STF: pré-candidatura de Garotinho a governador segue aberta

 

Anthony Garotinho

Ainda não está definido o julgamento da Chequinho no Supremo Tribunal Federal (STF). E, por conseguinte, segue aberta a possibilidade jurídica de Anthony Garotinho (União) poder se candidatar a governador do RJ em outubro. Após o ministro do STF André Mendonça votar na noite de ontem (30) com os colegas Edson Fachin e Nunes Marques, com o placar de 3 a 2 pela validação das provas da Chequinho na condenação do ex-vereador Thiago Ferrugem (União), as mesmas contra Garotinho, Nunes Marques retirou seu voto na tarde de hoje.

Assim, o placar fica parcialmente empatado em 2 a 2, já que votaram pela nulidade das provas os ministros Ricardo Lewandowski, relator do caso, e Gilmar Mendes. Os cinco ministros da 2ª turma do STF têm até 5 de agosto para apresentarem o voto final. No programa Folha no Ar da manhã de hoje, a deputada federal Clarissa Garotinho (União), embora frustrada com o placar parcial de 3 a 2 que implicaria no impedimento jurídico da candidatura do pai a governador, já tinha frisado que a fatura não estava fechada:

— Estou muito surpresa, inclusive decepcionada com esse resultado (os 3 a 2 parciais na 2ª turma do STF). Vamos ver daqui para frente. O julgamento não acabou, ele foi reaberto. Ele só acaba até o dia 5 de agosto. Isso significa que os próprios ministros têm condição de fazer revisão dos seus votos. Esse julgamento não está encerrado — apostou Clarissa ao microfone da Folha FM.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário