Opiniões

Ponto Final — Do “câncer” ao “azedume”, à livre ação dos ladrões em Campos

Ponto final

 

 

“Câncer” e “azedume”

Repercutido no mesmo dia pelos blogueiros Ralfe Reis (aqui) e Alexandre Bastos (aqui), o secretário de Governo da prefeita Rosinha Garotinho (PR), seu marido Anthony Garotinho (PR), reagiu ontem às declarações de Geraldo Pudim (PMDB), deputado estadual e pré-candidato à sucessão de Rosinha, dadas em entrevista publicada (aqui) na Folha do último domingo. Sempre usando a rádio do seu grupo de comunicação, ao responder à afirmação “o governo Rosinha está infestado de células cancerígenas em plena metástase”, feita por Pudim na entrevista, Garotinho tentou ironizar seu ex-aliado de 30 anos: “Esse aí azedou”.

 

Por trás das palavras

Em relação ao que os dois blogs noticiaram, um reparo apenas à postagem de Ralfe, melhor blogueiro de Campos entre aqueles alinhados ao governo municipal: como deixa claro o trecho da entrevista transcrito na nota acima, as referências “cancerígenas” e “metástase” foram claramente endereçadas por Pudim ao conjunto do governo Rosinha, não particularmente ao secretário de Governo. Isto posto, a ressalva mais importante, no entanto, deveria ser feita não às palavras que Pudim escolheu ou a quem as destinou, mas àquilo que existe de verdade por trás delas.

 

O que interessa

Nesse sentido, antes mesmo que Ralfe e Bastos se manifestassem ontem, a observação mais pertinente coube (aqui) dois dias antes a outro blogueiro de credibilidade: Ricardo André Vasconcelos. Sobre o trecho já destacado na primeira nota deste “Ponto Final”, contendo as contundentes críticas de Pudim ao governo Rosinha, Ricardo André provocou no próprio domingo em que a entrevista foi publicada: “Durante a campanha (se for mesmo candidato), Pudim terá chances de ser mais específico quanto às ‘células cancerígenas’ que ‘infestam o governo Rosinha’”.

 

Cura “oncológica” de Campos

No eco de Ricardo a Pudim, outro a cobrar mais precisão nesse diagnóstico “oncológico” foi o vereador e também pré-candidato a prefeito Rafael Diniz (PPS). Em matéria publicada (aqui) ontem na Folha, ele disse: “Penso que Pudim falou pouco do que ele realmente tem condições de falar, como por exemplo mostrar onde estão e quem são as células cancerígenas”. Se realmente existe, saber qual a causa (e a dimensão real das consequências) desse “câncer” na administração pública de Campos, é a melhor maneira para tentar extirpá-lo e evitar que nasça de novo, por quem for assumir o corpo doente do município a partir de 1º de janeiro de 2017.

 

Ladrões ignoram PM

Tema de matéria do jornalista Marcus Pinheiro na Folha (aqui) do último dia 24, a livre ação de assaltantes sobre o público universitário, notadamente mulheres, no entorno da Faculdade de Direito de Campos (FDC), continua acontecendo quase diariamente, sobretudo nos horários de entrada e saída dos estudantes. Como já observou o presidente do Diretório de Estudantes de Campos (DCE), Roger Azevedo, esses assaltos são reflexo da ineficácia do policiamento ostensivo no corredor de segurança mantido pelo 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM) na área. Prova da total falta de temor dos bandidos pela polícia é que a FDC fica na mesma rua Tenente Coronel Cardoso (antiga Formosa) do 8º BPM, a apenas dois quarteirões de distância, em pleno Centro de Campos.

 

Publicado hoje na coluna “Ponto Final”, da Folha da Manhã

 

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 3 comentários

  1. Muita água rolará por baixo das pontes. Muita roupa suja para se lavar, o fato é que o desGoverno perdeu de vez o norte, se é que teve algum!

  2. Se perdurar mais um governo do atual , nossa Campos esta amaldiçoada por mais um tempo .

  3. Meu Deus! Livrai-nos das metástases! Ou seja, tem que ser totalmente NOVO. Quem nunca andou junto com eles. Chega logo 2017!!!

Deixe uma resposta

Fechar Menu