Opiniões

Magal confirma o blog: Contas de Mocaiber e RH serão votadas amanhã, juntas e aprovadas

Acabou agora há pouco a reunião na Câmara, que antes seria entre todos os 17 vereadores, mas acabou se restringindo à bancada governista. Dela participaram os vereadores Jorge Magal (PMDB), Altamir Bárbara (PSB), Kelinho (PR), Albertinho (PP), Edson Batista (PTB), Vieira Reis (PRB), Jorge Rangel (PSB) e Gil Vianna (PSDC). Por telefone, no viva-voz, também se fizeram ouvir Papinha (PP) e Abdu Neme (PSB).

O que interessa, segundo o blog informou antes de reunião, e o líder governista Magal ligou depois dela, para confirmar: as contas dos ex-prefeitos Alexandre Mocaiber e Roberto Henriques (PR), pelo ano administrativo de 2008, serão votadas amanhã, juntas e aprovadas. Com os votos dos presentes, mais os dois ouvidos por telefone, somados ainda a Dona Penha (PPS) e Dante Lucas (PDT), fica fechada a conta de 12, necessária à aprovação das contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Magal também revelou que na reunião de sábado, noticiada em primeira mão pelo jornalista e blogueiro Alexandre Bastos (aqui) e flagrada pela reportagem da Folha, Anthony Garotinho (PR) usou como exemplo o ano administrativo de 2002, no governo do estado, quando ele ficou no cargo por três meses, completados pelos nove da dua vice, Benedita da Silva (PT). Essas contas também foram rejeitadas pelo TCE, sendo depois aprovadas pela Assembléia Legislativa. Segundo o ex-governador e deputado federal eleito, Henriques, que administrou o município só por 43 dias, não poderia pagar pelos supostos erros de Mocaiber.

Assim como seu irmão, o prefeito interino Nelson Nahim, com o qual os vereadores se reuniram depois, no mesmo sábado, também aprovou o acordo, como o blog já havia adiantado aqui.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem um comentário

  1. O “espírito de corpo” ou “corporativismo”, popularrmente chamado de “espírito de porco”, parece dominar a bancada governista e alguns vereadores da oposição, em relação as “contas” de Mocaiber e Roberto Henriques, rejeitaa pelo TCE.
    Essa gente ou não tem boa memória ou despreza a opinião pública. Depois da perseguição implacável que Garotinho e seu grupo político promoveram contra Mocaiber, não se justifica a sua mudança de postura, ainda que, para salvar o mandato de Roberto Henriques.
    Aprovar as contas de Mocaiber, ainda que para salvar o mandato de Roberto Henriques, é um ato de cumplicidade.
    Felizmente, a votação será aberta, o que nos permitirá conhecer o voto de cada vereador e denunciá-lo na campanha eleitoral de 2112.
    Mocaiber não é o único responsável pelo desastre que foi a sua administração. Os vereadores que lhe deram apoio também o são.
    A Cãmara atual, do jeito que se comporta, não é diferente daquela que não cumpriu com o seu dever de fiscalizar o governo Mocaiber. Portanto, não merece o respeito da nossa população.

Deixe uma resposta

Fechar Menu