Artistas de Campos com medo de calote do governo Rosinha

 

Rosinha bate tambor
Rosinha exibindo seu dotes artísticos em cima do trio eletétrico (Foto: Divulgação)

 

 

Por Aluysio Abreu Barbosa

 

Num governo que chegou a ter a luz recentemente cortada na sede da Prefeitura por falta de pagamento e que promove desligamentos em massa dos servidores por Recibo de Pagamento Autônomo (RPA), enquanto convoca concursados ignorados por oito anos para tentar inviabilizar os próximos Executivo e Legislativo da cidade, não é de se espantar que a Cultura também seja alvo desse caldo cultural administrativo já no fundo do tacho. Artistas de Campos que realizaram e foram premiados em vários eventos, criados a partir de editais do Fundo Municipal de Cultura (FMC), usaram a democracia irrefreável das redes sociais para denunciar que até hoje não foram pagos. A 24 dias do fim da atual gestão municipal, todos confessam ter medo do calote rosáceo.

Atual presidente do FMC e do Conselho Municipal de Cultura, o professor e diretor teatral Orávio de Campos Soares se mostrou preocupado e até constrangido com a situação:

— O Fundo Municipal de Cultura foi criado na minha gestão. Quem possibilitou aos artistas terem uma forma de ganho com o exercício das suas atividades, fui eu. Todos os processos foram enviados à (secretaria de) Fazenda. Já foram nove: Arte de Grafite, Street Dance, Produção Videográfica, Contação de Histórias, Prêmio Literário (Crônicas), Festival Curta de Teatro, Samba de Terreiro, Folias de Reis e Poesia Rap. Estou profundamente chateado com isso tudo. Quem assinou os editais fui eu. A cara na reta é a minha. Para se aborrecer dessa maneira, seria melhor não ter feito nada.

Também ouvido pela reportagem, o secretário de Fazenda Roberto Landes recebeu da Folha Dois a lista dos processos assumida por Orávio. Após checar nos dados da sua secretaria, Landes retornou e esclareceu:

— No sistema da Fazenda, constam seis pagamentos relativos ao Fundo Municipal de Cultura, que já foram autorizados: dois no valor de R$ 2.904,80, cada. Um deles, datado de 03/11, é relativo à Poesia Rap, enquanto o outro, de 23/11, para Street Dance. Os outros quatro também são de 03/11, todos destinados à Premiação de Jovens Talentos. Destes, dois são de R$ 3.736,13 e outros dois, de R$ 5.219,36, cada um. E não consta que nenhum deles tenha sido estornado. Quanto a outros pagamentos em aberto, os processos podem ainda estar cumprindo os trâmites burocráticos antes de chegarem à Fazenda do município.

Segundo Orávio, todos os curadores dos eventos já foram pagos e o que estaria faltando seriam as premiações. Para a produtora cultural Anna Franthesca, curadora do Festival Arte de Rua, promovido em 10 de novembro, uma coisa não basta sem a outra. Foi ela quem fez a denúncia inicial em sua linha do tempo no Facebook, gerando intenso debate entre os vários artistas que exigem o que lhes é devido pelo governo Rosinha Garotinho (PR).

Cobrada pessoalmente pelos participantes e vencedores do evento que promoveu, Franthesca revelou seu drama:

— Então, o esclarecimento é que o dinheiro existe, porém o trâmite administrativo é lento e demorado. Parece que o dinheiro está empenhado e já foi pra Fazenda. Agora cabe a eles liberarem nas nossas contas.  Isso é tudo o que eu sei e repito já há dois meses para os artistas. Só que está ficando feio pra mim, que não sou responsável pelo pagamento. Isso está me deixando bastante estressada .

As consequências do não pagamento do governo rosáceo aos artistas de praticamente todos os segmentos da cidade, apesar da publicação integral dos editais em Diário Oficial (DO), são sofridas também por servidores municipais. Instrutor de arte do Departamento de Literatura da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Edeilson Fernandes desabafou:

— Estamos enfrentando o mesmo problema. Ficamos responsáveis pelos concurso de crônicas e contação de histórias. Os vencedores do concurso de crônicas cobram o que lhes é de direito, mas os pais das crianças que venceram o concurso de contação de histórias são da comunidade Portelinha e estão nos ameaçando quase diariamente, exigindo um pagamento que não nos cabe. É preciso que o Sr. Suledil Bernardino (secretário municipal de Controle) libere os pagamentos, pois a verba do Fundo já estava reservada para essas finalidades. Os concursos tiveram suas culminâncias no dia 1º de outubro e até hoje ninguém recebeu nada.

 

Capa da Folha Dois de hoje (07)
Capa da Folha Dois de hoje (07)

 

Publicado hoje (07) na capa da Folha Dois

 

fb-share-icon0
Tweet 20
Pin Share20

Este post tem 2 comentários

  1. Alex

    Garotinho é caloteiro !

    Com certeza vai levar calote… Vai deixar o abacaxi pra Rafael isso é fato !

    To apostando

  2. Henrique

    Pura verdade garotinho e caloteiro não gosta de paga ninguém cuidado entra no MPF senuciam são vigaristas vingativo

Deixe um comentário