Opiniões

Apoiador de Caio, Rodrigo Neves é alvo de operação da PF e MPF

 

Rodrigo Neves, prefeito de Niterói e principal apoiador da candidatura de Caio Vianna a prefeito de Campos (Foto: Fábio Guimarães – Agência O Globo)

 

Considerado o principal apoiador externo da candidatura de Caio Vianna (PDT) a prefeito de Campos (relembre aqui, aqui e aqui), e responsável pela articulação da impressionante campanha de recuperação que quase deu a vitória ao seu correligionário no segundo turno vencido por Wladimir Garotinho (PSD), o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), foi alvo hoje de manhã da operação Transoceânica, da Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF). A ação foi motivada por suspeita de irregularidades nas obras do BRT Transoceânica Charitas-Engenho do Mato e em contratos de publicidade efetuados pela Prefeitura de Niterói.

PF e MPF investigam o corredor de transporte que liga os bairros do Centro à Zona Sul de Niterói. A estimativa é que a obra ficou R$ 34 milhões mais cara do que o previsto. Desde o início da manhã, os agentes fazem buscas em vários endereços, inclusive na casa de Neves e na Prefeitura da cidade. Outros mandados são cumpridos na Região Oceânica de Niterói e na Gávea, na Zona Sul do Rio. Neste caso, o alvo seria o cineasta René Sampaio, que é dono de uma produtora de filmes e teria um contrato com a prefeitura de Niterói.

Ao todo, 11 mandados de busca de apreensão foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal (TRF), sendo oito no Rio de Janeiro e três em São Paulo. Em 10 de dezembro de 2018, Rodrigo Neves chegou a ser preso por suspeita de recebimento de propina no setor de Transporte Público de Niterói.  Após mais de três meses na cadeia, ele foi solto em 12 de março de 2019. E, pelo menos no voto popular da sua cidade, aparentemente deu a volta por cima, ao eleger ainda no primeiro turno de novembro deste ano seu sucessor e ex-secretário de Planejamento, Alex Grael (PDT), com 62,56% dos votos válidos.

Em entrevista ao Folha no Ar da última segunda-feira (14), na Folha FM 98,3, o também ex-candidato a prefeito Bruno Calil (SD), do grupo político do deputado estadual Rodrigo Bacellar (SD), aventou a possibilidade de Rodrigo Neves encaixar Caio Vianna (confira aqui) na administração de Grael Prefeitura de Niterói:

— Estou sabendo por alto, já ouvi falar. Que bom, (Caio) vai ter o seu primeiro emprego aos 35, 36 anos… Vai conseguir o seu primeiro emprego. Ouvi falar isso, sim. Pelo que eu li, vai ser secretário lá e vai conseguir o seu primeiro emprego, finalmente — ironizou Calil. Caio, na verdade, tem 32 anos de idade.

Procurada para falar sobre a operação de hoje da PF e MPF, a Prefeitura de Niterói informou que Rodrigo Neves “nunca foi ouvido ou convidado a prestar qualquer esclarecimentos sobre quaisquer assuntos”. A nota disse e ainda que ação desencadeada nesta manhã é “abusiva, típica de regimes autoritários”.

Um policial federal de Campos, que participou do processo eleitoral do município como candidato a vereador, entrou em contato com o delegado encarregado da operação sobre o prefeito de Niterói. E sugeriu ao colega da PF que as investigações, como também envolvem contratos de publicidade, se estendesse à atuação de Rodrigo Neves na campanha eleitoral de Caio a prefeito de Campos.

 

Atualização às 19h43: O ex-prefeitável de Campos Caio Vianna foi contactado desde 10h25 da manhã de hoje para se manifestar sobre a operação da PF e do MPF contra Rodrigo Neves, seu principal apoiador nas eleições de novembro. Mas até o presente momento, preferiu não se manifestar. Como também, desde às 9h24 da manhã da última segunda, Caio não respondeu sobre a informação de Bruno Calil ao Folha no Ar, de que assumiria um posto no secretariado da Prefeitura de Niterói a partir de 2021.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu