Homenagem de Leonardo Bacelar a Pedro Otávio

Ao meu pedido, feito ontem na sede da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia, o velho colega de escola, hoje Dr. Leonardo Bacelar, enviou hoje por e-mail o discurso que escreveu e leu em homenagem a Pedro Otávio Enes Barreto. Abaixo da foto, segue a transcrição…

 

No alto, à direita, Leonardo Bacelar lê seu discurso de homenagem ao colega Pedro Otávio (foto de Mariana Ricci)
No alto, à direita, Leonardo Bacelar lê seu discurso de homenagem ao colega Pedro Otávio (foto de Mariana Ricci)

  

Pedro,

A Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia tem o orgulho de lhe conceder a homenagem de médico do ano (2011).

Quando eu retornei para Campos, há cerca de 10 anos, vim para exercer clínica médica e geriatria e acabamos por “dividir” pacientes seus que internavam no Hospital Pró Clínicas.

Vi nesses pacientes a imensa satisfação em responder a pergunta, O Sr. tem algum médico?

Dr. Pedro Otávio!

E até hoje, ainda temos diversos pacientes em comum, e todos, são extremamente fiéis a você e demonstram o carinho com que você os trata.

Como Paracelso (1450-1541) disse: “A medicina não é apenas uma ciência, mas também uma arte. Ela não consiste em compor pílulas, emplastros e drogas de todas as espécies; trata, ao contrário, dos processos da vida, que devem ser compreendidos antes de ser orientados. Uma vontade poderosa pode curar, num caso em que a hesitação, ou a dúvida, podem desembocar em fracasso. O caráter de um médico pode atuar mais poderosamente sobre o enfermo que todas as drogas empregadas”.

“Não é o diploma médico, mas a qualidade humana, o decisivo”. (Carl Gustav Jung)

 Assim é você, Pedro!

Mas, é preciso continuar a luta…

As suas esperanças em vez de se perderem nas apreensões de cada instante, mais devem se avivar, para que possa cumprir a penosa missão na “arte de curar”.

Os conselhos, as curas, os desvelos, os sofrimentos curáveis ou incuráveis, todos constituem, como num desenho, a forma do coração humano, onde está inscrito o Amor ao Doente.

O médico vive com a Dor. Trabalha contra a Dor. Descansa ouvindo a Dor.

Se padecer o cliente do corpo ou da mente, é sempre Dor. Dor no corpo, Dor na alma. 

A máxima de Hipócrates está sempre presente no ato médico:

“Sedare Dolorem Opus Divinum Est” (“Sedar a Dor é obra Divina”).

Parabéns, Pedro! Você é um vencedor!

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. waldemyr b. Carvalho

    Ilustre figura da medicina em campos. Merecido todos os elogios.Médico humanitário e competente. Amigo dos seus pacientes.Simpatia com todos.

  2. Faima Melo

    Parabenizo ao grande profissional, humano e interessado ao doar o seu amor e aprendizado de uma forma tão simples, coerente e AMIGO!!!
    Abraço

Deixe um comentário