Renan e o Supremo — Alguém ainda duvida da sabedoria das ruas?

 

Depois do Supremo Tribunal Federal (STF) decidir (aqui) agora há pouco, por 6 votos a 3, que Renan Calheiros (PMDB/AL) pode permanecer na presidência do Senado, alguém ainda duvida da sabedoria das ruas?

 

Manifestante em São Paulo, nos protestos do último domingo (04) deu a sentença das ruas ao Supremo Tribunal Federal (Foto: Redes Sociais)
Manifestante em São Paulo, nos protestos do último domingo (04) deu a sentença das ruas ao Supremo Tribunal Federal (Foto: Redes Sociais)

 

 

E, com o Brasil a reboque, segue a saga entoada no refrão do cantor e compositor Sérgio Ricardo, para o clássico “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964), do visionário Glauber Rocha (1939/81):

 

“Se entrega, Corisco!

Eu não me entrego não!”

 

 

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 14 comentários

  1. santos

    Lula já havia usado antes o termo acovardado, ou frouxo como querem as passeatas do pato. Engraçado que o STF sempre pendeu aos anseios desta turma verde amarelo, ex. deixou Cunha ate esta turma conseguir seus intentos e muitos outros fatos dentro desta operação lava jato. Não precisa colocar respostas, de a seu leitor o direito de discordar de suas postagens. Não é comum os blogueiros da folha sempre querer dar a ultima palavra sobre as reflexões de seus leitores, só vc faz isto, talvez Freud explique

    1. Aluysio

      Caro Santos,

      Lula usou o termo “acovardado” numa ligação grampeada, da qual vc e todos só souberam pela operação Lava Jato. E, chato reafirmar o óbvio a quem iniste freudianamente em negá-lo, mas a tal “turma verde amarelo” é o Brasil. Dou respostas qd acho que elas são necessárias. Se não respondo à maioria, admito o prazer um tanto sádico de fazê-lo diante dos comentários mais imbecis, bem tipificados nas explicações do pai da psicanálise. E, com base nele, peço: arraste sua obsessão dogmática para outra freguesia.

      Abç e grato pela chance do pleonasmo!

      Aluysio

  2. santos

    Obrigado pelo termo Imbecil. Como leitor do blog e comprador do jornal todos os domingos(a crise só deixa domingo), muito obrigado pela sua deferência com seus leitores.Como ex fotografo free lance da Folha, tive contato com seu pai, com certeza era um Lord, nunca se dirigia a um leitor com desprezo, sempre dizia que a Folha era a melhor por que os leitores mereciam isto. Vou seguir seu educado conselho, boa noite.

    1. Aluysio

      Caro Santos,

      Vamos por partes:

      1 – Por nada! Todavia, o termo foi referente ao comentário, não ao comentarista. Afinal, na ressalva aristotélica: “Um ato não constitui um ser”. Mt embora o conjunto de todos os seus comentários no blog se resuma a essa obsessiva negação freudiana do que é considerado, pelo mundo, como seu maior escândalo de corrupção com investigação em curso.

      2 – A comparação com Aluysio Barbosa, o Bom, me será sempre desfavorável. Como jornalista ou homem. Mas tento manter a mesma deferência com os leitores do jornal impresso, condição passiva que passa a pólo ativo como comentarista de um blog hospedado num jornal online.

      3 – Enquanto vc se ateve seus cometários às provocações, tratei o debate dialeticamente. Mas vc ultrapassou os limites qd pretendeu partir para a ironia. A utilização desta num debate dialético, para os antigos gregos, significava que o argumentador perdeu o respeito por seu interlocutor, pela discussão, pelo público, ou qualquer combinação entre os três.

      4 – Depois que vc descobriu que apanhar é o primeiro risco de quem se dispõe a bater, como diagnosticou o professor da USP Pablo Ortellado em seu artigo, em cujos comentários nosso debate mais recente se iniciou, cinco postagens abaixo: não dá é para ficar pagando de “vitimista, na qual fala de maneira compulsiva e desesperada para cada vez menos pessoas, atribuindo seu fracasso apenas à ação de agentes externos”.

      Abç e grato pelo seguimento educado do conselho!

      Aluysio

  3. Savio

    Rapaz, está difícil acreditar na idoneidade das instituições públicas! Ninguém se entende, parece que há mais “rabos presos” do que pode prever a nossa santa ignorância! Há momentos que penso que estamos tendo uma “inversão de valores”, onde “só está certo, quem está errado”! No entanto, logo em seguida eu penso nos homens de bem, e graças a Deus eu conheço vários, aí logo eu retomo o pensamento de que, após a turbulência, sempre podemos melhorar algo.

    Eu uso o verbo “podemos”, porque depende de nós! Esta gente, refiro-me aos políticos da Câmara e do Senado, fomos nós que os colocamos lá, agora, temos que ser mais sensatos, mais precavidos, acompanhar mais o panorama político, sondar, procurar saber. São estes mesmos políticos, incluindo a presidência da República que atuam na indicação dos ministros, não devia ser deste modo, mas ainda é assim, sou a favor do mérito por carreira mas também acredito que deveria haver concurso final e não aquela sabatina teatral no Senado.

    Graças a Deus, o que há hoje de diferente é que o povo está mais politizado, graças às redes sociais telemáticas, e o povo está reagindo cada vez com mais veemência, nada mais escapa da percepção popular. A prova do que eu falo, é que as velhas raposas estão ultrapassadas, obsoletas e os seus truques de cachorros velhos já não surtem mais efeito, estes estarão massacrados e execrados, é só questão de (pouco) tempo!

    1. Aluysio

      Caro Savio,

      Concordo, sobretudo, com o fechamento do seu comentário: “ as velhas raposas estão ultrapassadas, obsoletas e os seus truques de cachorros velhos já não surtem mais efeito, estes estarão massacrados e execrados, é só questão de (pouco) tempo!”

      E estão aí os Cunhas, Garotinhos, Cabrais, Dirceus e Lulas para não lhe deixarem mentir.

      Mas, na busca de uma explicação para o que houve no Supremo em relação a Renan, tomo a liberdade de reproduzir abaixo três comentários, que teci sobre o tema na minha linha do tempo do Facebook, num debate com o jornalista Cássio Peixoto:

      1 – Parece ser unânime a leitura de um acordo, em nome da “governabilidade”, costurado entre o presidente Temer, os ex FHC e Sarney, o senador Jorge Viana (que assumiria a presidência do Senado) e a presidente do STF, ministra Carmem Lúcia. Ou seja: PMDB, PSDB, PT e o Supremo preferiram igorarar a Consituição e apostar na tese de que, ruim com Renan, pior, pelo menos por ora, sem ele. A ver…

      2 – Ignorar a Constituição é princípio bastante perigoso. Sobretudo por quem, no caso do STF, tem como função preservá-la. Foi o que Lewandowski e Renan fizeram, quando afastaram Dilma, mas preservaram seus direitos. Foi o que o STF fez agora, quando tirou Renan da linha sucessória da presidência da República, mas deixaram aos demais senadores a decisão de mantê-lo (ou não) na presidência do Senado. Foram dois erros graves, mas ainda é cedo ara afirmar que eles se sobrepõem aos acertos.

      3 – Acredito sinceramente que o STF vai esperar Renan na curva.

      Abç e grato pela chance da ponte do debate entre o blog e a democracia irrefreável das redes sociais!

      Aluysio

  4. Edimar

    Ao meu sentir, penso ser temerária abrir mão dos preceitos legais da Constituição, em nome de uma suposta governabilidade e harmonia entre os poderes.No que tange a legalidade jurídica, reverbero ao que o Iminente Relator, ministro Marco Aurélio categorizou como “solução meia sola constitucional.” Chamado “jeitinho” brasileiro. Ao que Renan Calheiros rotulou como decisão “patriótica” sua permanecia no cargo.O que ele fará em nome da invocação patriótica? quais os desdobramentos políticos dessa mirabolante decisão? como essa solução irá impactar na pauta da casa? Sobretudo, na escolha do próximo presidente a comandar o Senado a partir de fevereiro de 2018? A despeito das ranhuras que o episodio deixou. Compartilho da expectativa que no momento propício o STF estará esperando Renan na curva.

    1. Aluysio

      Caro Edimar,

      Mais que uma expectativa, no dizer do Dallagnol, é uma convicção.

      Abç a grato pela chance do complemento!

      Aluysio

  5. Leo

    #ALeiNaoEAMesmaParaTodos.

    E tem gente que, por ser partidário ao extremo, ainda não acredita que os movimentos que estão sendo feitos na política brasileira não passa por um acórdão para livrar os vagabundos da cadeia.

    Inclusos os PMDBestas e os PSDBestas.

    1. Aluysio

      Caro Leo,

      Ou todos os corruptos, de quaisquer partidos, estão inclusos; ou ninguém. Simples assim!

      Abç e grato pela chance da concordância!

      Aluysio

  6. ADEMIR ALVES (BAIXA GRANDE)

    ALUYSIO,FIQUEI PROFUNDAMENTE DECEPCIONADO,COM A DECISÃO
    DO STF,LIVRANDO A CARA DO BANDIDO RENAN.PERDÍ A CONFIANÇA
    NO QUE SE CHAMA,”SUPREMA CORTE DO BRASIL”. SUPREMO MESMO
    DE VERDADE,QUE PODEMOS CONFIAR SEM RESERVAS, É DEUS, QUE
    NÃO FAZ CONCHAVO,ACORDO EXCUSOS. NESTE SUPREMO (DEUS) ,
    PODEMOS SEMPRE CONFIAR. ESTE NÃO DECEPCIONA!

    1. Aluysio

      Caro Ademir,

      Num primeiro momento, perdemos todos a confiança num STF que, qd deveria rugir como leão, miou feito gatinho. Mas, dentro da crença num Estado laico, me permita repetir o que já tinha ecoado acima, ao Savio: “Ignorar a Constituição é princípio bastante perigoso. Sobretudo por quem, no caso do STF, tem como função preservá-la. Foi o que Lewandowski e Renan fizeram, quando afastaram Dilma, mas preservaram seus direitos. Foi o que o STF fez agora, quando tirou Renan da linha sucessória da presidência da República, mas deixaram aos demais senadores a decisão de mantê-lo (ou não) na presidência do Senado. Foram dois erros graves, mas ainda é cedo ara afirmar que eles se sobrepõem aos acertos”.

      Abç e grato pela chance da reafirmação!

      Aluysio

  7. Evaldo

    Depois dessa decisão SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, vossas senhorias, data venham, vão todos para A CASA do jogo de BARALHO

    1. Aluysio

      Caro Evaldo,

      Talvez devamos apostar que o jogo (ainda) não acabou.

      Abç e grato pela chance da ressalva!

      Aluysio

Deixe um comentário