Garotinho se queixa de Wladimir pelo PL em Campos

 

Wladimir e Anthony Garotinho (Foto: Instagram)

 

“A soberba precede a ruína”. A frase compõe a Bíblia no Livro dos Provérbios (16:18), atribuído a Salomão, rei da antiga Israel e filho do rei Davi. E foi usada em vídeo divulgado nas redes sociais pelo ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) em advertência pública ao próprio filho, o prefeito Wladimir Garotinho (PP).

O motivo da nova rusga entre pai e filho é o controle do PL de Campos por Wladimir. Que, no último dia 21, divulgou um vídeo com o senador Flávio Bolsonaro, onde este declarou (confira aqui) seu apoio e do PL à reeleição do prefeito de Campos. O que seria confirmado no último sábado (9), com o ex-vereador Thiago Ferrugem, chefe de gabinete de Wladimir, assumindo (confira aqui) a presidência do PL goitacá.

Em seu vídeo, Garotinho disse que, antes do encontro de Wladimir e Flávio, ele já vinha articulando a vinda do PL ao seu grupo político. E teria conversado sobre por telefone neste sentido com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e os deputados federais Altineu Côrtes e Sóstenes Cavalcante, ambos do PL fluminense. Garotinho disse que comunicou isso a Wladimir, que se mostrou surpreso, mas recebeu depois uma ligação de Flávio, para marcar um encontro entre o prefeito e o senador em Brasília.

— E lá, para minha total tristeza e até uma certa indignação, Wladimir acertou, e eu não sei o motivo, que o partido (PL) em Campos ficaria sob o comando dele. E que ele iria escolher os membros da executiva do município de Campos. E assim o fez. Eu não entendo, com toda a sinceridade, por que o meu filho me excluiu mais uma vez da participação política na cidade. Há um provérbio que diz que a soberba precede a ruína — disse Garotinho.

Há alguns aspectos a serem considerados nessa rusga pública entre pai e filho. É fato, por exemplo, que Garotinho falou a verdade quando também disse no vídeo: “Quando iria acontecer a eleição da Câmara (de Campos, em 15 de fevereiro de 2022) antecipada eu disse (a Wladimir): ‘olhe, não antecipe porque vai perder’. Perdeu! E vocês viram as complicações que ele teve que enfrentar na Câmara de Vereadores”.

Mas há outros aspectos. A reação natural à ofensiva verbal e pública de um pai contra um filho, sobretudo quando este não retruca, é de lamento e repúdio ao ataque. Ademais, sobretudo ao eleitor da 98ª Zona Eleitoral de Campos, da classe média e média-alta do Centro da cidade, historicamente refratário a Garotinho, toda mostra de independência política que Wladimir demonstrar do pai será sempre bem vista.

Após a publicação da postagem, o ex-governador complementou ao blog:

— A situação é mais ampla e envolve outros fatores. Eu, Rosinha e Clarissa estamos fechados na reprovação às atitudes políticas de Wladimir. Quanto ao perde e ganha, acho ele perde mais, e independente disso não vale a pena perder o respeito da família — disse Garotinho.

 

Atualizado às 22h25. 

 

fb-share-icon0
Tweet 20
Pin Share20

Deixe um comentário