Sem tomografia no HFM e HGG, Beneficência assume exames da rede pública

 

 

Há cerca de duas semanas, os tomógrafos dos dois hospitais municipais de Campos, o Ferreira Machado (HFM) e Geral de Guarus (HGG), pararam de funcionar. Desde então, os pacientes da rede pública que precisam do exame são encaminhados ao hospital da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Campos (SPBC). Como lá está instalado o Centro de Combate e Controle ao Coronavírus (CCC) de Campos, isso tem gerado preocupação com a possibilidade de contaminação de pacientes sem a Covid-19, dada a alta transmissibilidade da doença. A Prefeitura negou qualquer risco e garantiu que os tomógrafos do HFM e HGG voltam a funcionar ainda esta semana.

Através da superintendência de Comunicação (Supcom), o poder público municipal informou que a equipe da General Eletric (GE), responsável pela manutenção dos tomógrafos, “esteve na cidade no último dia 30 e identificou o defeito. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) aguarda a chegada das peças para as trocas. Esta semana, os tomógrafos voltam a funcionar. Nenhum munícipe está ficando sem realizar o exame. Por enquanto, os exames estão sendo realizados no Hospital da Beneficência Portuguesa em uma ala à parte, sem nenhum contato com o Centro de Controle e Combate ao Coronavirus”.

Secretária de Saúde de Campos, Cintia Ferrini também se posicionou sobre a temor de contaminação, que tem acometido pacientes da rede pública municipal sem a Covid, mas com necessidade de tomografia. Ela negou qualquer possibilidade:

— Em relação à Beneficência Portuguesa, posso dizer que (o exame de tomografia dos pacientes da rede pública municipal) é feito em um fluxo externo. Não passa por dentro do CCC, que é o local onde se dá o atendimento ao paciente com Covid. E existe todo um processo de desinfecção, que é feito a cada paciente atendido. Então, não é o tomógrafo que pode ocasionar o risco de contaminação. Com certeza, não.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário