Genial/Quaest e PoderData indicam 2º turno de Lula e Bolsonaro

 

(Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) continua líder isolado às urnas presidenciais de 2 de outubro, daqui a exatos 88 dias. Mas a disputa, diferente do que as pesquisas chegaram a projetar em maio e junho, hoje parece caminhar ao segundo turno de 30 de outubro, contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). Duas pesquisas divulgadas hoje sinalizam isso. Feita entre 29 de junho e 2 de julho, a Genial/Quaest deu Lula com 45% das intenções de voto na consulta induzida, seguido por Bolsonaro (PL), com 31%; o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 6%; a senadora Simone Teber (MDB) e o deputado federal André Janones (Avante), cada um com 2%; e o influenciador digital Pablo Marçal (Pros), com 1%. Feita entre 3 e 5 de julho, a PoderData deu Lula com 44% das intenções na consulta induzida, seguido por Bolsonaro, com 36%; Ciro, com 5%; e Tebet e Janones, cada um com 3%.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

A pesquisa Genial/Quaest, feita com 2.000 mil entrevistas presenciais, é considerada mais confiável na metodologia do que as 3.000 consultas por telefone do PoderData. Além disso, a Genial/Quaest é mais significativa por ter projetado em junho a possibilidade de vitória de Lula ainda no primeiro turno. Para neste mês de julho indicar a existência do segundo turno dentro da margem de erro de 2 pontos para mais ou menos, mesma do PoderData. Pela Genial/Quaest, Lula bateria Bolsonaro por 53% a 34% no segundo turno. Pela PoderData, o petista bateria o capitão por 50% a 38% no segundo turno.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Segundo os dados mais atuais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o país tem hoje 156.463.117 de brasileiros aptos a votar em outubro. Pela Genial/Quaest, a vantagem de Lula para Bolsonaro no primeiro turno hoje é de 14 pontos — ou 21,9 milhões de eleitores. Pela PoderData, a vantagem de Lula para Bolsonaro no primeiro turno hoje é de 8 pontos — ou 12,5 milhões de eleitores. A distância do petista sobre o capitão aumentaria substancialmente no eventual segundo turno. Nele, pela Genial/Quaest, Lula bateria Bolsonaro hoje por 19 pontos de vantagem — ou 29,7 milhões de eleitores. Pela PoderData, Lula bateria Bolsonaro no turno final por 12 pontos de vantagem — ou 18,7 milhões de eleitores.

Apesar da grande vantagem que ainda possui sobre o segundo colocado, as pesquisas Genial/Quest e PoderData indicam tendência discreta de queda de Lula, assim como tendência igualmente discreta de crescimento de Bolsonaro. Na consulta induzida da Genial/Quest ao primeiro turno, Lula caiu dos 46% de intenções de voto que mantinha em maio e junho aos 45% de julho. Já Bolsonaro cresceu dos 29% das intenções de voto que tinha em maio a 30% em junho e 31% em julho. Nas projeções do segundo turno entre os dois, Lula caiu dos 54% de junho aos 53% de julho, enquanto Bolsonaro cresceu de 32% a 34% no mesmo período.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Na consulta induzida do PoderData ao primeiro turno, Lula patinou nos 44% de intenções de voto entre junho e julho, enquanto Bolsonaro cresceu de 34% para 36% no mesmo período. Nas projeções do segundo turno entre os dois, Lula caiu dos 52% de junho para 50% em julho, enquanto Bolsonaro cresceu de 35% para 38% no mesmo período. Sempre dentro da margem de erro dos dois institutos, se apresentam hoje como tendências.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

William Passos, geógrafo com especialização doutoral em Estatísticas do Setor Público, da População e do Território na Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence) do IBGE

— A pesquisa Genial/Quaest de junho dava vitória de Lula no primeiro turno, enquanto na de julho a eleição iria para o segundo turno, com Lula oscilando para baixo, mas dentro da margem de erro. Com metodologia de entrevistas presenciais, que são o tipo de coleta de informação mais confiável, a Genial/Quaest continua dando Lula no primeiro ou no segundo turno. Entretanto, a comparação com as pesquisas anteriores da Genial/Quaest apontam para uma trajetória de suave ganho de intenção de voto para Bolsonaro e de suave perda para Lula. O atual presidente, comparando julho com os meses anteriores, vem ganhando 1% a cada mês, enquanto o ex-presidente vem perdendo menos de 1% a cada mês. Com isso, mantido este mesmo comportamento do eleitor até 2 de outubro, baseado apenas na Genial/Quaest, a diferença nas urnas entre Lula e Bolsonaro cairia dos 14% da pesquisa divulgada hoje para 10%, com Bolsonaro subindo de 31% a 33% e Lula oscilando de 45% a 43%. Mas isso pouco mudaria o resultado eleitoral, com Lula elegendo-se para o terceiro mandato — analisou o geógrafo William Passos, com especialização doutoral em Estatísticas do Setor Público, da População e do Território na Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence) do IBGE.

O geógrafo com especialização em estatísticas pelo IBGE também analisou a nova pesquisa PoderData, comparando suas diferenças e semelhanças com a Genial/Quaest:

— Também divulgada hoje, a pesquisa PoderData apontou que a “chance da disputa terminar com 2º turno fica cada vez mais evidente”. Nessa pesquisa, Lula segue com 44% das intenções de voto, contra 36% de Bolsonaro, que subiu 2% em relação à pesquisa anterior, realizada de 19 a 21 de junho. A diferença de números em relação à Genial/Quaest se dá pela diferença da qualidade da metodologia. A PoderData realiza entrevistas por telefone, para linhas fixas e de celulares, por meio do sistema Unidade de Resposta Audível (URA), em que o entrevistado ouve perguntas gravadas e responde por meio do teclado do aparelho. Este tipo de metodologia tem viés mais elitizado e, dessa forma, pega proporcionalmente mais eleitores de Bolsonaro, fato que explica uma diferença menor na intenção de voto em relação a Lula. De qualquer forma, a comparação conjunta da Genial/Quaest e da PoderData apontam para três importantes conclusões: 1ª) as intenções de voto, a 88 dias das eleições, mantêm estabilidade; 2ª) a eleição presidencial caminha para um provável segundo turno; e 3ª) Lula largará na frente, elegendo-se pela terceira vez em um segundo turno — finalizou.

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário