Castro lidera a governador em empate técnico com Freixo

 

Claúdio Castro e Marcelo Freixo (Montagem: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

O governador Cláudio Castro (PL) lidera a corrida ao Palácio Guanabara, nas urnas de 2 de outubro, daqui a exatos 80 dias. Mas em empate técnico com o deputado federal Marcelo Freixo (PSB). Foi o que mostrou a pesquisa Genial/Quaest feita de 8 a 11 de julho e divulgada hoje. Nela, Castro apareceu com 24% das intenções de voto na consulta estimulada, com 22% para Freixo. Na margem de erro de 2,8 pontos para mais ou menos, estão tecnicamente empatados. O governador também venceria o segundo turno de 30 de outubro contra o deputado, mas em outro empate técnico: 36% a 31%.

Na consulta estimulada do primeiro turno, Castro e Freixo vieram seguidos do ex-governador Anthony Garotinho (União) e do ex-prefeito de Niterói Rodrigo Neves (PDT), com 6% cada; do ex-presidente nacional da OAB Felipe Santa Cruz (PSD) e dos professores Cyro Garcia (PSTU) e Eduardo Serra (PCB), com 2% cada; e do deputado federal Paulo Ganime (Novo) e do coronel reformado da PM Emyr Laranjeira (PMB), com 1% cada. A pesquisa foi feita antes de o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciar ontem (13) a aliança com o PSD, na qual Santa Cruz passa a integrar como vice a chapa encabeçada por Neves.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

William Passos, geógrafo com especialização doutoral em Estatísticas do Setor Público pelo IBGE

— A exatos 80 dias das eleições, Cláudio Castro e Marcelo Freixo fazem a disputa mais acirrada a governador em todo o país. O que deixa indefinido qualquer tipo de prognóstico, a não ser a existência de um segundo turno entre os dois. Com margem de erro de 2,8 pontos para mais ou para menos, Castro está numericamente à frente do deputado federal na consulta estimulada: 24% a 22% no cenário com Garotinho. Até o segundo turno está tecnicamente empatado, com Castro à frente de Freixo por 36% a 31%. Porém com possibilidade de inversão da vitória, no primeiro e no segundo turnos, dentro da margem de erro — analisou o geógrafo William Passos, com especialização doutoral em Estatísticas do Setor Público, da População e do Território na Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence) do IBGE.

 

Eleição ainda aberta

Embora não conte tanto tão próximo das urnas, a pesquisa espontânea da Genial/Quaest revela que, apesar da polarização entre os dois líderes da corrida, a eleição a governador do RJ ainda está aberta. Sem a apresentação dos nomes dos pré-candidatos, 79% dos eleitores disseram ainda estar indecisos, com 10% das intenções de voto a Castro, 5% a Freixo e 3% a outros candidatos.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Pela Genial/Quaest a eleição ao Palácio Guanabara também aparece ainda aberta: ainda podem mudar o voto 41% dos eleitores de Castro, 55% de Freixo, 59% de Garotinho e 61% de Neves. Além disso, 36% dos eleitores disseram preferir um govenador que não fosse ligado ao presidente Jair Bolsonaro (PL), como Castro; nem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como Freixo. Já outros 32% preferem um governador mais ligado a Lula, enquanto 28% preferem um governador mais ligado a Bolsonaro.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

(Arte: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

 

Segundo turno e rejeição

Nas demais simulações da Genial/Quaest ao segundo turno, Castro bateria fora da margem de erro tanto a Neves, por 37% a 21%; quanto a Garotinho, por 44% a 19%. Freixo também derrotaria num eventual segundo turno o ex-prefeito de Niterói, por 31% a 24%; e o ex-governador campista, por 38% a 21.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Freixo tem, no entanto, um agravante contra sua pré-candidatura a governador no segundo turno. Só abaixo de Garotinho, com 70% do eleitorado que não votaria nele de maneira nenhuma, Freixo tem 41% de rejeição. No índice negativo, Castro ficou com 29% e Neves, 21%.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

 

Eleição a governador no interior

A pesquisa Genial/Quaest fez sua pesquisa por regiões dividindo o Estado do Rio em apenas três: capital, Baixada Fluminense e interior. Assim, não é possível dizer como a eleição está só no Norte e Noroeste Fluminense. Em todo o interior, incluindo Campos, Castro registra sua maior vantagem sobre Freixo: 24% a 15% das intenções de voto. O governador bate o deputado também na Baixada: 24% a 17%. Freixo só ganha na capital: 31% a 23%.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

 

A presidente no RJ

Se Castro lidera a corrida a governador em empate técnico com Freixo, a situação do Estado do Rio é invertida entre direita e esquerda a presidente da República. A Genial/Quaest registrou que Lula lidera sobre Bolsonaro entre o eleitorado fluminense, por 39% a 34% das intenções de voto na consulta induzida. Na margem de erro de 2,8 pontos da pesquisa, o ex-presidente e o atual estão tecnicamente empatados no RJ.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

 

A senador do RJ

Se Lula lidera a presidente em empate técnico com Bolsonaro no RJ, a Genial/Quaest deu vantagem folgada ao pré-candidato bolsonarista a senador. O ex-craque Romário (PL) se reelegeria ao cargo com 32% de intenções de voto na consulta induzida. Ele veio seguido na pesquisa pelos deputados federais Alessandro Molon (PSB), com 11%; e Clarissa Garotinho (União), com 9%. Em entrevista ao Folha no Ar de 1º de julho, Clarissa disse que tentará a reeleição à Câmara Federal em outubro.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Deixe um comentário