Números da democracia e Bolsonaro no eleitor de Lula

 

Na defesa da democracia, o vazio marcou mais presença hoje no auditório Cristina Bastos, do campus Campos/Centro do IFF (Foto: Genilson Pessanha/Folha da Manhã)

 

No final da manhã de hoje, o Sinasefe promoveu nos campi do IFF manifestações simultâneas com a Faculdade de Direito da USP. Cujo lançamento e leitura da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do estado democrático de direito” foi transmitido ao vivo. Nos campi do IFF de Quissamã e Cambuci, até que o evento teve público razoável. Mas no campus Campos/Centro, o maior do IFF, com seus cerca de 8 mil alunos e 700 servidores, compareceram ao audiório Cristina Bastos apenas 20 pessoas.

Também de São Paulo, outro ângulo da democracia foi retratado em pesquisa Genia/Quaest naquele estado, maior colégio eleitoral do país. Divulgada nesta quinta (11), foi feita entre as últimas sexta (5) e segunda (8), véspera da terça (9) em que começou a ser pago o Auxílio Brasil anabolizado de R$ 600,00 a 20,2 milhões de brasileiros pobres. Que é o eleitor com o qual o ex-presidente Lula (PT) tem a sua maior vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Realizada só na expectativa desse dinheiro chegar ao povo, a pesquisa de agosto trouxe dados reveladores quando comparada à mesma Genial/Quaest de julho. Apenas entre o eleitorado paulista que recebe o Auxílio Brasil, Lula ainda lidera isolado. Mas caiu 3 pontos, de 54% a 51% das intenções de voto. No mesmo período, Bolsonaro cresceu significativos 9 pontos. Passou de 20% a 29% no voto dos pobres do maior colégio eleitoral do país.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

Em todos os 34,6 milhões de eleitores paulistas, Lula e Bolsonaro estão tecnicamente empatados na margem de erro de 2,4 pontos da Genial/Quaest. Na consulta estimulada ao 1º turno, o petista ficou com 37% das intenções de voto, contra 35% do capitão. Mas isso foi antes do benefício de R$ 600,00 do governo Bolsonaro, aprovado no Congresso com o voto da oposição, entrar no bolso do eleitor majoritário de Lula. Até a véspera, só em São Paulo, o capitão já contabilizava mais 9 pontos, ou 3,1 milhões de novos votos entre os pobres.

 

(Infográfico: Eliabe de Souza, o Cássio Jr.)

 

fb-share-icon0
Tweet 20
Pin Share20

Deixe um comentário