Ibope: Wladimir tem 57% contra 43% de Caio nos votos válidos

 

 

Wladimir Garotinho (PSD) tem hoje, a quatro dias das urnas do segundo turno a prefeito de Campos, 57% dos votos válidos entre os mais de 360 mil eleitores campistas aptos a votar no domingo (29). Caio Vianna (PDT) estaria 14 pontos percentuais atrás, com 43% das intenções dos votos válidos. A projeção é do Ibope, instituto que é quase sinônimo de pesquisa eleitoral no Brasil. Realizada entre os últimos domingo (22) e terça (24), com 602 entrevistados, a consulta foi contratada pela Rádio Emissora Metropolitana e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo Nº RJ‐09178/2020. Com nível de confiança de 95%, a pesquisa tem margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou menos. Ou seja: Wladimir teria no mínimo 53% dos votos válidos e Caio, no máximo, 47%. Na espontânea, o primeiro liderou por 45% a 32% das intenções de voto.

 

“Sub Judice” e TSE

Na pesquisa induzida, Wladimir apareceu com exatos 50% das intenções de voto, contra 38% de Caio, com 9% de brancos e nulos, e 3% que não souberam ou não quiseram responder. O percentual de 57% das intenções de voto para o candidato dos Garotinho, contra 43% do candidato dos Vianna, é nos votos que serão contabilizados como válidos pelo TSE. Ainda que a instância máxima da Justiça Eleitoral tenha contabilizado os 42,9% dos válidos de Wladimir no primeiro turno de 15 de novembro (quando Caio teve 27,71% dos votos válidos) como “Sub Judice”.  O problema da chapa de Wladimir reside no indeferimento da candidatura do vice, Frederico Paes (MDB), pelo TRE (confira aqui e aqui), por desincompatibilização fora do prazo da direção do Hospital  Plantadores de Cana (HPC).

Cabe ao TSE julgar em última instância o recurso da defesa de Frederico, que teve parecer desfavorável da Procuradoria Geral Eleitoral dia 23 (confira aqui) na ação movida pelo grupo político do deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD). Se não for julgado nesta quinta (26) talvez só seja depois do pleito de domingo. E levará à demanda de outra análise de mérito: se o vice for indeferido, isso contamina ou não toda a chapa? Como se tornou um hábito indesejado da história política recente de Campos, a vontade popular expressa nos votos terá que ser validada pela Justiça. Caso as urnas confirmem no domingo a pesquisa Ibope e o que foi projetado aqui, após o primeiro turno, por uma fonte com profundo conhecimento da Prefeitura de Campos e que nutre igual antipatia pelos dois candidatos que a disputam no segundo turno: “No voto, acho difícil Wladimir não levar”. Todavia, os 11% de indecisos na consulta espontânea Ibope indicam que a eleição ainda está em aberto.

 

Urnas a prefeito nas quatro Zonas Eleitorais de Campos

Na classe média, média-alta e alta de Campos, há a percepção de que o sentimento do antigarotismo cresceu neste segundo turno, com mais força do que se mostrou no primeiro. Se esta percepção aferida em grupos de WhatsApp está correta, seu efeito favorável a Caio se circunscreve à 98ª Zona Eleitoral (ZE), na chamada “pedra”, historicamente refratária aos Garotinho. Das quatro ZEs de Campos, é onde o filho do ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT) tem mais chances matemáticas de virar sobre Wladimir, que venceu na 98ª ZE por diferença desprezível em 15 de novembro: 28,35% a 28,32%. Nas outras três ZEs, fora da bolha da “pedra”, Wladimir também venceu no primeiro turno, mas por diferenças muito maiores: 50,37% a 25,39% na 76ª ZE, e 53,98% a 23,37% na 129ª ZE. Embora também substancial, a vantagem do filho do ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) foi menor na 75ª ZE: 41,24% a 30,62% de Caio.

 

Como a eleição do 1º turno ficou divida entre Wladimir e Caio entre as quatro Zonas Eleitorais (Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

 

Pesquisas Paraná e seus erros no primeiro turno

Instituto nacional, a Paraná divulgou em 20 de novembro uma pesquisa para o segundo turno favorável a Caio, onde este lideraria a corrida às urnas deste domingo, por 52,6% a 47,4% contra Wladimir. Mas em empate técnico na margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou menos. Aquela consulta ouviu 800 campistas entre 17 e 19 de novembro, foi registrada no TSE sob o protocolo RJ-07084/2020 e teve como contratante o próprio instituto. Mas pesa contra ela, além da liderança de Wladimir no Ibope se dar fora da margem de erro, o fato de uma pesquisa Paraná para o primeiro turno teve suas projeções de votos para Wladimir e Caio desmentidas pelas urnas de 15 de novembro.

 

Liderança de Caio em empate técnico com Wladimir no segundo turno, segundo a pesquisa Paraná divulgada no dia 20 (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

No primeiro turno, a Paraná projetou (relembre aqui) 28,1% de intenções de voto (ou 36,4% dos votos válidos) a Wladimir. E ele teve nas urnas 42,94% dos votos válidos — 6,54 pontos percentuais a mais. Já Caio, recebeu da Paraná no primeiro turno 23,5% das intenções de voto (30,5% dos votos válidos). E ele teve de fato 27,71% dos votos válidos — 2,7 pontos percentuais a menos. A margem de erro daquela Paraná do primeiro turno eram os mesmos 3,5 pontos da sua pesquisa divulgada ontem, para o segundo. Em 15 de novembro, a projeção do instituto ultrapassou esta margem ao errar com Wladimir, para baixo. Com Caio, dentro da margem, errou para cima. Essas contradições entre aquela pesquisa Paraná e as urnas foram detalhadas aqui, quando foi divulgada sua nova pesquisa ao segundo turno.

Sobre os erros do instituto Paraná no primeiro turno da eleição a prefeito de Campos, confira no infográfico abaixo:

 

Contrastes entre a pesquisa Paraná e as urnas do 1º turno: erro fora da margem de erro com Wladimir, para baixo; e erro dentro da margem com Caio, para cima (infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Reações de prefeitáveis às pesquisas Paraná

A pesquisa Paraná do primeiro turno, que também teve como contratante o próprio instituto, foi questionada pelo candidato Dr. Bruno Calil (SD), do grupo político de Rodrigo Bacellar, que ficaria em terceiro lugar nas urnas de 15 de novembro, com 13,17% dos votos válidos:

— A pesquisa (Paraná) é divulgada por um site que possui publicidade da Prefeitura de Niterói, onde o prefeito já declarou apoio a um candidato a prefeito de Campos.

Já sobre a Paraná divulgada no segundo turno, que apontou a liderança de Caio em empate técnico com Wladimir, este fez as mesmas ilações:

— A relação estreita deles (do instituto Paraná) com o prefeito de Niterói, do PDT, já explica tudo.

 

Prefeito de Niterói e principal apoiador de Caio fora de Campos

Prefeito de Niterói e correligionário de Caio, Rodrigo Neves fez contato com a Folha no sábado (22), retornado pela redação do jornal no domingo (22), que lhe propôs uma entrevista sobre o segundo turno da eleição a prefeito de Campos. Considerado o principal apoiador externo de Caio, cuja eleição seria importante para ele se lançar candidato a governador em 2022, Rodrigo Neves aceitou. Mas após a pauta ser enviada na segunda (23), como tinha sido acordado, ele confirmou o recebimento e preferiu não responder. Na pauta de nove perguntas, duas eram dedicadas às pesquisas Paraná à Prefeitura de Campos:

 

Rodrigo Neves (PDT), prefeito de Niterói que elegeu seu sucessor no 1º turno e é considerado o principal apoiador de Caio fora de Campos (Foto: Fábio Guimarães – Agência O Globo)

 

6 – No primeiro turno, com margem de erro de 3,5 pontos, uma pesquisa Paraná projetou Wladimir com 36,4% dos votos válidos, mas ele teve nas urnas 42,9%, 6,54 pontos a mais, erro fora da margem. E deu Caio com 30,5% de votos válidos, mas ele teve nas unas 27,71%, 2,7 pontos a menos, erro dentro da margem. Isso não põe em dúvida a pesquisa do instituto que projetou no segundo turno uma virada de Caio, com 52,6%, contra 47,4% de Wladimir, na incrível proporção de 5 para 1 sobre os votos dados a outros prefeitáveis em 15 de novembro?

7 – Naquela pesquisa Paraná do primeiro turno, o candidato Bruno Calil (SD), terceiro colocado em 15 de novembro, disse: “a pesquisa é divulgada por um site que possui publicidade da prefeitura de Niterói, onde o prefeito já declarou apoio a um candidato a prefeito de Campos”. Sobre a Paraná do segundo turno, Wladimir disse: “A relação estreita deles (do instituto Paraná) com o prefeito de Niterói, do PDT, já explica tudo”. Como reage a essas acusações?

 

Questionamentos à pesquisa Ibope

Sem as respostas do prefeito de Niterói às perguntas da Folha, a Paraná tem mais uma pesquisa registrada para prefeito de Campos, com divulgação prevista para esta quinta (26), dia seguinte à Ibope de hoje. Que sofreu questionamento em sites locais:

— Chama atenção que a empresa contratante da pesquisa, a Rádio Metropolitana do Rio, pagou R$ 57 mil para contratar o Ibope fazer um levantamento de opinião em um município em que a rádio não tem nenhum alcance. Outro fato curioso é que um dos proprietários da rádio é Paulo Berardo Masseti, que disputou a eleição em coligação junto com Clarissa Garotinho (Pros) com o número 77.555. Além disso, no próprio site da rádio www.metropolitana1090.com.br não consta a divulgação da própria pesquisa que a rádio encomendou. A Rádio Metropolitana fica localizada na Estrada Velha, na Pavuna, nº 3517, na cidade do Rio de Janeiro.

Enquanto a nova Paraná não vem, confira aqui a matéria sobre a pesquisa de hoje no site do Ibope.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem um comentário

  1. Cesar+Peixoto

    Eu sou contra pesquisa eu fico com meu palpite, eu acho difícil Caio virar o jogo, a eleição já é no próximo Domingo. Os dois candidatos são jovens, e merecem a confiança dos eleitores de fazerem a sua escolha.

Deixe um comentário