Opiniões

“Ei, Dilma, vai tomar no c(…)!” — Foi constrangedor? Foi. Mas era para ser

Jornalista Renato Maurício Prado
Jornalista Renato Maurício Prado

A voz da arquibancada sempre foi chula

Por Renato Maurício Prado

Vou mexer num vespeiro, mas não consigo mais ficar lendo e ouvindo tanta bobagem calado. Após os já famosos coros grosseiros contra a presidenta (como ela gosta de ser chamada) Dilma Rousseff, no jogo de abertura da Copa do Mundo, no Itaquerão, vozes puritanas começam a surgir de todos os lados, defendendo uma utopia. Em resumo, dizem o seguinte: protestar, tudo bem, mas não com ofensas tão pesadas contra uma mãe, avó e principal mandatária política do país.

Ora bolas, quando a voz da arquibancada foi educada ou preocupada em não ferir susceptibilidades? Desde que me entendo por gente (e bota tempo nisso) os coros cantados nos estádios (ou arenas, como preferem os “modernos”) sempre rugiram os mais ofensivos e obscenos cânticos de provocação ou louvação — sim, até para elogiar e exaltar, palavrões são usados e bem-vindos. Exemplo: “PQP, é o melhor goleiro do Brasil”, como a torcida do Flamengo saudava o seu, hoje em dia encarcerado, ídolo Bruno.

Por que com Dilma seria diferente? Foi constrangedor? Foi. Eu mesmo me senti assim. Mas era pra ser. Esse é o intuito do torcedor quando reunido em massa e coro numa arquibancada.

Nesses momentos, em que há séculos as mães dos árbitros são chamadas de putas sem que ninguém (nem os próprios juízes) se ofenda, não há decoro, cuidados ou piedade.

Dias após à trágica morte do talentoso atacante Denner, do Vasco da Gama (num acidente de carro, na Lagoa), disputou-se um clássico com o Flamengo e, com o Maracanã entupido de tanta gente, a torcida rubro-negra entoava, simplesmente, o seguinte:

“Ei, você aí, o Denner já morreu, só falta o Valdir”!

Valdir Bigode era o centroavante do time da colina. Mas não pensem que a crueldade e a grosseria são exclusivas dos fãs do Mais Querido. Nos tempos em que o atual goleiro da seleção Júlio César atuava no Flamengo, as torcidas rivais o saudavam com duas musiquinhas alusivas ao fato de Suzana Werner, sua esposa, ter sido antes namorada de Ronaldo Fenômeno:

1) “Ô Júlio César, como é que é, o Ronaldinho já … sua mulher”!

2) “Ô Júlio César, seu veadinho, sua mulher já deu o … pro Ronaldinho”!

Edificante, não? Mas, infelizmente, é assim que a banda toca nos campos de futebol. Que o digam as poucas mulheres que se aventuram na arbitragem. São sempre chamadas em coro de gostosas, piranhas etc. Perguntem a bandeirinha Ana Paula Oliveira como a tratava a torcida do Botafogo, após cometer dois erros graves contra o Glorioso…

Duvido que qualquer um dos agora indignados já não tenha disparado impropérios dos mais vulgares, num jogo de futebol, pouco se importando se ao seu lado havia senhoras ou crianças.

Como costumava dizer o saudoso, genial (e genioso) colunista Zózimo Barroso do Amaral, “o mais refinado gentleman se transforma no mais sórdido canalha, ao sentar a bunda numa arquibancada”.

Num estádio, até criancinhas se divertem, dizendo “nomes feios”, na maioria das vezes sem nem saber direito o que eles significam.

Eu e minha mulher mesmo fomos surpreendidos quando levamos pela primeira vez ao Maracanã a nossa filha Luiza, então com oito anos.

Bastou um momento de distração e a pequerrucha, com sua vozinha inocente, desandou a acompanhar, a plenos pulmões, o coro que vinha da arquibancada. E era o seguinte:

“Por…, Car…, VTNC, quem manda nessa M… é a torcida do Urubu”!

Pois é… Por isso, cara presidenta, não dá pra chiar. Quem está na chuva é pra se molhar, diriam os mais velhos. Ou, “não sabe brincar, não desce pro play”, como preferem os mais jovens.

Com a onda de insatisfação popular — e não apenas de “riquinhos”, como tentam distorcer (que o digam as manifestações, onde o palavreado é tão chulo quanto no futebol) — é melhor evitar aglomerações. Nas ruas e nos campos.

Qual a diferença?

Quando jogam sapatos, tortas, ovos etc piores nos políticos lá de fora, aplaudimos, dizendo: se fizessem isso aqui, não haveria tanta sem-vergonhice…

 

Fonte: Blog do Renato Maurício Prado

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 12 comentários

  1. Renato Maurício Prado vc tinha que terminar melhor. Ao invés de dizer que “quem não sabe brincar … ” vc teria que dizer ” quem tem c.. não faz trato com pic…” assim falava papai, que não era torcedor, mas motorista de caminhão … o velho sabia de tudo. Deus o tenha.

  2. bom dia , caro renato prado, imagina quantas mães, avós, donas de casa e principalmente trabalhadoras tomam no c… todos os dias por causa da sra. dilma. ta com pena, então…

  3. eu penso que:
    Só merece respeito,
    quem dá o respeito. Ao menos ao próximo.
    E Só conhece e passa vergonha num fato como este, quem tem vergonha.

    Em nenhum dos caso acima, é o caso dela.

    Quanto ao grito das torcidas, você tem razão.

    é mais fácil comandar manadas de bois,
    que um grupo de seres humanos reunidos com uma ideia fixa.
    Ainda mais, quando estão revoltados

  4. SE ELA TIVESSE FEITO APENAS DO QUE PROMETEU PARA O POVO BRASILEIRO, TALVEZ NÃO TERIA SIDO CHINGADA!!!
    COMO DIZ O DITADO DO JOGO: QUEM NÃO FAZ (GOL), LEVA! (NO CASO DA PRESIDENTA, TOMA LÁ….)
    KKKKKKKKKKKKKKKKKK…….
    FALTA DE RESPEITO É O QUE ELA FAZ COM OS BRASILEIROS. TODO MÊS SAI OBRIGATORIAMENTE 27,5% DE IMPOSTO DO MEU SALÁRIO E VAI PARA ESSA (trecho excluído pela moderação) DE POLÍTICOS (trecho excluído pela moderação) E ELES NÃO FAZEM NADA POR NÓS!!!
    ACHEI POUCO PARA ELA!!

  5. tudo isso e uma tremenda babaquice e falta de respeito com uma Mãe e uma líder de uma nação,queria ver tudo isso acontecer em um governo MILITAR (trecho excluído pela moderação).

  6. Ei.. Renato vai tomar no c(..)

  7. A própria manchete desta folha de papel, por si só já é constrangedora. Enfim, quem edita tem prerrogativa…

  8. Renato, me desculpe mas um erro não justifica o outro. Não é porque sempre se xingou que temos que passar a tocha. O que tem ocorrido nos campos de futebol principalmente das grandes cidades desde sempre, é o retrato do comportamento do nosso povo. Parece que falar palavras ofensivas “ajuda” algumas pessoas a se sentirem bem e melhorarem as suas vidas, nos seus lares, empregos, etc. Penso que é um misto de de covardia e falta de conteúdo moral, mas fazer o que né ? O nosso povo precisa parar de sofrer por falta de entendimento e de ação. Viva o Brasil.

  9. MARILENA CHAUÍ está certa:

    “A classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta, e é uma abominação cognitiva porque é ignorante. Fim”
    A classe média acha que tem impunidade no Brasil com as prisões lotadas de pobres. Quer penas perpétuas e, se possível, pena de morte.
    A classe média não quer cotas.
    Odeia o bolsa-família.
    Quer manter prisões infectas.
    Gosta da meritocracia como sistema de hierarquia social reprodutor da desigualdade e útil para afagar o seu ego de classe básica.
    É sexista.
    Não aceita beijo gay em novela.
    Fura sinal de trânsito, mas não quer ser multada.
    Sonega imposto de renda, mas discursa contra a corrupção.
    Corre para comprar o último livro de Dan Brown.
    Talvez Marilena Chauí esteja errada.
    Não é a classe média que pensa assim.
    Ou não é toda a classe média.
    É boa parte do Brasil.
    O Brasil médio, mediano, medíocre, submisso, cabeça feita por décadas de ditadura, coronelismo, moral e cívica, novelismo global e lacerdismo.
    O Brasil é uma abominação.
    Uma abominação que se tenta impedir de mudar.

    http://zelmar.blogspot.com.br/2013/06/marilena-chaui-e-classe-media.html

  10. Amigos,

    Comentários com nenhum respeito, (quase todos) sendo o de Silvio Florindo o mais lúcido.
    Hoje temos liberdade para falar e escrever o que quisermos e esta pessoa que foi ofendida, estava lutando para que hoje tenhamos toda esta liberdade.
    Para mim este cidadão de iniciais RMP que é colunista de um jornal famoso mas que joga conforme a torcida e que pode se machucar.
    Tempos atrás tínhamos um colunista clubístico (Grande Nelson) sem comentários, mas agradava a todos, mas este elemento adora desfazer dos outros clubes e só fala mal do time dele porque não tem jeito mesmo, está péssimo.
    Gosto de seu blog Aluysinho e também a do seu irmão mas às vezes não concordo com seus pensamentos.

  11. Amigos,

    Comentários com nenhum respeito, (quase todos) sendo o de Silvio Florindo o mais lúcido.
    Hoje temos liberdade para falar e escrever o que quisermos e esta pessoa que foi ofendida, estava lutando para que hoje tenhamos toda esta liberdade.
    Para mim este cidadão de iniciais RMP que é colunista de um jornal famoso mas que joga conforme a torcida e que pode se machucar.
    Tempos atrás tínhamos um colunista clubístico (Grande Nelson) sem comentários, mas agradava a todos, mas este elemento adora desfazer dos outros clubes e só fala mal do time dele porque não tem jeito mesmo, está péssimo.
    Gosto de seu blog Aluysinho e também a do seu irmão mas às vezes não concordo com seus pensamentos.
    Um abraço.

  12. Tudo, isso e pouco,pela (trecho excluído pela moderação) que ela e todo PT, estão ,fazendo e ainda vão fazer, agora com a aposentadoria ,num minimo estranha do Ministro Joaquim Barbosa imagine só o que não vai virar este pais na mao deste mafiosos, tomara que o Exercito, Marinha e Aeronáutica. acorde, e segure no freio.

Deixe uma resposta

Fechar Menu