Opiniões

Nova Câmara — Bacellar agora querem dos Garotinho a 1ª vice

 

Prefeito Wladimir Garotinho e deputado Rodrigo Bacellar negociam pacificação política por cargos na Mesa Diretora da Câmara e na Prefeitura (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Anunciado com exclusividade aqui, no final da manhã de hoje (15), o acordo entre o prefeito Wladimir Garotinho (PSD) e o deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD) para composição da Mesa Diretora da nova Câmara Municipal, e consequente pacificação da política de Campos, corre o risco de azedar antes de sair.

Desde a noite de ontem, no lugar de se contentar com a 1ª secretaria e a 2ª vice-presidência da Casa do Povo, cuja presidência será do garotista Fábio Ribeiro (PSD), o grupo dos Bacellar passou a pleitear a 1ª vice-presidência.

O motivo do aumento da pedida dos Bacellar? Se a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) do Ministério Público Eleitoral contra a chapa Wladimir/Frederico Paes (MDB) prosperar, pelo uso de fake news na campanha eleitoral (relembre aqui e aqui), levando a uma eventual cassação do prefeito e vice eleitos, Fábio Ribeiro teria que assumir o governo. E o nome ligado ao hoje único deputado estadual de Campos, de 1º vice-presidente, assumiria a Câmara.

 

Vereadores Silvinho Martins, Helinho Nahim, Rogério Matoso e Igor Pereira, do grupo dos Bacellar, falaram juntos com o blog (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

— Essa questão da vice-presidência da Câmara perdeu a importância depois que o TSE deferiu (relembre aqui) a candidatura de Frederico Paes a vice de Wladimir — disse o vereador Silvinho Martins (MDB) em ligação ao viva-voz no início da noite de hoje, entre o blog, ele e seu colegas Rogério Matoso (DEM), Igor Pereira (SD) e Helinho Nahim (PTC), entrevistado da manhã de hoje (confira aqui) do Folha no Ar, na Folha FM 98,3. Todos os quatro edis são do grupo dos Bacellar. E todos apoiaram Wladimir no segundo turno a prefeito.

— Como disse hoje de manhã no Folha no Ar, a negociação para a eleição da nova Mesa Diretora, entre os dois grupos políticos, se dá também por espaço nas comissões da Câmara — frisou Helinho Nahim, que é primo de Wladimir.

— Por espaço e por agenda política. Política é como nuvem: você olha hoje e está de um jeito, olha de novo e já está de outro — exemplificou Rogério Matoso, repetindo a conhecida definição de política do ex-governador mineiro Magalhães Pinto.

— Vamos discutir tudo isso com o deputado Rodrigo Bacellar, após a diplomação do prefeito, do vice e dos vereadores eleitos de Campos, nesta quinta (17) — ressalvou Igor Pereira.

 

Virtual novo presidente da Câmara de Campos, o vereador Fábio Ribeiro não falou com o blog, nem foi necessário

 

Procurado hoje para falar sobre o assunto, o vereador Fábio Ribeiro não retornou. E o blog não precisou dele para confirmar que o grupo dos Garotinho não vai aceitar ceder a 1ª vice-presidência. Além da 1ª e 2ª secretarias da Mesa Diretora, o prefeito eleito ofereceu ao grupo dos Bacellar a Codemca e da Fundação da Infância e Juventude.

 

Codemca e Fundação da Infância e Juventude foram oferecidas por Wladimir Garotinho a Rodrigo Bacellar (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Rodrigo Bacellar tenta convencer os vereadores Rogério e Marcione da Farmácia, ambos do DEM e do seu grupo político, a assumir uma das duas vagas na administração municipal. O deputado estadual tem um acordo pessoal com o ex-vereador Marcos Alexandre para abrir a esposa deste, Néia, uma vaga de vereadora. Ela foi eleita primeira suplente da Câmara pelo DEM.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Os vereadores foram eleitos para legislar para o povo, e não para prefeito ou deputado.

  2. Espero que o prefeito eleito mostre trabalho, e não faça o que Rafael fez, falar mal da gestão passada.

Deixe uma resposta

Fechar Menu