos a menos de 48 horas das eleições e o destino da nossa cidade está nas mãos do cidadão, que saberá fazer a escolha para melhor.

    Fraterno e forte abraço.

  4. gevaldo

    Rafael, de parabéns!!!

  5. ENOQUE

    Acabei de passar pela Pelinca e ouvi conversas de várias pessoas, em diversos lugares da Pelinca e todos foram unânimes, irão votar em RAFAEL DINIZ.
    Acho que as pessoas já não aguentam mais Garotinho e Rosinha na Prefeitura. Não dá mais para ver a situação de calamidade que está nossa Cidade.
    Garotinho pegou 3 empréstimos bilionários, o chamado VENDA DO FUTURO DE CAMPOS e está usando toda essa fortuna em obras (eleitoreiras) pela Cidade. Só para um Empresa de Jardinagem, a Prefeitura para 2 milhões POR SEMANA, fora outras Empresas que a Prefeitura está pagando uma fortuna. Todas estas Empresas tem um único dono e advinha quem é?
    É por isso que não dá mais para continuar com os Garotinhos na Prefeitura. Nossa cidade está parada no tempo!

  6. jocal

    meus queridos conterrâneos, vamos buscar novos horizontes ,vamos nos libertar dessas correntes maléficas, se errarmos teremos outra chance em 2020. por enquanto devemos acreditar que será melhor, vamos eleger esse menino, dar um crédito de confiança para ele; como demos em 89 a garotinho. é evidente que a essência de rafael é bem melhor. dia 2 vote 23.

  7. Fátima

    O melhor candidato no debate e conhecedor dos problemas gravíssimos do município, principalmente ao falar :” campanha se faz olho no olho do cidadão e não em comícios….” Mostrou firmeza e em nenhum momento atacou a família do Sr Chicão!
    Parabenizo Rafael, agiu com muita hombridade e preocupação com o servidor público e a população escurraçada pelo “chicote indomável” de um sujeito que pensa que o município se resume na “casinha da Lapa”
    23 Rafael

  8. silva

    Só lamento o espaço de tempo para Rafael assumir, se hoje a prefeitura está quebrada, com mais 4 meses no poder sobrará cinzas e nada mais.

  9. PELAYO

    CAIO VIANNA, NEM OS DEUSES NEM OS DEMÔNIOS, GOSTAM DOS COVARDES!!

Deixe um comentário