Opiniões

Cabral adia ato público para evitar batalha campal na Pça. São Salvador

Como informou aqui em primeira mão o blogueiro Cláudio Andrade, e foi replicado aqui pelo jornalista Saulo Pessanha, o governador Sérgio Cabral (PMDB) não virá mais a Campos amanhã, onde participaria de uma caminhada e ato público, em favor da candidatura petista de Makhoul Moussallém à Prefeitura, com concentração a partir das 10h da manhã, na Praça São Salvador. Ele viria acompanhado do vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e do senador Lindenberg Farias (PT). Também assessor parlamentar do deputado estadual Roberto Henriques (PSD), Andrade informou que as razões do governador seriam “adaptações de agenda”.

Na verdade, como este blogueiro conversou conversou com o próprio Makhoul, desde a noite de ontem, o verdadeiro motivo da mudança de planos foi o chamado “Comício da Verdade”, convocado aqui por Rosinha Garotinho (PR), no blog do seu marido e líder político, deputado federal Anthony Garotinho (PR), logo após o indeferimento da candidatura da prefeita pelo TRE, que a enquadrou na lei do Ficha Limpa, a pedido do Ministério Público de Campos, tornando-a ainda, junto com seu vice, Dr. Chicão Oliveira (PP), inelegível pelos próximos oito anos —  até 2016. Concentrando seus ataques na pessoa do governador Sérgio Cabral, creditando a ele uma suposta influência política na decisão do Tribunal, do qual se dizia exatamente a mesma coisa nos tempos em que o casal Garotinho se alternou no governo do Estado, o comício pró-Rosinha foi marcado exatamente no mesmo dia, horário e local do ato oposicionista previamente agendado.

Como os atos de protesto engendrados por Garotinho, sempre que as decisões jurídicas são desfavoráveis aos seus interesses, não respeitaram nem seu próprio irmão, vereador Nelson Nahim (PPL), que foi fisicamente impedido de tomar posse da Prefeitura, na segunda e última cassação de Rosinha, numa confusão generalizada na Câmara, nada indica que o desfecho pudesse ser diferente na manhã de amanhã, sob risco da Praça São Salvador se tornar palco para uma batalha campal, caso os militantes ambos os lados se encontrassem, com aqueles arregimentados por Garotinho sendo pessoalmente insuflados contra Sérgio Cabral. Assim, sendo, como explicou Makhoul, num gesto de responsabilidade com a integridade física própria e, sobretudo, com a de terceiros, tanto ele, quanto o governador, seu vice e o senador Lindenberg, optaram por adiar seu evento, mesmo que o tenham marcado antes dos Garotinho.

Como Cláudio Andrade também já informou, o ato da oposição local, com a presença dos líderes da situação estadual e federal, foi remarcado para o próximo sábado, dia 1º de setembro.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 8 comentários

  1. Então este blog confirma que Sergio Cabral mentiu invenytando desculpas né? Porque não falou a verdade desde o começo? Mas uma vez mentiu pro povo assim como faz inumeras vezes, um grupo que quer falir a cidade tirando os recursos dos royalties. Ele se acorvadou essa é a realidade! Ele ia fazer caminhada começando pelo mercado o ato da prefeita é na praça, não haveria necessidade de se encontrarem era só ele marcar a concentração no próprio mercado! Cego é o que não quer enxergar, as manipulações e mentiras deste grupo que só querem preojudicar a nossa cidade. Não estão satisfeitos com o desenvolvimento e por meros interesses políticos querem desitabilizar nossa cidade!

  2. muito bem !!!

    O governador e uma pessoa equilibrada e sabe muito bem qual o intuito de Garotinho… esse cara e um mal perdedor e sempre tenta inverter a situacao para nao mostrar a sua verdadeira face !!!

    TRISTE CONSTATACAO PARA NOSSA CIDADE

  3. Vergonhosa a atitude de Garotinho de badernar a passeata de Makoul o comício pró-Rosinha foi marcado exatamente no mesmo dia, horário e local do ato oposicionista previamente agendado.

  4. Isso está um nojo já!!! Deixe Rosinha em paz!!! Quem é Sergio Cabral? Quem é Arnaldo Vianna?… para se acharem que são os políticos honestos!!!

  5. Cabral Correu infelizmente
    viu como não tem coragem de enfrentar o POVO

  6. Amigos população de Campos,vamos trazer paz para nossa cidade. Deixe isto de dizer que um correu outro fugiu, acho que quando um não quer dois não brigam, este comício não estava na programação no dia 25. A cidade estava certo da caminhada. Olha os exemplos das torcidas organizadas. Parabéns Makoul

  7. O fato(sem influencia da já batida e velha raivinha contra os garotinhos)é: O governador Sérgio Cabral (PMDB) não virá mais a Campos neste sábado, para participar de uma carreata e de uma caminhada de apoio à candidatura do médico Makhoul Mossussallém (PT).

    O motivo, alegado por Cabral, é a sua agenda, que precisou ser adaptada. O governador viria acompanhado pelo vice Luiz Fernando Pezão, pelo presidente da Assembléia Legislativa, Paulo Mello, pelo senador Lindbergh Farias e pelo presidente regional do PMDB, Jorge Picciani.

    Sérgio Cabral transferiu a sua visita a Campos para o próximo sábado, dia 1º de setembro, quando cumprirá aqui a mesma agenda de campanha já elaborada.

    Fonte: blog do Claudio Andrade

  8. Pobre Mackol,sujeitar-se ao apoio de “Cabral, Arnaldo, Bacelar, Nain, Pezão, Piciane, Roberto Henriques, Peixoto e outros da mesma indole.

Deixe uma resposta

Fechar Menu