Opiniões

Fake news sobre Garotinho, Justiça e Ministério Público em outro tiro pela culatra

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr,)

 

Capitaneado por “um mercenário que vende a mãe em seu portal de notícias” — na famosa definição feita aqui pelo sociólogo Roberto Dutra, professor da Uenf — um site caça-níqueis publicou uma notícia falsa sobre a Folha da Manhã ter exposto uma fonte na sua matéria que noticiou (confira aqui) um recurso negado de Anthony Garotinho pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Que, por sua vez, manteve a condenação em segunda instância do ex-governador, por calúnia contra um juiz federal.

Em exercício de “adivinhação” de caixa registradora mal disfarçada de bola de cristal, o site caça-níqueis alegou equivocadamente que o promotor Leandro Manhães teria sido a fonte da informação da Folha da Manhã, de uma decisão que é pública. Tal afirmação é falsa.

Os advogados de Anthony Garotinho, na falta de argumentos jurídicos e fáticos para rebater as acusações em ações nas quais ele já foi condenado, buscam validar a narrativa do ex-governador de que há um complô do Judiciário e do Ministério Público contra ele, nominando alguns membros. Narrativa abraçada em operação de compra e venda por um site que já produziu algumas das páginas mais vergonhosas da história recente do jornalismo na região.

Sempre a soldo ou na tentativa de intimidação miliciana contra quem não o paga, pode ser para defender um prefeito da região atacando outros (confira aqui). Pode ser na tentativa abjeta de usar um feminicídio para atacar os políticos que se negam a pagar “proteção” (confira aqui). Pode ser para atacar de maneira torpe um vereador de São João da Barra (confira aqui) por motivos que só interessam à sua intimidade familiar.

Pode ser para atender a interesses de um dos seus “colaboradores”, reunidos em interesses de ocasião por quem não tem o hábito de pagar a nenhum profissional de jornalismo. E produzir fake news para tentar corromper a eleição a reitor de uma instituição séria como a Uenf. Em setembro de 2019, gerou o repúdio daquela comunidade acadêmica. Seja de seus líderes estudantis, ou de professores como o Roberto Dutra, quando cunhou a definição que se tornaria famosa para esse tipo de “jornalismo”. Quem não se lembra, basta conferir aqui e aqui.

 

 

O fato é que a atuação midiática desastrada do site caça-níqueis, como é sua sina, acabou sendo também desastrosa a quem pretendia servir para depois se servir. Foi um tiro pela culatra na eleição a reitor da Uenf, vencida pelo alvo das fake news veiculadas “em conchavo inescrupuloso com um mercenário que vende a mãe em seu portal de notícias”.

Deputado federal de boa atuação parlamentar (confira aqui) e pré-candidato bem cotado a prefeito de Campos, Wladimir Garotinho (PSD) deveria colocar as barbas de molho. Com os “amigos” que sobraram ao pai, o filho pode não precisar de inimigos.

 

Vereador Jorginho Virgílio

Atualização às 16h03 para acrescer à postagem o comentário do vereador Jorginho Virgílio (DC). Ex-presidente da CPI do Fundecam, ele relatou aqui mais um exemplo de “jornalismo” alugado para promover ataques violentos até contra o trabalho de recuperação de R$ 500 milhões desviados dos cofres públicos de Campos: 

— Este mesmo “jornalista” andou criticando a CPI do FUNDECAM que apurou um ROMBO de mais de MEIO BILHÃO de reais dos cofres do município de Campos! Em uma das suas últimas matérias, muito mau escritas por sinal, ele defende o CALOTE de uma usina de cana de açúcar que funciona na divisa entre Campos e São Francisco do Itabapoana dizendo que a usina irá gerar 400 empregos na próxima safra e por isso justificava os MILHÕES DE REAIS que deixou de ROMBO no município em 2 empréstimos no mínimo suspeitos! Mas o que esperar de um “jornalista” que foi secretário de um governo como o de Alexandre Mocaiber onde vários saíram PRESOS no avião da POLÍCIA FEDERAL?

O relatório final da CPI de Fundecam foi concluído e entregue pela Câmara Municipal de Campos, em 28 de janeiro, (confira aqui) ao promotor de Justiça Marcelo Lessa. Ele elogiou o trabalho: “primorosa auditoria feita pela CPI, que investigou a fundo todos os contratos do Fundecam”.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Este mesmo “jornalista” andou criticando a CPI do FUNDECAM que apurou um ROMBO de mais de MEIO BILHÃO de reais dos cofres do município de Campos! Em uma das suas últimas matérias, muito mau escritas por sinal, ele defende o CALOTE de uma usina de cana de açúcar que funciona na divisa entre Campos e São Francisco do Itabapoana dizendo que a usina irá gerar 400 empregos na próxima safra e por isso justificava os MILHÕES DE REAIS que deixou de ROMBO no município em 2 empréstimos no mínimo suspeitos! Mas o que esperar de um “jornalista” que foi secretário de um governo como o de Alexandre Mocaiber onde vários saíram PRESOS no avião da POLÍCIA FEDERAL?

  2. Foi só falar nas fake news da eleição a reitor Uenf que a fonte delas se doeu. Mais conhecido como Mala da Uenf, ou Bobble Read do campus, é há anos sua bússola: o lado que aponta está errado. Pela arrogância e grosseria consegue ser detestado por alunos, técnicos e muitos colegas professores. Que ano passado denunciaram publicamente seus conchavos inescrupulosos com o que há de mais baixo na mídia da região. Nos métodos, na falta de moral ou ética, é um bolsonarista de sinal trocado.

Deixe uma resposta

Fechar Menu