Opiniões

Com Covid, Makhoul teve parada cardíaca ontem na UTI da Unimed, mas está estável

 

Makhoul Moussallem (Foto: Folha da Manhã)

 

Ontem (29), após apresentar uma piora da condição cardíaca, o médico Makhoul Moussallem, de 75 anos, chegou a ter uma parada cardíaca na UTI do Hospital da Unimed, onde está internando, entubado e no respirador desde 22 de junho (confira aqui), por conta da Covid-19. Seu quadro ainda é muito grave, mas se estabilizou desde a tarde de ontem e segue sem alterações. Até o momento, ele não voltou a apresentar nenhuma arritmia cardíaca.

Também com complicações renais, mas sem novas intercorrências até o momento, ele fez a última hemodiálise no domingo (28). As informações foram passadas pelo irmão e a companheira de Makhoul, os também médicos Bassam Moussallem e Vera Marques.

As complicações cardíacas de Makhoul seriam fruto de uma fibrose, consequência da quimioterapia que fez para curar um câncer, cujo tratamento já havia concluído. Essa fibrose cardíaca teria causado o edema agudo que o levou a ser entubado e colocado no respirador, logo após dar entrada na UTI da Unimed, no dia 22. A quimioterapia também deixou um leve comprometimento renal, que foi agravado pela Covid.

— Eu fui vê-lo ontem, depois de estar entubado, pela primeira vez. Mas depois ele estabilizou e continua muito grave. Porém, de ontem para hoje, mantém um quadro estável. A gente espera cada hora para ver se ele não piora e o corpo possa compensar. Fui vê-lo hoje também, toda paramentada, para ficar um pouco com ele. Eu sei que está grave, mas não perdi a esperança. Ainda bem que, de ontem para hoje, ele não teve nenhuma intercorrência até o momento — explicou Vera Marques, médica e companheira de Makhoul.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu