Opiniões

Contraditório para esclarecer

Amanhã, na página 5 da Folha e, mais que provavelmente, numa página qualquer de O Diário, será publicado uma nota de “esclarecimento” do governo Rosinha, assinado por seu coordenador de Infraestrutura, Antônio José Pretruci Terra, acerca da polêmica sobre a licitação de duplicação da BR 101, entre Ururaí e a av. Alberto Torres. Na Folha, a nota se fará acompanhar de um editorial. Em respeito ao contraditório, ambos seguem abaixo…

 

nota oficial PMC

 

Esclarecendo o “esclarecimento”

Em face de uma versão oficial que se pretende esclarecimento, à custa de distorção de fatos e supressão de informações quanto à polêmica licitação municipal para duplicação da BR 101, na condenável tentativa de induzir os leitores a erro, mesmo a despeito da reiterada divulgação do assunto neste jornal, em blogs e twitters, a Folha afirma:

1 – Em primeiro lugar, a matéria a que se refere o “esclarecimento” oficial não foi publicada em 10 de maio. Foi publicada ontem (hoje para o blog), dia 9 de maio. Por conseguinte, 10 de maio não foi ontem (hoje), mas hoje (amanhã para o blog). Todavia, a Folha não omitiu a informação da Prefeitura de que a ANTT teria autorizado a abertura do processo. Na matéria da página 5 da edição de 9 de maio (não 10 de maio), está bem claro: “Segundo informou a Comunicação da Prefeitura, a licitação teria sido autorizada pela ANTT, antes da aprovação do convênio de municipalização”. A omissão, no caso, só pode ter sido praticada por quem, além de não saber em que dia está, também não souber ler.

2 – Se a Prefeitura obteve mesmo da ANTT a AUTORIZAÇÃO PARA DAR INÍCIO AO PROCESSO LICITATÓRIO, após ter sido ENCAMINHADO E APROVADO O PROJETO BÁSICO, esta mesma AUTORIZAÇÃO NÃO FOI CONFIRMADA PELA ANTT. Durante as últimas quinta e sexta, a reportagem da Folha buscou confirmar essa informação com a assessoria da ANTT, que se limitou à informação também publicada na matéria: “O REFERIDO CONVÊNIO, ORA EM ELABORAÇÃO, DEVERÁ SER APROVADO PELA ANTT ANTES DA FORMALIZAÇÃO. OBRAS NÃO PREVISTAS NO CONTRATO PODEM SER EXECUTADAS PELO PODER PÚBLICO MUNICIPAL, ESTADUAL OU FEDERAL E DEVEM SER SUBMETIDAS À APRECIAÇÃO DA ANTT”.

3 – O fato do DESVIO OU CONTORNO DE CAMPOS estar pactuado contratualmente entre a ANTT e a Autopista Fluminense, para reduzir drasticamente o fluxo de veículos no trecho que a Prefeitura pretende duplicar, é que se questiona a necessidade desta mesma duplicação. E, sim, a obra da ANTT está prevista para ser entregue em 2019, como a matéria da Folha informou e o “esclarecimento” oficial lembrou de citar. Esqueceram, porém, de lembrar que, com prazo de 540 dias, O PROJETO MUNICIPAL SÓ DEVE SER ENTREGUE EM 2012, GASTANDO R$ 109 MILHÕES DOS COFRES DE CAMPOS PARA SERVIR AO FLUXO DE VEÍCULOS DA BR 101 POR APENAS SETE ANOS. 

4 – Ninguém discute a importância da obra, mas sua prioridade, num momento em que o poder público municipal demonstra várias deficiências, sobretudo na área da Saúde. De qualquer maneira, bom lembrar que O BAIRRO LEGAL DE URURAÍ TEVE PEDIDO DE INFORMAÇÃO FEITO PELA VEREADORA ODISSÉIA CARVALAHO (PT) E NEGADO PELA BANCADA GOVERNISTA, EM 16 MARÇO. Para conhecer o projeto, a vereadora foi obrigada a recorrer ao Ministério Público. No papel ou na viva voz da Câmara, como se vê, quem tem o hábito de omitir informações não é a Folha.

5 – Concordamos que a duplicação não só do trecho pretendido pela Prefeitura, mas de toda a BR entre Campos e Rio Bonito, deveria ter sido feita há décadas pelo governo federal. Quanto ao atendimento dos investimentos em Farol/Barra do Furado e no Açu, cumpre ressaltar que o primeiro, que conta com a participação da Prefeitura de Campos, está estagnado. Já em relação ao segundo, que vai de vento em popa no município vizinho de São João da Barra, a obra que interessa não é a duplicação pretendida pelo governo Rosinha, mas o desvio da Autopista, programado inicialmente em traçado oeste, mas que se estuda mudar para leste de Campos, justamente para atender à demanda do Açu.

6 – Em relação à licitação de R$ 357,8 milhões, para construção de 5,1 mil casas populares, a Folha apresentou fatos. É fato que em 29 de maio de 2009, dia marcado para abertura dos envelopes, o jornal divulgou em sua manchete de capa o vencedor, a Odebrecht. É fato que a divulgação da licitação foi adiada, só saindo 23 de setembro. É fato que os quatro meses de demora não alteraram o resultado e a Odebrecht levou, repassando depois 20% da obra à Construsan. Já sobre a licitação de R$ 109 milhões, o que houve de fato foi o anúncio, feito no twitter de Cristiano Abreu Barbosa, que afirmou na última quinta: “A licitação para duplicação da BR 101 será vencida pela Carioca, que cederá 30% para a Construsan. A conferir”. Até que os envelopes sejam abertos, o que há de fato é que no mesmo dia a Prefeitura decidiu adiar a licitação marcada para hoje. Quando ela finalmente sair, veremos! Até porque, até que a previsão do twitter trouxesse o assunto à tona, ninguém fora do processo licitatório sequer sabia os nomes das sete empresas participantes, entre elas, coincidência ou não, a Carioca e a Construsan. As induções são e continuarão, ou não, sendo proporcionadas pelos fatos.

7 – A renúncia de Magal da liderança governista com a aprovação da polêmica suplementação de R$ 347 milhões, incluídos os R$ 109 milhões da BR, estão isolados pelo fato de terem ocorrido no mesmo dia: 28 de abril. Ao voltar atrás, Magal não se referiu à duplicação da BR, nem nenhum assunto específico, se limitando a dizer: “Durante uma longa reunião que contou com a presença da prefeita Rosinha, falei sobre o problema que ocorreu comigo e escutei de todos que a situação iria melhorar. Todos os membros da bancada de oposição pediram para que eu revisse a minha posição. O Garotinho participou da reunião e deu a opinião dele sobre o assunto. Eu não poderia deixar de escutá-lo, ele é o líder do nosso grupo político”.

8 – Respeitamos o direito da Prefeitura, bem como de qualquer cidadão comum, de discordar do teor de nosso noticiário e opinião, em qualquer foro que se der o questionamento, até porque não costumamos publicar nada antes de uma criteriosa avaliação dos fatos. Por todos aqueles que aqui narramos, pensamos ser o caso de tudo que foi publicado acerca da polêmica duplicação da BR 101 pelo governo Rosinha. E o pretenso “esclarecimento” da sua nota ao lado, no lugar da dúvida, reforça nossa certeza. 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 38 comentários

  1. Quero a duplicação pois acho de extrema a necessidade de termos uma entrada digna para o porte de CAMPOS,sem pórtico,por favor,isso é coisa das cidades do Sul e de acordo com costume de alemães, mas não opino como será feita a obra,contudo,vendo os desenhos das placas com letras garrafais e quantia gasta em pequeninas letras (tenho até fotos)na Beira-Valão,vejo que o autor do projeto,engenheiro ou arquiteto,esqueceu uma coisa importantíssima naquela que é ligação mais importante de sul-norte e vice-versa no trânsito central e tem um terminal rodoviáio (que não termina nunca)e comércio ao seu longo,aonde vão ficar os estacionamentos de ambos os lados no projeto? Não tem isso,só calçadão.No Mercado Rosinha já disse que fará no Alberto Sampaio,onde ,aliás,tem umas “Taças de dengue” de profundo mau-gosto.E na Rodoviária? onde está o relógio,já é pequeno,mas onde vão parar os carros para as atividade e comércio da Roberto Silveira? PODE ESCLARECER COMO NO ASSUNTO ACIMA CITADO? NEWTINHO GUIMARAES dando idéia antes da obra para dar tempo de resolver essa questão.

  2. QUE VERGONHA!!!!!!!!!!!
    É PRA ISSO QUE SERVE E VOCÊS QUEREM OS ROYALTIES DA CIDADE????

    (…)
    QUANDO TERMINOU OS GOVERNOS DE VOCÊS NO RJ, JÁ TINHAM PENSADO EM VOLTAR PRA ESSA CIDADEZINHA DO INTERIOR,LUGAR FÁCIL DE MANEJAR,DE UM POVINHO SIMPLES, HUMILDE BOM DE MANIPULAR E A METADE DA POPULAÇÃO IGNORANTE E FÁCIL DE BARGANHAR COM R$1,00 FAZER O DESVIO E DE NÃO SER PERSEGUIDO, NÃO FOI? VOCÊS, MELHORES Q NINGUÉM SABEM QUE A VISÃO DA JUSTIÇA TEM CATARATA, É IDOSA E LENTA, MOROSA DEMAIS.
    MAS PRESTEM A ATENÇÃO:QUEM SABE UM DIA, VOCÊS ACORDAM PRA VIDA E PERCEBEM QUE NÃO É SÓ TER O QUE IMPORTA.

  3. SEM COMENTÁRIOS PARA O TEXTO ACIMA. PARABENS A FOLHA.

  4. A politica em Campos chega a ser ilária, se não fosse para chorar, perto das eleições a nossa queridissima Prefeita tendo seu marido como candidato a Governador lança ou tenta lançar mais uma licitação milionária, agora a duplicação da BR, que é federal, agora está privatizada e para piorar agora querem gastar mais e um dinheiro que poderia ser usado em coisas da Cidade, a saúde que cada dia está pior, não tem um remédio, a educação que está uma pouca vergonha, e ainda o tal Suledil tem a coragem de dizer naquele tal Jornal que temos licitação em Campos a cada dois dias, (…). Mas ninguém ta ligando ou que poderia estar ta comendo no cocho juntinho com eles . Uma pouca Vergonha!!!!
    Peço a este Jornal que ainda parece sério, tente fazer algo pela nossa Cidade.

  5. O TIRO SAIU PELA CULATRA E ESQUECERAM DE TIRAR O PÉ DA RETA. PELO VISTO, AS MUDANÇAS NÃO MUDARAM NADA. GRAÇAS A DEUS, TEMOS O GRUPO FOLHA DA MANHÃ PARA NOTICIAR O QUE OUTRO NOTICIÁRIO NÃO O FAZ. ANTES NÃO TÍNHAMOS ESPAÇO PARA EXPOR, AGORA POSSO VIR A PÚBLICO, ATRAVÉS DA FOLHA ONLINE, MOSTRAR A MINHA INDIGNAÇÃO AOS DESCASOS DESSE GOVERNO JUNTO COM SUAS MENTIRAS E (…). AS MUDANÇAS, PELO VISTO, NÃO MUDARAM NADA. SÓ TROCARAM DE SIGLA PARTIDÁRIA, A PRÁTICA É A MESMA. E OS 347 E OS 109 MILHÕES TOMARÃO O MESMO RUMO DE 1994 E 1998,ONDE OS PREFEITOS SÉRGIO E ARNALDO DO PDT, PASSARAM A NÃO PRESTAR DEPOIS. AS DERROTAS IMPOSTAS AO CASAL,FIZERAM COM QUE ELES RETORNASSEM A BASE. A PMCG HOJE ESTÁ NAS MÃOS DE ROSINHA, COM A SIGLA DO PMDB, MAS, O RUMO ESTÁ INDO PARA A SIGLA DO PR. COMO SE DIZ NA GÍRIA “ESTÁ TUDO DOMINADO”. VAMOS VER SE DEPOIS A PREFEITA(PMDB) VAI PRESTAR OU NÃO, AFINAL, JÁ TEM QUASE DOIS ANOS DE VERBA, E MINHA CIDADE AINDA NÃO VIU AS MUDANÇAS PROMETIDAS EM CAMPANHA. ALUYSIO,VALEU.

  6. SAIU A TURMA DA BOQUINA E ENTROU A TURMA DO BOCÃO !

  7. parabens pela materia o que disseste e a pura verdade estao achando que vao se eleger estao sbstimando a inteligencia do povo.

  8. Caros conterrãneos Jornalistas Aluysio Abreu Barbosa e José Renato,
    Em primeiro lugar gostaria de me apresentar:
    Tenho 58 anos, sou Engenheiro Civil formado há 35 anos .
    Saí de Campos muito cedo – com 16 anos – junto com muitos outros campistas que almejavam uma carreira superior.
    No Rio , fiz a minha vida profissional,embora residindo em Niterói por 42 anos.
    Iniciei minha vida profissional na iniciativa privada na empresa de engenharia EULER S/A do mestre Laís de Souza .
    Naquela época , a EULER S/A executou o projeto e a construção do trecho da BR – 101 entre o acesso sul e o acesso norte à macaé conhecido como “brejo da severina”.
    O ano era 1974.
    Foi uma obra pioneira na execução do aterro com utilização de dinamites em furos cada 100 metros onde o solo mole era expulso e ao mesmo tempo o aterro de agregados era assente executado a sub-base. (O Dr. Laís tem esse serviço em filme).
    Desde então, passados 36 anos,nada mais se fez de obra de engenharia nesse trecho da BR – 101 entre Macaé e Campos , considerado o mais crítico de todos sob a responsabilidade da concessionária Auto – Pista Fluminense, braço espanhol da OHL.
    O edital que norteou a concessão onerosa da Br-101 norte da Ponte Rio – Niterói até a divisa com o Espírito Santo NÃO CONTEMPLOU A CONSTRUÇÃO DO CONTORNO DE CAMPOS EM PISTA DUPLA a partir do KM 68 ANTES DA COBRANÇA DO PEDÁGIO como exigiram o MP capixaba por ocasião da preparação do novo lote de concessões incluindo o trecho da mesma BR – 101 da divisa do Estado do Rio até a divisa com a Bahia .
    Pergunto:
    O que fez o MP e a imprensa há época desse acinte com os moradores da cidade guerreira dos índios Goitacazes ?
    NADA.
    Agora, a titular do Executivo municipal decide de forma soberana, em consonância com a ANTT iniciar a ampliação do viário municipal iniciando pela duplicação da principal artéria viária da cidade dando dignidade ao acesso da capital cultural do interior extirpando com essa malsinada favela da Tapera e o que faz meus conterrâneos mestres do saber jornalístico ?
    Criticam o fato sem apresentar soluções alternativas se esquecendo que as pessoas passam e serão cobradas por suas omissões.
    ESSA É A MINHA HUMILDE OPINIÃO.
    Saudações campistas

  9. Será que realmente precisa fazer esta obra de duplicação neste trecho da BR101? Uma pergunda a FOLHA DA MANHA: Onde será que a Prefeita ROSINHA vai assentar as pessoas que moram na Beira da BR, entre URURAÍ até TAPERA?

  10. Um detalhe me chama a atenção na nota de esclarecimento, oficial diga-se de passagem, assinada pelo coordenador de infra-estrutura da Prefeitura de Campos dos Goytacazes:

    Item 6 – “… uma das sete empresas que efetuaram a ‘calção’…”

    Não seria caução? Aquela garantia que se dá para firmar um compromisso?

    Olha o português coordenador… Olha o português seção de comunicação social da Prefeitura…

  11. Caros Edi, George e Afonso Cláudio,

    Nenhum dos blogs hospedados na Folha pode publicar comentários com acusações sem provas. Nem quando concordamos com o raciocínio lógico que leva a acusar, como é o caso do blog em relação ao que vcs disseram. Todavia, ainda assim, por motivos de ordem ética e legal, nos vimos obrigados a promover algumas edições em seus comentários. Pedimos que vcs entendam e nos perdoem pela liberdade.

    Grato pelas colaborações e abraços!

    Aluysio

  12. Assim não dá!Vocês estão muito maldosos!Daqui a pouco, vão novamente provocar a intervenção da prefeita biônica,com a devida aquiescência do palpiteiro oficial, para justificar a incapacidade de seus quadros, como foi na Sec. de Fazenda, Saúde, FJBM e agora mais este. O Patetado tá alvoroçado!

  13. Não sei porque a PMCG perde tempo de esclarecer alguma coisa à Folha. Todos nós sabemos que qualquer (eu disse qualquer) esclarecimento acerca de qualquer (eu disse qualquer novamente) assunto vai se rechaçado. O raciocínio é simples. Durante 12 anos tudo que se a PMCG fez a Folha aprovou e tudo que foi e que será feito por Rosinha vai estar errado segundo a Folha. A Prefeita não faz nada certo e tudo que Arnaldo e Moacaiber fizeram estava correto. Os dois foram maravilhosos e Rosinha é ruim. Pra que responder?

  14. Julio, eu acho que que grafia está correta, deve ser quem apresentou um vestuário de banho, para banhar-se no mar de podridão que está instalado na cidade de Campos.

  15. Caro Silvio,

    O que vc chama de “rechaçar” foi fundamentado na Grécia antiga, há mais de dois milênio e meio, como dialética, aquela baseada em argumentação e contra-argumentação, que amplia a multipicidade das vozes individuias que compõem uma coletividade e nos libertou do primitivismo dos dilemas agora ecoado por vc: bem e mal, bom e ruim, claro e escuro, luz e sombra.
    “Pra que responder?” Porque como a da Prefeitura, como a nossa, como as de todos os demais comentaristas, a sua é uma opinião e, como tal, merece ser considerada à altura dos argumentos que utiliza para buscar sustentá-la. E, a não ser no caso de uma rede para deitar e dormir, resumir a sustentação entre duas bases fixas e opostas costuma não bastar.

    Grato pela colaboração e abraço!

    Aluysio

  16. Essa duplicação da BR 101 no trecho urbano de Campos, independente de interesses políticos ou econômicos de grupos que apoiam ou se opõem o atual Governo, é necessária.

    Trata-se, na minha opinião, de uma obra importante pois será muito útil para a melhoria viária da cidade, independente do tráfego da BR 101 ser desviado na próxima década.

    No mais, os debates fazem parte da Democracia, embora em determinados casos as convicções e interesses daqueles que opinem acabem por revelar que há, em Campos, dois grupos políticos que digladiam, usando todas as armas e veículos da mídia.

  17. PARABENS A FOLHA,PELA BRAVURA E ACIMA DE TUDO ESCLARECIMENTOS PAUTADOS EM DADOS CONCRETOS E DATADOS NAS SUAS ORIGENS.AGORA ESSE “COORDENADOR DE INFRAESTRUTURA”? QUE CARGO É ESSE,SUBORDINADO A QUEM?TEMOS UM COORDENADOR DA SAUDE,QUE SERIA SUBORDINADO AO SECR. DE SAUDE?E CAMPOS,SÓ CRESCENDO IAGUAL AO RABO DE ÉGUA!

  18. Será que entendi direito?. A Prefeitura quer fazer obras na BR (Estrada Federal), que já é privatizada (Auto Pista Fluminense)?. Meu Deus, será que não existe algum Òrgão que possa impedir isso?. E ainda tem gente que bate palma.

  19. Caro Celso,

    Creio que a melhor resposta a vc, acabou se ser dada três posts acima. Gerada seis posts abaixo, no diálogo com um leitor, como este que mantemos agora, transcrevo também aqui:

    Siqueira
    maio 9th, 2010 em 11:10
    Eu concordo que devemos questionar o valor da obra e a condução da licitação, que deve ser transparente e não direcionada, como parece ser. Mas obras em infraestrutura devem ser estimuladas na nossa cidade.

    Aluysio
    maio 10th, 2010 em 2:27
    Caro Siqueira,

    Concordamos em gênero, número e grau!

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  20. Caro Paulo Cesar,

    A César o que é de César: o projeto municipal de duplicação é para num trecho ora dentro do contrato de privatização, mas que ficará de fora das melhorias que a Autopista promoverá, sobetudo com a conclusão do desvio na BR 101 da área urbana de Campos, programado para 2019. Os problemas, como resumidos pelo Siqueira na transcrição do comentário acima, são outros…

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  21. Ok Aluysio. Aproveito para ressaltar que a lei existe para ser cumprida e para aqueles que a descumprir existirirá a respectiva sanção com finalidade, inclusive, pedagógica. A imprensa tem histórica importância na fiscalização e denuncia das mazelas praticadas em todo o cenário público.
    Porém, o que parece ser discutido aqui não é, somente, a fiel observância da Lei de Licitações. Questionar a conveniência e prioridade de uma obra pública não é mister dos eleitores ou Autoridades, sequer do Judiciário. É exclusivo do Poder Executivo que, frise-se, foi eleito pelo povo e, teoricamente, exerce esse poder em nome e em favor do povo . . .
    A obra é inquestionavelmente necessária. Até por quê, como postado várias vezes acima, dentre alguns anos esse trecho não mais pertencerá à BR 101 privatizada, com a conclusão do contorno pela Autopista.
    Não podemos esperar até 2019 para então iniciar essa obra.
    Por fim, torço que a obra aconteça agora, em razão da sua importância.
    Torço também que tudo ocorra de forma transparente, desde a licitação, o que estou certo também é a sua maior vontade.
    Abs.

  22. Belas palavras Aluysio, mas quem não está liberta do primitivismo é a Folha, aliás nem o Diário. Um grego de 5 anos vê claramente que qualquer notícia ligada à prefeita é “sombra”, enquanto as notícias dos governos de Arnaldo e Mocaiber foram “luz”, durante 12 anos. Para o Diário o inverso. Você não vai desfazer de nossa inteligência e dizer o contrário, ou vai? Ler a gente sabe.

  23. Caro Silvio,

    O problema dos maniqueístas (que chegou a ser uma corrente de pensamento considerável entre os persas, inimigos dos gregos) não é nem crer num universo bi-dimensional, mas o proselitismo de pretender enquadrar neste modelo reducionista também aqueles que crêem no universo real de outras possibilidades entre a luz e a sombra. Respeito sua inteligência, desde que vc me permita a ingenuidade (já madura aos cinco anos) de não embarcar no seu raciocínio.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  24. Preferiria continuar o debate sem sarcasmos ou ilações filosóficas que acabam por desviar a discussão do seu objeto. Pelo visto, quando há posicionamento coerente e embasado, o rumo inevitável será sempre essa “perda de objeto”.
    Boa noite a todos.

  25. Caro Aluysio,

    Muito belas palavras, não disseram nada sobre o que falávamos, mas muito belas…

  26. Sou a favor da obra, MAS APOS AS ELEIÇÕES DE OUTUBRO.
    Porque tanta pressa numa obra de 100 milhões? Querem mandar dinheiro para Carioca?

  27. Caro Celso,

    O objeto da discussão, num mídia interativa, é ditado tanto pelo que é postado, quanto pelos comentários. Quando estes deixam de ser coerentes e embasados, pelo visto, a perda é um risco que se corre.
    Com seu segundo comentário, por exemplo, concordo integralmente. Quanto ao terceiro: menos, Celso; menos!!!…

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  28. Caro Silvio,

    Não foi vc que disse “ler a gente sabe”???…

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  29. Caro Ricardo,

    Creio que a consideração final do seu xará, que fecha o texto cinco posts acima, é a resposta mais precisa às suas considerações.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  30. O interessante é que todo este processo supersônico de urgência e gana em recuperar o tempo perdido se sobrepõe ao caos que está a saúde do campista, ao lixo que está a cidade, as inúmeras obras paradas que só serviram para preencher editais de licitação. Povo Campista, espero que o melado e o chuvisco de cada dia não os façam esquecer desta situação nas próximas eleições, tanto estaduais como municipais.

    Será a duplicação mais importantes que as centenas de pessoas que diariamente sofrem no HGG? Nas centenas de pessoas que ficam na fila da farmácia popular que não tem remédio? Que a imundíce que está toda a cidade? Que as obras que estão paradas (rodoviária, beira rio …)?

    Não sei qual a lógica que justifica que uma duplicação de estrada é maiss importante que a saúde dos moradores da cidade. Com certeza quem acha isso ou tem um plano de saúde muito bom ou está ganhando muito com o chuvisco.

  31. É, eu disse “a gente”.

  32. Não podemos deixar observar que estaas empresas que vem fazendo essas obras vergonhosas em Campos a anos, e que estão novamente a frente das licitações. porque será. Porque estas licitações não conseguem ser claras tem sempre que ser adiadas ou revistas quem realmente são donos destas empresas, quem está por traz delas, será que os comentários que ouvimos a todos os dias são verídicos, já pensaram se os votos tivessem peso diferente por classes intelectual, que não se iludissem com um simples real as coisas seriam desta forma.

  33. Caro “Jota Costa” (da 5h30, IP: 189.36.162.7),

    Madrugar para participar do blog é legal, mas não quando esta tentativa de participação é forjada a partir de um e-mail inexistente, como foi o caso daquele que vc utilizou, induzindo à conclusão de falsidade em toda sua identificação. E, por motivo de ordem ética e legal, nenhum dos blogs hospedados na Folha pode aceitar comentários anônimos. Liberdade, para nós, tem que rimar com responsabilidade.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  34. Caro Silvio,

    Então já entendeu?

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  35. Entendemos, sabemos ler.

  36. Caro Silvio,

    Parabéns por vc. Dos demais, incluída a imensa maioria dos comentaristas que parece não comungar da sua opinião, nunca duvidei.

    Abraço e grato pela colaboração!

    Aluysio

  37. Estão discutindo e dando trabalho ao mediador sem reconhecer que uma obra polêmica,que pode dar votos, como tirar também(o exemplo foi a Folha denunciar e a licitação babar,já reconheceram que isso ia virar contra quem vais disputar eleição) mas necessária é,como já disse,se EU fosse o PREFEITO,faria de qualquer maneira,porém,respeitando o direito do povo,fazendo novos bairros,novas estruturas sociais,e daria o valor que a obra vai ter e mais,estenderia até Travessão.O famoso “contorno” que vejo sem fazer desde pequeno,é problema da Auto-Pista Fluminense que tem compromisso com o povo e a BR 101,se sai em 1 ano ou 100,é outra briga.Agora devemos nos preocupar com os que moram e trabalham ou tem comércio ao longo do projeto e vigiar se a obra tem qualidade.Chega de bobagens gente,Campos está estrangulada.Viram quando as pontes foram interditadas,fica o exemplo:att newtinho

  38. CAro Aluysio,agora os “de cima” vão falar que tenho boquinha ou procuração do governo”,espera! Valeu seu combate,adorei,e a Grécia foi pro Fundo,literalmente.Abração Newtinho.

Deixe uma resposta

Fechar Menu