Opiniões

Forças de Segurança atentas a protesto contra lockdown marcado para domingo

 

Convocação divulgada em redes sociais

Em meio à pandemia da Covid-19, que hoje ultrapassou a marca dos 15 mil mortos no Brasil depois de dois ministros da Saúde demitidos em menos de um mês, alguns militantes bolsonaristas de Campos planejam uma manifestação às 9h da manhã deste domingo (17). O local inicial da concentração seria a praça São Salvador, mudado à noite para a av. Nilo Peçanha, em frente ao Hospital de Campanha. A manifestação também foi convocado por comerciantes para sair em carreata do Shopping 28, do lado oposto do Hospital de Campanha. O objetivo é protestar contra o lockdown anunciado ontem (confira aqui) pelo governo municipal. Que passa a vigorar nesta segunda (18) na tentativa de desacelerar a contaminação da doença. Cientes das convocações para o protesto e suas mudanças, os promotores de Tutela Coletiva de Campos, Maristela Naurath e Marcelo Lessa, recomendaram no início da noite de hoje ao prefeito Rafael Diniz, ao comando do 8º BPM e às delegacias de Polícia Civil, que as manifestação sejam acompanhada. E, no caso de aglomeração em desrespeito às regras sanitárias, que os infratores sejam encaminhados à 134ª DP e autuados no Código Penal.

A decisão de endurecer as regras da quarentena em Campos foi tomada após suas quatro mortes por Covid-19 registradas de quinta (14) para sexta (15), somando 16 óbitos confirmados, mais oito em investigação, com ocupação de 100% dos leitos de UTI do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus (CCC) de Campos. O lockdown foi recomendado em estudo da Fiocruz desde o último dia 6 (confira aqui) para todo o estado do Rio de Janeiro e já foi adotado por outros municípios fluminenses. Na última segunda (11), o governador Wilson Witzel determinou (confira aqui) que a Polícia Militar dê apoio a todos os municípios do estado do Rio que decidirem pelo lockdown.

Em Macaé, uma manifestação (confira aqui) que ocorreria hoje (16) contra o fechamento do comércio, também organizada por militantes bolsonaristas daquele município, foi cancelada pela Justiça. No programa Folha no Ar, da Folha FM 98,3, na manhã da última sexta, a promotora Maristela Naurath revelou (confira aqui) que pretende entrar na Justiça na próxima semana para pedir o lockdown também nos municípios de São João da Barra, São Francisco de Itabapoana e São Fidélis, o mais afetado pela pandemia (confira aqui) em todo o Norte e Noroeste Fluminense.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu