Opiniões

Código Tributário — Ligação de Bacellar definiu posição de Maicon

 

Vereador Maicon Cruz e secretário estadual Rodrigo Bacellar (Montagem: Joseli Mathias)

 

Uma ligação na tarde de ontem (16), do secretário estadual de Governo, Rodrigo Bacellar (SD), ao vereador Maicon Cruz (PSC), definiu a posição deste contrária à aprovação do Código Tributário. Isso e a ausência do vereador Marcione da Farmácia (DEM) definiram o adiamento da votação ontem do Código na Câmara (confira aqui), que agora fica na gaveta do presidente Fábio Ribeiro (PSD), junto com as contas de 2016 da ex-prefeita Rosinha Garotinho (Pros).

Marcione já tinha se ausentado da polêmica sessão de 25 de maio, que se estendeu à madrugada do dia 26, em que foram aprovados (confira aqui) 12 dos 13 projetos do pacote de austeridade de Wladimir — o 13º era justamente a proposta no novo Código. O vereador da Baixada Campista ontem (16) pediu (confira aqui) a renovação de sua licença, alegando questão de saúde, por mais 15 dias.

Por sua vez, na manhã de ontem, Maicon estava (confira aqui) em dúvida da sua posição. O blog gerou demanda a ele às 11h04 e 11h36. Ele visualizou, mas não retornou, reforçando a dúvida, que foi confirmada por fontes do próprio grupo de Rodrigo. Até que este ligou ao vereador à tarde. Maicon chegou a se queixar, dizendo que o secretário não atendia ou retornava suas ligações. Mas fez o que Bacellar determinou. E depois postou vídeo nas redes sociais dizendo que sua posição era em defesa do setor produtivo, contrário ao novo Código.

Sem Maicon e Marcione, o governo só tinha 12 votos, um a menos que o necessário para aprovação do Códito Tributário, forçando sua retirada de pauta. Curiosamente, oposição e situação votaram juntos para tirar o regime de urgência da proposta. Que seria o principal alvo da arguição da sua inconstitucionalidade na Justiça, caso fosse aprovada.

Após a postagem, nova demanda foi gerada ao vereador Maicon Cruz, que desta vez retornou ao blog. Ele negou a influência de Bacellar em sua posição. Em respeito ao contraditório, confira abaixo:

— Diferente da narrativa da matéria, meu posicionamento já era claro desde quando a matéria chegou à Casa, e, inclusive, me pronunciei dias antes em uma entrevista de rádio. Com as alterações feitas no projeto que foi reencaminhado para a pauta, fiz uma nova avaliação para que meu voto pudesse ser com base no texto da PL complementar 00097/2021 e nos anseios da população, de forma consciente, sem qualquer interferência política. Não tenho ligação com o deputado (atual secretário estadual de Governo) Rodrigo Barcellar, não caminhamos juntos no último pleito, não faço parte de seu grupo político e, na Câmara, o meu compromisso é com a população campista.

 

Atualizado às 18h15 para incluir a posição do vereador Maicon.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe uma resposta

Fechar Menu