Maior parte dos campistas quer mudança total de Rosinha em 2016

(Infográfico de Eliabe de Souza, o Cássio Jr. — clique na imagem para ampliá-la)
(Infográfico de Eliabe de Souza, o Cássio Jr. — clique na imagem para ampliá-la)

 

 

Por Aluysio Abreu Barbosa e Arnaldo Neto

 

Em suas edições de domingo (03/05 — confira aqui) e ontem (05/05 — confira aqui) a Folha revelou que, segundo pesquisa do instituto Pro4 feita em abril com 426 entrevistados, 54% dos campistas não aprovam a maneira como Rosinha Garotinho (PR) vem administrando o município, 57,5% não confiam na prefeita e 65,5% não votariam no candidato apoiado por ela à sua sucessão em 2016. Diante desses números, desnecessário dizer que a maioria quer mudanças, mas qual o tamanho delas? Para 33,8% da população, o próximo prefeito de Campos terá mudar totalmente em relação à atual, enquanto 32,9% acham necessário mudar muita coisa, 18,3% defendem poucas mudanças e apenas 11,3% querem a continuidade do que hoje está.

Aprofundando-se um pouco mais no detalhamento desses números, é possível perceber que o eleitorado com maior renda e escolaridade encabeça o antigarotismo no município. Do total de 33,8% que exigem mudança total do próximo governante de Campos em relação ao casal atual, 50% ganham acima de cinco salários mínimos, ao passo que 57,5% têm curso superior. Já entre quem quer poucas mudanças, os maiores percentuais se dão na ponta oposta: 31,8% entre aqueles que têm até o 4º ano do ensino fundamental, enquanto chega aos 50% em quem declarou não possuir nenhuma renda.

A coisa não é muito diferente nos dados levantados pelo Pro4 e revelados anteriormente na Folha. Entre quem ganha acima de cinco mínimos, 71,4% não aprovam como Rosinha tem governado, 78,6% não confiam nela e 92,9% declararam que votarão em alguém da oposição na eleição majoritária de 2016. Já entre aqueles que tiveram acesso à educação universitária, 82,5% não aprovam a administração rosácea, 87,5% não confiam na prefeita e 90% declararam que não votarão no candidato apoiado por ela quando chegar o momento de sucedê-la.

Na avaliação clássica de governo, a situação atual de Rosinha não aparece muito melhor. Descartados os 31,9% de regular, a gestão da prefeita de Campos hoje acumula 39,7% de ruim (13,4%) e péssimo (26,3%), diante de apenas 26,3% de bom (22,8%) e ótimo (3,5%). E os resultados do Pro4 foram um pouco mais brandos do que os obtidos na pesquisa do instituto Pappel, feita no mesmo período de abril, que ouviu 910 campistas para registrar 43% de ruim (11,72%) e péssimo(31,28%), contra somente 19,9% de bom (15,5%) e ótimo (4,4%), enquanto 37,08% avaliam o governo na neutralidade do regular.

À parte suas diferenças, pelo que há de comum nos números das duas pesquisas, quatro entre cada 10 campistas hoje consideram o governo Rosinha ruim ou péssimo.

 

(Infográfico de Eliabe de Souza, o Cássio Jr. — clique na imagem para ampliá-la)
(Infográfico de Eliabe de Souza, o Cássio Jr. — clique na imagem para ampliá-la)

 

Deputados divergem opiniões sobre pesquisa

A desaprovação à maneira de governar e a falta de confiança na prefeita Rosinha (PR), como apontou a pesquisa do instituto Pro4, em dados divulgados na edição de ontem, é avaliada de forma distinta entre políticos da região com mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Papinha (PP) considera o resultado como fruto de erros da administração. Já Bruno Dauaire (PR) se ateve a informação divulgada na coluna Ponto Final, na qual 92,9% dos eleitores campistas que ganham mais de cinco salários votariam em um candidato da oposição. Na avaliação do republicano, é um dado que compromete toda pesquisa.

Para Papinha, os dados evidenciam o sentimento de mudança, mediante o descontentamento com a atual gestão em Campos. “Isso é resultado de obras paradas, mau atendimento na saúde, os índices ruins no Ideb. O Nepal sofreu um terremoto terrível e estima-se cerca de R$ 10 bilhões para reconstrução do país. Campos teve mais de R$ 15 bilhões de 2009 pra cá e a gente não vê mudança”, avaliou o deputado do PP.

Por outro lado, Dauaire mostra desconfiança com os números. “Quando se tem em uma pesquisa que 92,9% vão votar no candidato da oposição, com a experiência que tenho em campanhas, são números que jamais se confirmariam. Isso me causa estranheza para avaliar qualquer outro dado na pesquisa”, resumiu Bruno.

 

Deputados estaduais Bruno Dauaire (PR) e Papinha (PP)
Deputados estaduais Bruno Dauaire (PR) e Papinha (PP)

 

Publicado hoje na Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 7 comentários

  1. Alberto Silva

    Com certeza Temos que mudar urgentemente esse governículo (trecho excluído pela moderação) e cheio de manobras, o povo de Campos merece isso…

  2. Diogenes

    Tem que mudar com muita urgência, se não nós estamos todos perdidos, essa Prefeita esta acabando com tudo,o povo já não aguenta mais, socorro!

  3. Faria

    A própria justiça e convivente com essa situação,nepotismo não é considerado crime como pode o secretário de administração responder pela prefeita,já estou cansado desta novela desse casal.

  4. jean

    ROSINHA COMO PREFEITA, ALIÁS, GAROTINHO COMO PREFEITO ACABOU COM O.MONITOR CAMPISTA, AFUNDOU O AMERICANO, ACABOU COM O PLANO DE SAÚDE DOS SERVIDORES, ACABOU COM CURSOS QUE DAVAM 3% EM CIMA DO VENCIMENTO DO PROFESSOR, PROIBIU OS ÔNIBUS DA ITAPEMERIM DE ENTRAR EM LOCALIDADE COMO TRAVESSÃO,GUANDU E CONSELHEIRO JOSINO E AGORA PRA FECHAR O ROL DE MALDADES, VETOU O AUMENTO SALARIAL ANUAL DE DIREITO DO SERVIDOR!

  5. Joelson Areas

    Eu fico imaginando por que a justiça não faz nada contra esse povo vários fatores já contribuíram para isso, ate do de empresa fantasma essa prefeitura já arrumou ficou comprovado e ate agora não deu em nada. HOJE MESMO ERA PARA TER UMA AUDIENCIA PARA OS MOTORISTA FICAR SABENDO O DIA QUE IRIA COMEÇAR A RECEBER SEUS DIREITOS TRABALHISTA E MAIS UMA VEZ FOI DESMARCADO, É ASSIM QUE A COISA ESTAR FUNCIONANDO, NEM NA JUSTIÇA DO TRABALHO NÃO ESTAMOS CONFIANDO MAIS.

  6. pedro

    quando grito o nome da prefeita aqui em casa ate o cachorro late com raiva se grito o nome do marido dela ele uiva de tanto odio !

  7. Alex

    Acho que o deputado Bruno foi pé no chão ao analisar os números. A oposição pode ter bons nomes como Rafael de Diniz mas o grupo da oposição carece de grupo politico, enquanto o PR tem nomes como o do deputado Pudim,o vice prefeito Chicão e o vereador Mauro Silva.O deputado Bruno Dauaire é também um nome da renovação e foi o mais votado na cidade de Campos. Além disse o PR tem um grupo maior com nomes mais pulverizados nos distritos e com um grupo forte. Essa é minha analise fria e sem paixão.

Deixe um comentário