Opiniões

Clarissa também analisa o que disse Feijó sobre casal Garotinho e oposição

Não foi só a oposição que reagiu (aqui) ao que disse Paulo Feijó (PR) em entrevista à Folha da Manhã, publicada aqui no último domingo (23/02), sobre a pré-candidatura de Anthony Garotinho (PR) a governador, a análise das gestões Rosinha (PR) na Prefeitura e da oposição ao casal em Campos. Citada na entrevista como puxadora de voto do PR, a deputada estadual Clarissa Garotinho, em visita ontem à Folha, também comentou algumas declarações do colega de legenda e adversário na corrida por uma cadeira na Câmara Federal. Confira abaixo, na apuração e redação do jornalista Alexandre Bastos, que deu aqui mais detalhes dos planos da deputada e seu partido para outubro:

 

Clarissa (foto de Mariana Ricci - Folha da Manhã)

“Dessa vez vou poder caminhar e pedir votos em minha cidade. E isso não atrapalha a candidatura do deputado federal Paulo Feijó, que também tem força em diversos municípios da região e conta com aliados em Campos. Nossa meta é eleger 10 deputados federais. Quero a minha eleição, mas também torço pela vitória do Feijó. Até porque, se for eleita, conto com a experiência dele ao meu lado em Brasília. Estamos todos cientes de que a nossa principal meta é a volta do deputado Garotinho ao governo do Estado. Caminho ao lado dele em todas as partes do estado e constatamos a necessidade de uma mudança de verdade. E o trabalho fica mais fácil em Campos, pela qual hoje a Rosinha é a prefeita melhor avaliada em todo o Estado. Comparando Campos com outros municípios do estado podemos notar que existem avanços em áreas de suma importância como saúde, educação e transporte. Na saúde a cidade é referência na área da imunização e na educação, apesar da última colocação no Ideb, que é uma herança dos governos passados, os números mostram avanços significativos. Já na questão do transporte, que é um problema em diversas cidades por conta do alto preço das passagens, foi implementado o Cartão Cidadão, com passagens a R$ 1,00. Os ônibus, por exemplo, poderiam ser bem melhores. Porém, como se trata de concessão, o que o governo pode fazer é pressionar. Inclusive, a prefeita chegou a cogitar a possibilidade de municipalizar o transporte. Reconheço a importância da oposição em uma democracia. Em muitos casos, ao apontar problemas e oferecer soluções, a oposição é fundamental. Sobre os oposicionistas de Campos, o que podemos notar é que ela encolheu nas urnas. A população escolheu eleger uma maioria governista. Essa é a voz das ruas que reflete na grande bancada governista”.

fb-share-icon0
20
Pin Share20

Este post tem 8 comentários

  1. Ela está enganando a sí mesma, só pode! Quando a mentira é bem contada parace até verdade. Quem viveu a eleição em Campos sabe bem que a voz citada pela Deputada na última frase da matéria: “A população escolheu eleger uma maioria governista. Essa é a voz das ruas que reflete na grande bancada governista”. Não foi bem uma voz espontânea, e sim a voz da campanha milhonária que falou bem mais alto.

  2. Putz, essa família dá muita sorte com herança: a casinha da lapa é fruto de herança dos antepassados; agora a menininha diz que a pior colocação da educação, segundo o IDEB, é herança de governos passados. Arre égua!…

  3. Ela vai te mais votos que Sergio (trecho excluído pela moderação) ou desculpa Cabral!!

  4. Essa (trecho excluído pela moderação) ai e nosso futuro politico !!

    ou seja um nada x nada… (trecho excluído pela moderação) !!!

  5. Não seria mais facíl dizer que o povo não tem memoria,uma herança dos governos que aqui passaram?

  6. GAROTINHOS NUNCA MAIS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!(quando eu digo garotinhos,estou me referindo a filhinha,filhinho,esposinha,papagaio,etc…)

  7. Mrs bean campista, zero a esquerda… Enquanto o patrão só vê o ego dele, esse ae só vê o (trecho excluído pela moderação) e as ambulancias pra descarregar… eee Campos…

  8. É muito curioso ela falar de governos passados, porque o grupo governa a cidade há 26 anos, tendo pequeníssimos intervalos. Depois ela usa projetos assistencialistas como se fosse uma bandeira eleitoral, o que é uma piada. Qualquer cientista político sensato sabe que essas bolsas são formas de comprar votos, são instrumentos de deslegitimação de uma eleição, porque a pessoa não vota naturalmente. É um tipo de política atrasada, coisa que deveria ser extinta há muito tempo. Ela se vangloria disso?Quanto a oposição, ela tenta fazer o trabalho dela, mas como tentar ser alternância de poder, se a sua mãe ou seu pai praticam terrorismo, dizendo que se a oposição ganhar vai tirar os cheques isso, passagem daquilo? Desculpa, deputada, mas a sua fala mostra tudo que existe de ultrapassado na política partidária. Eu jamais seria militante ou filiado a partidos políticos, porque ser cúmplice de bobagens como essas, é do balacobaco.

Deixe uma resposta

Fechar Menu